sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Outubro Rosa


Oi pessoal!!!
Primeiro preciso me desculpar pelo longo período de inatividade no blog, estava enrolado com mudança de apartamento, obras e MUITO trabalho...
Este mês de Outubro é o mês de conscientização sobre o câncer de mama e acho muito oportuno um post sobre o assunto.

Bom, antes, para variar, um pouco de história... Sempre quis trabalhar com cirurgia estética. Fiz minha formação em cirurgia plástica com um dos melhores cirurgiões de face do mundo, o Dr. Ronaldo Pontes, porém, ainda no primeiro ano de residência um dos staffs do serviço perdeu um de seus auxiliares (não, o cara não morreu, ele era de Minas e resolveu voltar para sua cidade...), aí eu entrei na jogada.
Era uma residência não remunerada e eu já estava querendo casar, daí a oportunidade de acompanhar um cirurgião e ganhar um dinheirinho. Esse staff era o Dr. Affonso Accorsi, excelente médico, sério e competente, só tinha um problema...Ele praticamente só fazia reconstruções...de mama.

Bem, pensei, legal. Aprendo estética com o Dr. Ronaldo e reconstrução com o Dr. Affonso. Terei uma formação completa! E depois que me formar vou fazer só estética!
Só que me apaixonei pela cirurgia reconstrutora.
Hoje faço as duas, mas a cirurgia reparadora continua muito presente na minha vida, principalmente a de mama que nunca escondi ter uma predileção especial.
Aprendi nesses anos a importância da mama para a mulher. O sentimento de mutilação após uma mastectomia é devastador para a autoestima, por isso sempre que possível optamos pela reconstrução imediata.

Todos sabem da importância do autoexame e dos exames de imagem, notadamente a mamografia e a ultrassonografia, porém sobre esses dois últimos vale uma explicação. Mamas muito densas (pacientes jovens) são melhor visualizadas pelo ultrassom, ao passo que mamas mais gordurosas (pacientes mais idosas) se beneficiam da mamografia. Portanto se você tem 25 anos não adianta muito fazer mamografia, o melhor exame é o ultrassom, e se você tiver 75 anos, também não adianta muito fazer ultrassom, o melhor é a mamografia, deu para entender?

Quando a Angelina Jolie surpreendeu o mundo realizando uma mastectomia subcutânea bilateral, muitas pacientes me questionaram sobre um exame chamado BRCA 1 e 2. Trata-se de um gene, na verdade um onco-gene que é específico para o câncer de mama. A atriz americana perdeu a mãe para o câncer e baseado no resultado desse exame resolver profilaticamente realizar a operação, e aí vale mais uma explicação: O exame deve ser realizado em quem já tem a doença. Eu explico. Por exemplo, se você tem sua mãe diagnosticada com câncer de mama, é nela que deve ser dosado o BRCA 1 e 2, pois se der positivo significa que ela tem grande chance de transmitir o onco-gene a seus descendentes, ou seja você. Deve ter sido isso que aconteceu coma Angelina Jolie. Este exame está disponível no Brasil, mas não sei se algum plano de saúde cobre, particular custa em torno de R$2000.

Em relação às reconstruções propriamente ditas, sempre preferimos a reconstrução imediata com prótese, porém em algumas situações (possibilidade de radioterapia no pós-operatório, tumores avançados com metástase e algumas outras), preferimos aguardar o tratamento da doença para só então pensar em reconstrução.

Nos casos de reconstrução tardia, existem inúmeras técnicas, desde retalhos mio-cutâneos com o reto abdominal (usamos a barriga para fazer uma mama!), retalhos com o músculo grande dorsal, uso de expansores, enfim, uma infinidade de possibilidades.
Por fim vale lembrar a importância do diagnóstico precoce e do tratamento com uma equipe multidisciplinar. Mastologista, oncologista, radioterapeuta, cirurgião plástico e psicólogo devem trabalhar juntos.
Um grande abraço a todos e aproveitem este Outubro Rosa!
Luiz Felipe

5 comentários:

Anônimo disse...

Saudades dos seus textos.

Muito esclarecedor a questão do exame da Angelina Jolie.

Abçs,
Vera

Simone disse...

Oi Luciana, acompanho seu blog faz um tempinho, mas desta vez resolvi me manifestar. Fui diagnosticada com CA de mama no final de 2012, comecei o tratamento pela QT ainda em Dezembro, em Julho fiz a mastectomia radical modificada e agora estou na última semana de radioterapia. Meu mastologista, Dr Eduardo Bruno Giordano, achou melhor realizar a reconstrução após a radio. Não vejo a hora de reconstruir a mama. Agora estou a procura de um bom cirurgião plástico que aceite meu plano de saúde para realizar a reconstrução. Se vc puder me indicar algum, meu plano é Mediservice, te agradeço desde já. Beijo e fique com Deus.

Luciana Leal & Luiz Felipe disse...

Oi Simone
O ideal é que você faça a reconstrução pelo menos 1 ano após o término do tratamento.
Não conheço nenhum cirurgião que trabalhe com a Mediservice, mas por se tratar de cirurgia reconstrutora, o plano normalmente reembolsa.
um abraço
Luiz Felipe

Anônimo disse...

Dr. Luiz Felipe,
Reconfortante e esclarecedor o texto.
Desejo bem estar na sua nova moradia, muito mais trabalho e um outubro rosa para todos!

Patricia Pato disse...

Ola!

Meu nome eh Patricia, tenho 32 anos e fui dignosticada com CA de mama em fevereiro deste ano. Fiz mastectomiada total e recontrucao imediata com protese de silicone. Agora estou indo pra ultima QT branca! Uhuuuu Sinceramente, estou muito feliz de poder ter os seios simetricos que nem sei se quero reconstruir o mamilo. rs
Mas faco a mesma pergunta da nossa amiga. Conhece algum bom cirurgiao que atenda pela Amil aqui no Rio?

Luuuuu, eu sou uma das que acompanha seu blog la da Russia! rs

Beijao,
Patricia

Quem somos nós:

Minha foto
minhapele@ig.com.br, Rio de Janeiro, Brazil
Uma médica que ama dermatologia, medicina estética, e principalmente, ADORA o que faz. Um cirurgião plástico apaixonado pela profissão.

Siga "Minha Pele" no seu e-mail...

Acompanham este blog:

Onde você está???