segunda-feira, 7 de abril de 2014

Viajar de avião com criança pequena (autista ou não)

Durante o carnaval deste ano, fomos para Cancun com o Gabriel. Desde que estivemos lá pela primeira vez, não paramos de imaginar nosso flho correndo pelas areias branquinhas e se esbaldando naquele mar azul.
Mas...
Antes de chegar ao paraíso, eu previa passar por um verdadeiro inferno no avião. A começar pela idade da criança, dois anos e meio,  idade que é conhecida como a "adolescência infantil", e também houve a preocupação pelo fato de ele ser autista.



Imediatamente consultamos a neurologista, que nos deixou (um pouco) mais tranquilos. Ela modificou a dosagem da medicação que ele usa e nos deu algumas dicas de como agir no dia D.

*** Leve sempre as medicações essenciais na mala de mão!!! ***

E é sobre isso que vamos falar hoje.


Horário do vôo:
Na minha opinião, os noturnos são os melhores. Principalmente se você der a sorte que a criança não acorde em alguns momentos-chave, tais como: tira-la do carro quando chega no aeroporto e acomoda-la no carrinho, tirar do carrinho na hora de passar pelo detector de metais, tirar do carrinho e acomoda-la no banco do avião.

Nosso vôo de ida foi noturno e o de volta diurno...ai, que medo.
Na ida, ele adormeceu no carro, ainda no nosso bairro, e só acordou no Panamá, para pegar a conexão que durava duas horas. Ele curtiu muito essa segunda etapa da viagem.
Na volta, para a nossa surpresa, ele tirou cochilos de hoooooras, acredito que tenha sido por conta da medicação. Mas estava confortável e é isso que importa.



Comidinhas:
Eu solicitei previamente refeições infantis no avião. Tive o cuidado de pedir para mim também, pois se houvesse algo que ele gostasse muito, eu poderia ceder da minha bandeja.
Também trouxe muitas coisas de casa, não tive problemas com nada.
Levei duas mamadeiras com vitamina reforçada de fruta, e uma com suco.

Também levei biscoito, porque como ele está na dieta sem glúten e lactose, fiquei com medo de que ele ficasse sem opção de snack.
Também trouxe pão de queijo sem gluten e lactose, que assei em casa, meia hora antes de sair. E um iogurte sem lactose.

E para finalizar, levei um pote Nestlé de frutas e outro de sopa para os grandinhos. Afinal, eu não sabia o que esperar da refeição infantil.

(no final das contas, como ele dormiu mesmo, direto, eu comi a minha bandeja e a dele, que por sinal estava muito mais saborosa do que a refeição padrão dos adultos, e é servida antes)

Fraldas
A questão aqui é complexa, pois ele costuma ter diarréias por conta da intolerância. E eu acho melhor sobrar do que faltar.
Nosso vôo durou 11 horas e eu levei 10 fraldas, sendo 5 de vestir, estilo cuequinha (ótima para trocar fraldas de xixi no assento do avião), e mais 5 noturnas do tipo convencional (boas para trocar a criança enquanto ela dorme, ou usar o trocador minúsculo do banheiro).

Brinquedos
Nossa neurologista deu uma dica bem legal. Falou para comprarmos uma surpresinha para ser usada num momento de crise, quando nada mais acalma a criança. Você pode estar pensando "mas é legal premiar um mal comportamento?"

Claro que não, mas na hora do desespero, com dezenas de pessoas escutando os uivos do seu filho e te olhando com cara de reprovação, se você não tiver um plano B, vai desejar saltar do avião sem para-quedas.

 *** Na hora de comprar a "surpresinha-salvadora", evite brinquedos barulhentos (as pessoas vão querer te esganar), grandes demais (adeus espaço da sua mala de mão), ou com muitas peças (já imaginou catar pedaços de Lego debaixo das cadeiras do avião?) ***


Essas foram as coisinhas que comprei. Esse livro é ótimo porque é também um brinquedo e não tem som, a lousa-magica garante um tempão de diversão, com a vantagem de não ter canetas e lápis que podem sujar o avião, e se o pincel cair no chão, tem uma cordinha segurando, e comprei também um mini-Thomas, igualmente silencioso.



Não se esqueçam de levar os celulares com muitos jogos, DVDs, tablets, etc. Acostume seu filho a usar fones de ouvido ANTES da data da viagem.
E se a criança tiver um brinquedo favorito, esse não pode faltar.

Roupas
Dizem que é bom levar uma muda de roupa extra. Eu levei duas, e também levei uma para mim, coisa que foi útil, pois caiu metade do iogurte sem lactose na minha roupa, e ninguém merece ficar molhada.

Também levei uma manta bem quentinha para ele e um travesseiro. E um par de meias extras, daquelas com o solado emborrachado.
Levei alguns sacos plásticos para descartar fraldas de cocô e guardar roupas que eventualmente se molhassem (como a minha, que ficou cheia de iogurte).

Durante a viagem, optei por usar conjuntos de moletom, pois são confortáveis, bonitos e protegem contra o frio.

Documentos
Comprei uma pasta plástica onde coloquei o passaporte dele, a carteira de saúde internacional, as prescrições dos remédios controlados, as declarações médicas (atestando autismo, intolerancias alimentares, etc) e os telefones dos hospitais de referência de Cancun.

Bolsa de Mão
Aqui no Brasil, não foi fácil encontrar uma que atendesse a todas as minhas "exigências". Acabei comprando uma da Fisher Price. Vocês encontram no site da loja Alô Bebê.
As únicas coisas que não viajaram dentro desta bolsa, foram os documentos e os brinquedos.


Aeroporto
Aproveite as conexões para deixar a criança correr um pouco, gastar as energias. Mostre os aviões decolando e aterrisando, faça um lanche caprichado (se der tempo), vá ao banheiro, carregue o celular, permita que seu filho brinque com novos amigos...



21 comentários:

Eliane disse...

Oi doutora, muito bacana o seu post, Tudo muito explicado e facil de seguir a e cabe pra todas a crianças ! Gosto de ver como vc lida com suas dificuldes, a se todos fossem assim.
Um beijo da Eliane;

Alice disse...

Parabéns, Lu! Ele está muito lindo!

Fernanda disse...

Luciana, sou dermatologista também, leio seu blog há alguns anos, por simpatia e por gostar da maneira como você conduz as coisas.
Hoje você me surpreendeu um pouco: não tenho filhos, não sei como é isso, mas você é uma querida com o seu. Admirável como você é cuidadosa, organizada e amorosa!
Que Deus te abençoe e te ilumine!

Fernanda disse...

Luciana, me lembrei dessas palavras do saudoso Chico Xavier, e acho que elas cabem a você: "Certa feita, uma senhora nos procurou em Uberaba e disse: eu sou mãe dessa criança excepcional, me sinto uma criatura amarga, sofro muito com isso, o que Emmanuel diz para mim? Ele disse assim: - Minha filha, a maternidade é um privilégio que DEUS concedeu à mulher; então, toda mulher desfruta desse privilégio da Providência Divina, mas, os filhos excepcionais são confiados tão somente às grandes mulheres que têm capacidade de amar até o infinito." (páginas 91 a 93)

(Trechos extraídos do livro Chico, de Francisco do autor Adelino da Silveira, editora Cultura Espírita União)

rafaela disse...

Menina, não acredito que esse homenzinho tem dois anos e meio! Ele parece ter uns 4! Como está lindoooo! Acompanho seu blog desde a sua gravidez.. e estou grávida agora... acho que é um menino... e se for, não vejo a hora de cortar o cabelo dele igual do Gabriel! Acho lindo! É meu sonho! Parabém pelo filhotinho lindo! Está cada dia mais fofo! E amei as dicas tb! bjs

rafaela disse...

Bleee te mandei um comentário, e de erro e estou em duvida se foi ou não...
Mas o que eu queria te dizer é que o Gabriel está cada dia mais lindão! Nem parece que tem dois anos e meio... parece que tem uns quatro já! Um homenzinho! Amei as dicas... minha afilhada tem a mesma idade... e sei como bebes nessa fase podem ser agitados. Estou grávida agora... e se for um menino, quando crescer vou cortar o cabelo dele igual ao do Gabriel! Parabéns! Ele está muitooo lindooooo!

Juliana disse...

Amei as dicas!!! conheci seu blog num comentário seu no face do lagarta vira pupa e amei logo de cara!!!
Meu filho também está no espectro, ele é praticamente um autista-aspeger pois fala todas as marcas de carro desde pequenininho e todas propagandas de televisão...
Ele tem 5 anos recém-completados e só descobri o autismo qdo ele tinha 2 anos e meio... mas... vida que segue! é sempre bom ler sobre o assunto.
Também amei as dicas sobre pele, e cirurgias plásticas, penso em fazer umas mas... como mãe de criança especial que sou penso e logo desisto, pois acho que não posso me dar a esse luxo, pura insegurança de que algo possa me acontecer, enquanto não me resolvo vou vivendo com meus paleativos de beleza, um creme diferente aqui, um chazinho ali...
bjos, virei leitora fiel!

Luana disse...

Olá Luciana, Parabéns pela coragem e delicadeza de contar o que entre outras características fazem o seu filho tão especial!!!
Também tenho um filho Gabriel de 1 ano e estou pensando em viajar para Cancun em novembro. Você poderia, por favor me dar alguma dica? Luana

Anônimo disse...

Dra. Princesa Lu, que saudade dos seus posts! Adorei todas as dicas, embora (ainda) não seja mãe. Acho que se todos tivessem o seu bom senso, as viagens mais longas seriam muito mais agradáveis.
Beijinhos!
Lara*

Anônimo disse...

Ótimas dicas!
E seu filhote está uma fofura! Muito lindo!

Bjs

Anônimo disse...

A família está linda.
Beijos!

Guilhermme disse...

Adorei o post e as dicas!!! O Gabriel parece ter uns 4 anos.

Guilhermme disse...

Adorei o post e as dicas. Parece que a viagem foi muito boa.

Anônimo disse...

Obrigada pela sua partiha.
Esse post serve para muitos fins...mas principalmente para aquelas pessoas que assistem crianças fazendo birra e julgam os pais (julgam sem saberem o que se passa na verdade).
Muito obrigada!

Anônimo disse...

http://www.microbiologia.ufrj.br/informativo/novidades-sobre-microbiologia/345-microbiologia-e-autismo-regressivo

Nai Romero disse...

Que bom que deu tudo certo, Lu!!!

E o Gabriel está um príncipe de tão lindo ♥

Beijos =*

Anônimo disse...

Recentemente fiz uma fertilização in vitro e lendo esse post fiquei super aliviada de não ter dado certo. Me deu sono junto com agonia :/

Anônimo disse...

A família cada vez mais linda e vc, como sempre, evoluindo e mostrando para gente o quanto o amor torna tudo possível !!!
Muitos beijos

Luciana Leal & Luiz Felipe disse...

Anônimo da fertilização,
Deus sabe o que faz.
Ter filho é mais do que parir, é preciso cuidar.
Ainda bem que o post conseguiu te mostrar isso. bjs


Beijos mil a todos os outros comentários!!!

Anônimo disse...

Seu filho eh lindo!!!!!!!!!!!! O Pequeno Principe da Dra Princesa. Parabens, Adri

Anônimo disse...

Verdade Luciana!Quem ama cuidaaaa;)Para mim ainda eh dificìl acreditar que seu filho tenha autismo...Pois parece uma crianca normal Como qualquer outra.Bjs

Quem somos nós:

Minha foto
minhapele@ig.com.br, Rio de Janeiro, Brazil
Uma médica que ama dermatologia, medicina estética, e principalmente, ADORA o que faz. Um cirurgião plástico apaixonado pela profissão.

Siga "Minha Pele" no seu e-mail...

Acompanham este blog:

Onde você está???