segunda-feira, 2 de março de 2015

Vai sarar, eu prometo (seu coração partido).


Coração partido. Quem nunca passou por isso? Quem nunca provocou uma situação parecida? 
A verdade é que todos nós já estivemos em algum momento da vida, em um dos lados da história. Claro que é infinitamente menos difícil (porque fácil não é para ninguém), ser aquele que parte o coração. Afinal, a vontade partiu de ti. Por isso hoje vou conversar com as pessoas que estão vivendo o abandono, com aqueles que não têm escolha.

Tenho escutado muita gente no consultório que está passando por isso (culpa do carnaval?), e como algumas coisas eu não posso falar, cara a cara, vou contar aqui no blog como eu lido com isso, quando acontece comigo. Porque sim, eu já passei por isso algumas vezes antes de casar.

1) SUMIR DO MAPA
Eu sou um pouco covarde e talvez seja por isso que eu tomo essa atitude. Saiba que a pior coisa que poderia acontecer quando uma pessoa termina o relacionamento com você, são as famosas recaídas. Elas não vão trazer a pessoa de volta para a sua vida, e sim fazer você se sentir um lixo, quando a criatura se mandar novamente. E ela vai embora, acredite em mim.
Conheço inúmeros casais, principalmente os ex-casados, que quando se sentam para conversar sobre os filhos, ou qualquer outro assunto, o papo termina na cama. Aí, na manhã seguinte, o cônjuge "fujão" agradece, elogia o fato de vocês ainda conseguirem serem tão "amigos", e se manda da sua casa. Isso acontece nas melhores famílias.

Portanto, dê uma sumida, se possível. Evite encontrar a pessoa. Se o marido for buscar os seus filhos, peça para sua secretária ou sua mãe levar as crianças até a porta. Estou falando sério. 
Evite arrumar desculpas para falar com a pessoa. Se o cantor predileto do "falecido" vier tocar na sua cidade, não vá correndo avisar, só para ter um pretexto pra ligar. Aliás, evite falar no celular. Whatsapp ajuda bastante nesses casos, te livra de ficar escutando a voz da pessoa por quem você ainda é apaixonado (a). Se forem só namorados, melhor ainda. Bloqueie a pessoa até no seu celular.

Tire o objeto do seu afeto do facebook. Se possível, saia do facebook. Ainda que você exclua a amizade da pessoa, sempre corre o risco de ver uma foto do seu ex, marcado por algum amigo em comum, numa festa, cercado de paqueras. E isso vai doer muito.

Se der pra sumir do mapa mesmo, tipo para outro país, melhor ainda. Quando eu e meu marido namorávamos, ele terminou comigo. Para a minha sorte, arrumei um estágio em uma universidade em Washington, e quinze dias depois embarquei para morar lá durante 3 meses. Foi a melhor coisa que fiz. Na volta, reatamos o namoro, e casamos pouco tempo depois. Felizmente não conheci ninguém interessante por lá, senão o Gabriel não existiria.

Sumir do mapa, evita que você fique numa situação humilhante, de pessoa abandonada. 

2) NÃO USE AS PESSOAS PARA SE VINGAR, SÓ PARA SE DIVERTIR
A tendência é essa, você toma um pé e a primeira providência é chamar aquela sua amiga ou amigo mais animado para ir numa balada, para "arrumar outro". Você quer se vingar, por isso nem escolhe direito, o primeiro que aparece, você traça. Errado, erradíssimo. 
Saia e divirta-se muito, mas se for para beijar alguém, só faça se estiver morrendo de vontade, para o seu prazer. Nunca para a sua roda de amigos comentar como foi rápida a sua volta por cima, e de preferência, comentar para o seu ex.
Esse erro eu já cometi. E quando cheguei em casa, meu pensamento foi: "Gente, como eu fui ter essa coragem? Que horror! Ainda bem que eu beijei de olho fechado.".

3) NÃO CORTE O CABELO E ETC.
Claro, a vontade é de dar um tapa no visual, pois sua auto-estima está lá no pé. É nessas horas que chegam muitas pacientes querendo "colocar boca, peito e tirar barriga". Essas pacientes são perigosíssimas. O risco de não ficarem satisfeitas com o procedimento é bastante alto. Porque, lá no fundo do coração, as pessoas pensam assim:

"Ele terminou comigo porque meu peito caiu. Se eu colocar um novo, automaticamente ele vai me querer de volta."

Isso vale também para cortes de cabelos radicais, tatuagens e piercings.
Em compensação, para o seu próprio bem estar, você pode e deve investir em exercícios, dieta, drenagem linfática, novos hobbies, consultar seu clínico geral, ginecologista (ou urologista, se for homem) e dermatologista. Mas não para fazer nada radical. Entenderam o espírito da coisa?
Posteriormente, se for a SUA VONTADE fazer alguma coisa mais radical, só faça quando estiver feliz.

4) APROVEITAR PARA FAZER O QUE SEMPRE TEVE VONTADE
Situação clássica. Você gosta de fazer trilha, a pessoa não. Gosta de ler, o "falecido" não. Sonha em aprender dança de salão, mas era casada com uma pessoa com dois pés esquerdos. Sonha em mergulhar nas Maldivas, mas a ex-namorada só cutia um porcelanato (meu caso, o do porcelanato, não das Maldivas).

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
(complete os tracinhos com aquilo que você gostaria de fazer, mas nunca podia)

E então, faça! De preferência, faça muito, repetidas vezes. E eu juro que isso vai te deixar mais feliz.

5) NÃO PENSE NAS COISAS BOAS QUE FICARAM PARA TRÁS
Gente, quem gosta de passado é arqueólogo. Mas se for para ficar se lembrando, não pense nos bons momentos que vocês tiveram juntos (e nem devem ter sido tantos assim, senão ainda estariam juntos).
Quer que eu te ajude?

Lembre que ele não abaixava NUNCA a tampa do vaso. Que achava uma besteira comemorar o dia dos namorados, essa data tão comercial. Que ele falava mal da sua família. Que se embriagava nas festas e te deixava constrangida. Que paquerava as suas amigas na sua frente. Era brega para se vestir. Tinha bafo.

E ela? Ela cozinhava mal. Detestava os seus amigos. Negava "fogo" todo dia. Esquecia de passar desodorante. Reclamava de tudo. Vivia com a mãe dentro de casa e a sua sogra metia o bedelho em tudo. Roubava sua lâmina de barbear para raspar as pernas.

Qualquer outra coisa diferente disso é perda de tempo.

6) ARRUME LOGO OUTRO (A), MAS NÃO QUALQUER UM
Tão ruim quanto sair imediatamente com outra pessoa, é se fechar dentro de um círculo de solidão dentro de casa. Perder a oportunidade de conhecer uma pessoa legal. Achar que ninguém mais presta no mundo. Mudar de orientação sexual (se resolver mudar, faça porque tem vontade e não porque se cansou da canalhice do sexo oposto).
Vai dar trabalho, tem que "sair da casinha". Mas vale a pena.

7) NUNCA SAIA DESMANTELADO (A) DE CASA
...Porque vai ser justamente NESSE DIA, que você vai dar de cara com o seu ex.
...E também porque vai ser justamente NESSE DIA, que você vai conhecer uma pessoa que adoraria paquerar.
...Porque vai ser NESSE DIA que você vai se arrepender amargamente de não ter se esforçado um pouquinho mais.
...E finalmente, porque você não está deprimido, nem nada. E nem doente.

A fila anda.

14 comentários:

Leticia Ribeiro disse...

Ótimo post, adorei a reflexão.

Anônimo disse...

Engracado voce escrever isso, pois estou vendo tambem um monte de gente separando. E nao namorado, mas casados. Nossa, que fase estranha. E sabe qual o tipo que esta mais acontecendo: casados ha anos que resolveram trocar a mulher "velha" por uma "nova". Assim, na cara dura...
Nessas horas penso como homem e um ser visual, que PRECISA de uma mulher mais nova, mais gata, mais durinha etc...Ai te pergunto: mas e o amor gente? Aquele que te fez casar com aquela mulher da sua vida?
Sei la...acho que termina junto com a bunda dura da mulher....
Mundo louco e mundo cruel....tenho amigas super mulheres, batalhadoras, bonitas, super maes, super profissionais, sendo trocadas por meninas de vinte e poucos assim, da noite pro dia....vai entender..

Anônimo disse...

Adorei as dicas, dra. Princesa!!!
Adoro que com o passar dos anos (e eu acompanho o blog há anos) o foco do blog tenha mudado e alcançando outros assuntos tão bacanas quando cosméticos e maquiagens. Adoro os posts do Gabriel e viagens, adoro as dicas e espero ansiosamente pelos "irritando Luciana".
Adorei esse post, tentarei adaptar e aplicar as dicas à minha vida, pois sofri um término há 1 ano e ainda não me recuperei, apesar de ter sido um "término" diferente, meu namorado faleceu. Desde então eu tenho errado em alguns pontos, como sair desmantelada todos os dias, ficar só em casa, etc.
Agradeço sua atenção com o nosso blog e espero que continue sempre escrevendo. Beijos!!

Luciana Leal & Luiz Felipe disse...

Anônima 1: Exatamente! Estou vendo muito isso também. Fico muito triste...

Anônima 2: seu caso é diferente mesmo. Uma amiga minha perdeu o namorado (faleceu também) no DIA DOS NAMORADOS. foi uma das coisas mais trágicas que já vi na vida. Espero que você tenha muita força para sair dessa. Fique bem, tá?

Luciana Leal & Luiz Felipe disse...

Leticia, obrigada!

Anônimo disse...

o 6º item pra achar logo outro eu discordo.totalmente...acho sim que a pessoa tem que passar pela fase da fossa...do "luto" e depois de algum tempo....as cicatrizes fechadas e curadas...voce ve o fim do tunel com luz brilhante e renovada e forte....pq achar outro debilitada e fragilizada é o pior erro....outra errada
Marcia

Anônimo disse...

as leitoras acima...coisa dificil e triste...mas te garanto que a vida segue...as vezes demora....cada um tem seu tempo......mas voces irao ver a luz do tunel novamente e voltar a sorrir..........tem que se dar um tempo........boa sorte....a todas que sofrem pelo rompimento de um amor.........nada como outro amor para curar a ferida.....beijos Marcia

Luciana Leal & Luiz Felipe disse...

Verdade, concordo, Marcia! Tem que passar pelo luto sim. Mas não dá pra ficar meses e meses no luto. E também não podemos meter os pés pelas mãos e arrumar o primeiro que aparece por carência.

Anônimo disse...

Muito bom !!!!! Adorei :-)

Anônimo disse...

Oi Luciana, você saiu do instagram? Bjs. Vera

António Jesus Batalha disse...

É para mim uma honra acessar ao seu blog e poder ver e ler o que está a escrever é um blog simpático e aqui aprendemos, feito com carinhos e muito interesse em divulgar as suas ideias, é um blog que nos convida a ficar mais um pouco e que dá gosto vir aqui mais vezes.
Posso afirmar que gostei do que vi e li,decerto não deixarei de visitá-lo mais vezes.
Sou António Batalha.
PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se ainda não segue pode fazê-lo agora, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.
Que a Paz e saúde esteja no seu coração e no seu lar.
http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

Carolina Rodrigues disse...

Oie Lu, este texto e fez um bem danado. Obrigada :-)

May disse...

Amei mto o post. O ruiM e quando o cara trabalha no mesmo lugar que vc. Parece que a ferida nao fecha nunca!!

Anônimo disse...

Adorei Dr. Princesa , penso que é mais inteligente sumir mesmo !
Quanto mais a pessoa rasteja , mais o ex ou a ex ignora ...rsrs
Portanto apesar de estar sofrendo , prefiro dá um tempo pra mim , e pra quem realmente vai chegar em breve !!!!

Ah Luciana te adorooooooo

Quem somos nós:

Minha foto
minhapele@ig.com.br, Rio de Janeiro, Brazil
Uma médica que ama dermatologia, medicina estética, e principalmente, ADORA o que faz. Um cirurgião plástico apaixonado pela profissão.

Siga "Minha Pele" no seu e-mail...

Acompanham este blog:

Onde você está???