segunda-feira, 23 de março de 2015



Se tem uma situação capaz de tirar qualquer ser humano do eixo, é a tal da queda de cabelos. Aliás, esse é um tema que renderia uns seis posts (mas calma, não vou escrever seis posts!).

Curiosamente, as últimas quatro pacientes que atendi no consultório, uma seguida da outra, estavam com essa queixa. 
Dessas quatro, somente uma estava em franca queda capilar, a outra voltou para dizer que havia melhorado de um período negro de queda, e as outras duas estavam normais, pelo menos na hora do exame clínico.

Mulheres com cabelos compridos frequentemente se queixam que os cabelos estão caindo abundantemente. É normal cair em média 100 fios diariamente. Quando ele é muito comprido, esses 100 fios "normais" se tornam um emaranhado, e a pessoa acha que está doente.
Existem muitas formas de se abordar a queda dos fios de cabelo.

Começamos com uma anamnese, onde indagamos sobre o uso de determinadas drogas, restrições dietéticas, suplementos de vitamina A, distúrbios de tireóide, história de patologias recentes, período de pós parto, anemias carenciais, estresse.... 

Depois partimos para o exame físico. Iniciamos com uma inspeção simples do couro cabeludo e dos fios propriamente ditos. Partimos então para o pull test, ou teste de arrancamento dos fios. Selecionamos pequenas quantidades de cabelos e realizamos uma tração, como se estivéssemos puxando. 

O ideal é conseguirmos arrancar menos de 6 fios em todo o couro cabeludo. Esse teste pode não ter uma acurácia muito grande, se o paciente lavar os cabelos antes de comparecer à consulta.

Não é sempre, mas algumas vezes, é necessário pedir que o paciente realize em casa, contagens diárias, durante 14 dias. A pessoa coleta os fios obtidos durante o primeiro pentear da manhã + lavagem. Guardam-se os fios em sacos plásticos após conta-los. É normal perder até 100 fios diariamente, e de 200 a 250 fios quando se lava a cabeça com shampoo (mas se você os lava diariamente, esse número volta a cair para 100).

Outro sinal clínico que o médico irá observar, é a largura da partição. O que seria isso? Pegamos um pente e dividimos o cabelo no meio. Depois vamos repetindo essa operação em outras áreas da cabeça. Esse exame serve para avaliarmos a densidade dos cabelos, que diminui com a idade.

Outros exames:

Avaliação da haste do pêlo. O médico corta entre 25-30 fios e os coloca numa lâmina para avaliar o diâmetro da haste e sua estrutura.

Janela de crescimento do fio. Selecionamos uma área no couro cabeludo onde os fios estão falhando, que possa ser coberta pelos fios restantes. Raspamos uma janelinha e ocluímos com um curativo. Após uma semana, avaliamos se cresceu, o quanto cresceu, se existem falhas, etc. Esse teste também serve para provar para o paciente que o seu cabelo está crescendo. Geralmente, o cabelo cresce em média, 1 cm por mês e 2,5mm em uma semana.

Tricograma e biópsia do couro cabeludo são exames mais específicos, e só realizamos em último caso.

Exame de sangue. Sempre peço, para avaliar função da tireóide, possíveis anemias, ferritina, alterações renais e hepáticas, doenças inflamatórias sistêmicas, etc.

7 comentários:

Anônimo disse...

Olá doutora, gostaria de saber se a única coisa que resolve é o tal do minoxidil? É uma dúvida terrível: deixar o cabelo cair ou conviver com um cabelo duro para sempre rsrsrs Não inventaram mais nada que seja um pouquinho melhor que esse bendito?

Alice disse...

Dra., na última consulta com minha dermato tive exatamente essa queixa, ela me recomendou usar por um mêsmum shampoo da vichy e me deu uma amostra. Quando cheguei em casa vi que o shampoo contém lauril sulfato de sódio e eu sou alérgica a essa substância. Será que existem outras opções??? Bjão

V disse...

Dra. Não tem a ver com a postagem, mas lembrei de ti.
http://zh.clicrbs.com.br/rs/vida-e-estilo/vida/noticia/2015/03/estudo-sobre-cancer-se-torna-esperanca-para-criancas-com-autismo-4724198.html
Caso não abra o link, mandei a reportagem completa pro email do blog. Bjs

Marília Cardoso disse...

Doutora, não tem a ver com queda de cabelo, mas isto tem me tirado a paciência: não consigo passar NENHUM protetor solar nas mãos sem que o meu esmalte estrague. Há alguma dica?
Acho que o problema também não está no esmalte, pois o mesmo acontece com Risqué, Avon, Mavala e Sephora.
Já procurei sobre isso, mas nunca vi ninguém relatando o mesmo problema que eu...
Será que vou ter que escolher entre um ou outro? Protetor solar ou unhas feitas???? Socorro, por favor!!!

Leticia Ribeiro disse...

Eu ia marcar dermatologista para tratar minha queda de cabelo, mas agora lendo o post vejo que minha queda é normal. Muito menos que essa quantidade.

Carla disse...

E quem tem lúpus, doutora, tem salvação ? Já fiz vários tratamentos que aumentaram a queda, ao invés de me ajudar.

Kelly Vivianny disse...

Minoxidil é recomendado para mulheres? Altera a textura dos fios? Há outra alternativa para uso tópico? Obrigada pela atenção. Sigo teu Blog há muito tempo. Vc é maravilhosa.

Quem somos nós:

Minha foto
minhapele@ig.com.br, Rio de Janeiro, Brazil
Uma médica que ama dermatologia, medicina estética, e principalmente, ADORA o que faz. Um cirurgião plástico apaixonado pela profissão.

Siga "Minha Pele" no seu e-mail...

Acompanham este blog:

Onde você está???