quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Dicas de Cancun ( X -Caret )


A primeira coisa que me chamou a atenção em Cancun não foi o mar com vários tons de azul, acreditem se quiser! Fiquei chocada, embasbacada, com a simpatia dos mexicanos. Nunca fui tão bem tratada em lugar nenhum do mundo! Nem no Brasil, que é um país reconhecido por ter um povo amigável. 
Os "cancunenses" são educadíssimos, bem humorados, alegres, e tratam o turista como um rei. Gente muito boa mesmo. E não é só na zona hoteleira que você é bem tratado.


Essa praia que vocês estão vendo, fica dentro de um parque ecológico, o X-Caret, que na minha opinião é um dos melhores (meu marido gostou mais do Xel-ha, cada um tem as suas preferências). É bem legal, porque, reparem bem, eu viajei com a minha sogra (sem piadinhas, rs). E ela já é uma senhora de idade, embora tenha muita disposição. Então, esse parque é ótimo porque idosos e crianças podem ficar brincando nessa praia, enquanto os aventureiros se divertem nas atrações mais radicais. Em volta da areia, tem toda uma estrutura de restaurantes.


Em todos os parques, vocês encontram essas redes, que costumam ficar bem disputadas após o almoço (também são um ótimo lugar para deixar a sogra repousar).


Anotem essa dica. Na maioria dos parques, existem SPAs, mas esse do X-Caret é o melhor de todos! As macas ficam dentro de uma caverna, sobre um lago, com uma cachoreira. Percebam que as pernas das massoterapeutas estão dentro da água (deve ser um problema quando elas estão tratando micose).
A pessoa fica relaxando, escutando o barulhinho da água... Essa foi uma das melhores experiências da minha vida!
Como vocês podem ver, não existem paredes, e quem gosta de privacidade (cada um tem os seus motivos) não vai se sentir muito...privado, por assim dizer.
Mas quem viaja em família ou amigos, tem a chance de fazer a massagem junto de seus colegas viajantes.
Foi o nosso caso! 
Mas cuidado, tem que marcar a hora e pagar logo na entrada do parque, caso contrário você corre o risco de não ter nenhum horário disponível. Vocês podem pagar pela massagem dentro do parque, mas correm o risco de não ter vagas.


Vocês vão adorar o X-Caret. 
Esse parque tem lugares lindos para relaxar, oferece mergulhos com golfinhos e outros animais, oferece espetáculo noturno (que eu achei chatíssimo), refeições incluídas e tem um programa bem legal de preservações de espécies.



Te vejo em Cancun!
Porque eu já estou querendo voltar!!!
Vou tentar não passar os próximos dias escrevendo só sobre Cancun...(vai ser difícil, rs)

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Nadar com golfinhos em Cancun - Emoção pura!


Nunca imaginei que eu fosse ter coragem de nadar com golfinhos. Morro de medo de peixe e seres vivos não-humanos em geral. Os animais são maravilhosos, mas completamente imprevisíveis! Acho que meu receio residia neste ponto. 
Então, foi um ato de coragem decidir dar este passo na minha vida. Porque agora eu tenho um filho. E ele adora animais. Nos últimos meses, eu tenho feito amizade com cachorros, galinhas, cabritos, e até vacas (ok, das vacas eu ainda tento manter uma distância segura). Não podia deixar os golfinhos de fora dessa.


Preciso confessar uma coisa. No início, quando topei com essa ideia louca de nadar com golfinhos, eu fiz isso porque queria mostrar para o Gabriel as fotos e o vídeo (eles filmam!!!). Fiz isso pra ele me achar o máximo, sabem?
Tipo "minha-mãe-nada-com-golfinhos". Coisa de mãe de menino (depois vou fazer um post sobre minha experiência em ser mãe de menino, como isso está modificando a minha vida e me fazendo melhorar como ser humano).
Mas depois, a coisa se transformou em uma das experiências mais intensas da minha vida. Os golfinhos são animais extremamente meigos e inteligentes.


Existem três modalidades de nado com golfinhos.
Na primeira, você nada, beija, tira fotos e aprende comandos simples. Custa em média $100 e dura trinta minutos. Foi essa que escolhi.
Na segunda, além de tudo isso, você nada agarrada nas nadadeiras do bichinho. Essa é a minha próxima experiência, podem me cobrar quando eu voltar lá. É mais caro, custa uns $150 e dura quarenta e cinco minutos.
E na terceira você faz saltos e nados acrobáticos, nível Sea World. Nunca terei coragem de fazer isso...Não sei quanto custa.


Onde nadar com golfinhos?
Em Cancun, a maioria dos parques tem essa atração. Eu fiz no X-Caret, e depois vou fazer um post sobre esse parque, é muito legal!
Mas da próxima vez, vou fazer no Xel-ha.


No dia em que forem nadar com os golfinhos, não se esqueçam de usar um bloqueador solar (filtro físico), que é menos danoso para os animais do que o protetor solar (filtro químico).
Também recomendo que usem uma blusa que filtre raios UV.
Não recomendo que usem qualquer tipo de chapéu, pois vocês vão perde-lo, com certeza!



Como nada é perfeito, o único ponto negativo foi o seguinte, o preço!
Entrada no parque: $100
Nadar com golfinho: $100
Foto e Vídeo: $200 (eles não deixam a pessoa entrar com máquinas para depois te "arrancar" mais duzentinhos)

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Camarão, só no seu prato...


Voltei do carnaval, passei dias maravilhosos em Cancun, e estou com muitas dicas para dividir com vocês sobre o lugar. Mas uma coisa me deixou de queixo caído! Algo que não costumo ver com tanta frequencia aqui no Brasil.
A quantidade de pessoas com queimaduras solares sérias me espantou! Claro que os camarões de Cancun, eram, na sua imensa maioria, pessoas européias nórdicas. Gente muito branca mesmo! Mas mesmo assim! Se a criatura é quase um clone do Gasparzinho, deveria triplicar os cuidados com a pele.
Durante o dia, eu via uma fila de pessoas com o fototipo bem baixo, esquecendo da vida, deitadas em espreguiçadeiras, bebendo pinas coladas, sem passar protetor solar, sem usar chapéu, nada, nada, nada. E fugiam das sombras.
Não vejo muito isso no Rio de Janeiro. Tudo bem que temos um fototipo mais alto no Brasil. Mesmo as pessoas mais claras, e descendentes de europeus, não costumam se queimar tanto quanto os europeus de férias em Cancun.
Acho que, por morarmos em um país tropical, sabemos melhor como lidar com o sol. Sabemos nos proteger melhor. E, claro, a melanina ajuda.
Obviamente, o bronzeamento também é nocivo. O perigo não se encontra somente na queimadura solar. Mas a queimadura é mais perigosa e está mais relacionada ao surgimento de diversos tipos de cânceres de pele.
Digamos que você tenha se descuidado, e eventualmente esteja numa situação "camarão-pós-carnaval".
Em primeiro lugar, nunca conte para as pessoas que você lê esse blog ou que é meu paciente. Ok? Não me mate de vergonha. Eu gosto de pensar que cumpro minha obrigação social de alertar a população sobre os riscos da exposição solar excessiva.
Dito isso, vamos aos fatos.
As queimaduras solares mais comuns são as de primeiro e segundo graus.


Nas de primeiro grau, você só encontra o eritema, ou seja, a vermelhidão. Essa pode ser leve ou bastante intensa. Costuma doer bastante. Quanto mais superficial for a queimadura, mais ela dói. Nas de segundo grau, ocorrem bolhas, e neste caso é importante consultar um médico para ele indicar como deve ser o tratamento medicamentoso destas bolhas.
Em ambos os casos, pode haver descamação da pele alguns dias após a exposição solar.

Aconteceu. E Agora???

Em primeiro lugar, a hidratação é fundamental, em todos os casos de queimadura solar. Existe um edema da pele, mesmo que discreto. esse edema sequestra a água de dentro dos vasos do seu corpo e você pode se desidratar mesmo que não perceba.
Coloque compressas geladas no local da queimadura. Importante: não coloque gêlo em contato direto com uma pele queimada. Você pode colocar gêlo numa bacia e molhar uma compressa nessa água e depois aplicar à pele, mas nunca colocar o gêlo propriamente dito.
Borrifar água thermal na pele lesada ajuda no processo de cicatrização. Pode guardar essa água na geladeira.
Costumo comprar nos Estados Unidos, um spray com lidocaína, que é alívio rápido e certeiro. Aqui no Brasil vende também, mas por algum motivo, o daqui não funciona tão bem.
(antes que vocês pensem que eu me queimo ao sol, quero dizer que uso esses sprays quando tenho minhas crises de urticária, eles aliviam bastante a coceira)
Dependendo do caso, seu médico pode prescrever cremes com um corticóide leve.Eles precisam ter uma potência leve, porque em caso de queimaduras, usamos numa grande área de superfície corporal. E em caso de bolhas, pode ser necessário usar antibióticos conjuntamente.
Para a dor, utilizamos antinflamatórios orais, geralmente durante uns dois dias.
Enfim, pra quê arriscar, não é verdade?
É tão bom poder desfrutar das férias e das sensações agradáveis da nossa pele!

OBS nada a ver com o post:
Gente, estive viajando e antes disso fiquei sem internet. Estou cheia de novidades para contar! 
acreditam que eu nadei com os golfinhos? Nossa, foi emocionante, mas depois eu conto com mais calma. 
E hoje foi o primeiro dia de aula do Gabriel! Estou adorando 2013!!!

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Males de Verão: Pitiríase Versicolor

 
Talvez você conheça essa doença pelo nome "pano branco" (o que me remete a pensar em fantasmas, vestidos de noiva, etc).
Nada disso se relaciona ao nosso assunto de hoje.
Pitiríase versicolor é causada por um fungo, o P. ovale. Ele gosta de viver entre a ceratina, folículos pilosos e gordura. Por isso, a pele de inúmeros brasileiros no verão, é algo parecido com um Club Med para esses seres.
 
Para vocês terem uma idéia da incidência, em climas temperados, ela ocorre em aproximadamente 2% da população. Já no clima tropical, esse número pode chegar a 40%.
Algumas pessoas possuem uma predisposição pessoal aumentada para ter essa doença. Ou seja, alguns sofrerão diversos episódios durante a vida. É important conversar com o seu médico sobre medidas de prevenção dessas recidivas. Algumas delas incluem o uso de medicamentos.
Geralmente é uma doença sem sintomas. A coceira, quando está presente, é branda.
As pessoas procuram tratamento muito mais por questões estéticas.
 
O tratamento é chato, demorado e pode incluir medicação tópica e até oral. Quando usamos o shampoo, é importante tratar também o couro cabeludo, bem como o corpo. Alguns fungos podem ficar morando lá no alto da sua cabeça, enquanto você extermina os que moram no seu corpo.
 
O nome "versicolor" procede devido a uma variedade de tonalidades que a dermatose pode se apresentar, desde esbranquiçado até o marrom-claro, dependendo do fototipo do paciente.

Quem somos nós:

Minha foto
minhapele@ig.com.br, Rio de Janeiro, Brazil
Uma médica que ama dermatologia, medicina estética, e principalmente, ADORA o que faz. Um cirurgião plástico apaixonado pela profissão.

Siga "Minha Pele" no seu e-mail...

Acompanham este blog:

Onde você está???