segunda-feira, 19 de agosto de 2013

O post mais difícil de escrever

Vocês não calculam quantas vezes eu comecei a escrever este post e depois deletei tudo. Esse foi o post mais difícil de escrever da minha vida. 

(Só pra tranquilizar vocês, isso não é um post de despedida. Digo isso, porque a coisa está soando dramática demais. E é.)

A começar pela decisão em escreve-lo. Grande parte da família me aconselhou a não contar nada aqui, com as melhores intensões de proteger o Gabriel. Eu mesma tinha concordado com isso. Depois, lendo mais sobre o assunto, e por "ler mais sobre o assunto", entendam que eu tenho varado madrugadas lendo sobre o assunto, descobri que agir o quanto antes nesse caso, faz toda a diferença. E eu tenho em minhas mãos um BAITA canal de comunicação, concordam? Mas para a ação ocorrer, é necessário haver a suspeita. E não existe suspeita sem informação. 

E é por isso que estou escrevendo este post. Mas eu sei que vocês não estão entendendo nada, então eu vou contar do começo. Senta, que lá vem história.

Vocês se lembram, que no primeiro semestre deste ano, o pediatra do Gabriel levantou uma suspeita de autismo? E que, ao ser levado em uma neurologista muito famosa, ela não fechou o diagnóstico?
Pois então. Na primeira consulta, ela deixou a coisa meio em aberto, mas na segunda consulta, que ocorreu em Julho, ela encaixou o Gabriel dentro do temido espectro autista.

E por essa razão, eu sumi daqui por umas semanas. Fiquei totalmente sem chão, desnorteada, e passei uma semana chorando, sempre de madrugada, geralmente de quatro até às seis da manhã, para o Gabriel não ver.
A anta que vos escreve, ainda chegou a pensar assim, "Graças a deus o menino não é autista, só tem umas poucas características de autismo, por isso é que ele está só dentro do espectro do autismo, e não NO AUTISMO, propriamente dito".

Mas "estar dentro do espectro autista" é só uma espécie de eufemismo, como vim a descobrir depois. É uma maneira de fazer a mãe chorar horas depois da consulta, quando vai pesquisar sobre isso em casa, para ela não desabar na frente do neurologista. Ser autista e estar dentro do espectro autista é tudo a mesma coisa.

Dito  isso, deixem-me tranquiliza-los, se é que isso pode ser considerado uma vantagem. O caso do Gabriel, NOSSO GABRIEL, é muito, muito, muito, muito leve. Mas para mim, não interessa se o caso é leve, moderado ou intenso, pois estamos falando do nosso garotinho, e não de uma aula de spinning.

O caso dele é tão brando, que, estando sozinho, vocês não iam suspeitar de nada. Bom, eu não suspeitei a princípio. depois descobri que alguns comportamentos que eu achava uma fofura, não eram tão inocentes assim. Tipo esse, brincando com o berço:

video

Esses movimentos repetitivos, que, devo confessar, nem são assim tão frequentes, e que eu estava achando engraçadíssimo, não é saudável.
Outra situação. Gabriel olha nos nossos olhos, o que é ótimo. Mas eu nunca tinha reparado, que ele olha muito pouco nos olhos de outras crianças. A foto ilustra bem a situação. Mas eu achava que ele fazia isso, porque ele "se bastava". E achava ótimo ele brincar sozinho, dizia que ele era "auto-brincante".


Outro sintoma que eu achava o máximo, e nem desconfiava que pudesse ser um sinal de alerta, era a capacidade que o Gabriel tem com letras e números. Aos dois anos, ele conhece todo o alfabeto. Em inglês. Eu ensinei. Eu gosto tanto de ler, que queria ser a pessoa que iria ensina-lo a fazer isso. Então todos os dias, eu mostrava o alfabeto para ele. E em quinze dias, ele aprendeu. Ele tinha 1 ano e 10 meses.



Ele também sabe contar de 1 até 20, em português e em inglês, de frente pra trás e de trás pra frente. Na foto, ele está apontando para a letrinha, mas isso era um evento raro. Aos dois anos, ele quase não apontava, não dava tchau (aliás, não dá até hoje), não mandava beijos...
Com 1 ano e 9 meses, ele não falava nem mamãe, só as porcarias das letras.
As pessoas diziam que cada criança tem o seu tempo. Isso é verdade. Mas se você se conformar com essa frase, seu filho pode estar dentro do espectro, e você perde um tempo valioso de tratamento, que faz toda a diferença.
Porque o cérebro pode ser reprogramado, e quanto mais cedo isso acontecer, melhor. Autismo não tem cura (ainda), mas tem tratamento, e muitas crianças melhoram TANTO, que esses traços podem diminuir expressivamente, e até mesmo sumir completamente (eu comparo muito o autismo com o melasma, que não tem cura, mas com tratamento as manchas clareiam e podem até sumir em alguns casos).


Outra característica que eu achava maravilhosa ("meu filho é um gênio!"), é a facilidade com que ele lida com aparelhos eletrônicos. Ele mexe no meu celular melhor que eu. Muda aplicativos de lugar, sabe a senha para desbloquear, e um dia ligou para a Dinda dele e ficou falando. Joga joguinhos de crianças de 5, 6 anos, e é um mestre dos quebra-cabeças. Isso tudo pode ser sintoma de autismo e vocês devem ficar de olho.

O motivo deste post, além do desabafo, é alerta-los. 
É preferível suspeitar da doença, mesmo que ela não se confirme posteriormente, do que perder tempo.
Aqui, tempo não é dinheiro.
Aqui, tempo é qualidade de vida (de pais e filhos). Independência. Intervenção precoce. Plasticidade cerebral. Reversão de sinais que estigmatizam a pessoa. 
Aqui, tempo é PERDA DE DINHEIRO, pois você vai gastar muito com terapias, médicos, atividades.
Mas cada centavo gasto, e cada segundo "perdido", valem a pena.
O que nós ganhamos em troca, tem valor INCALCULÁVEL.
Gabrielzinho já melhorou muito!
É outra criança!
É óbvio que não vou transformar meu blog em um blog sobre autismo, mas não tenho como não abraçar a causa do meu filho. Eventualmente falaremos disso por aqui. É uma questão de saúde pública, pois o autismo atinge em média 1 pessoa a cada 160 indivíduos (já li um artigo que sugeria 1 a cada 100) . 
Isso é MUITA coisa.
A cor do autismo é azul. Quando eu escrever sobre isso, o texto será sempre azul.

126 comentários:

Anônimo disse...

Tenho seguido seu blog há algum tempo... e também tenho assistido todos os episódios sobre autsmo no fantastico, tenho um finho de 4 anos, e tudo relacionado a tems infantis fico curiosa. Esse diagnostico é muito difícil, por serem muitos os simtonas e tão distintos, diversos....
Força sempre, tudo na vida tem um propósito, abçs

nathalia disse...

Lu, você vai tirar isso de letra!! A dedicação de vocês como pais, o interesse em buscar a informação e passar o conhecimento só ajudam o Gabriel, uma criança tão amada! tenho certeza que vão fazer o melhor possível e logo logo isso vai ser tão imperceptível que não haverá diferenças!..força!! vai dar certo!! estamos com você!

Tatiana Lambert disse...

Incrível como você consegue transformar algo que é íntimo, em lição de vida, informação. Costumo citar a coragem que você teve, de enfrentar os comentários e olhares, quando do uso do capacete para corrigir as orelhinhas, para que o futuro não fosse de chacotas e crueldade com o pequeno anjo. Para mim, você é um exemplo de humanidade, de realidade, de que a vida não é cor-de-rosa todos os dias, mas que possui momentos pelos quais vale a pena seguir lutando.

Anônimo disse...

Desejo tudo de melhor para o seu filho e para toda sua família. Que bom que ele está (e sempre esteve, não é?) em boas mãos. Beijo, Lia.

Jô Turquezza disse...

Ah que bom que diagnosticou bem cedo. E você abriu seu coração, é preciso sim. Para melhor entendimento das pessoas e para você ficar mais aberta a conversas sobre o assunto. Tenho uma amiga com uma filha autista, fez 500 exames até descobrir e hoje o tratamento está tendo resultados excelentes. A menina progrediu muito. Algumas adaptações serão feitas em sua vida familiar, mas é muito interessante para o bem estar do seu filhinho e de toda família. Desejo que tudo seja cada vez melhor para vocês.
Beijos querida.

Nota: Se você puder tirar essa Verificação de Letras daqui dos comentários, ficará muito mais fácil para nós, seus leitores, comentarmos. A maioria das Blogueiras tiraram.

Anônimo disse...

Luciana, você é muito corajosa e nós só podemos agradecer por esta coragem, pois sei que muitas pessoas vão se beneficiar dela. Tenho certeza que o grande amor e dedicação que você tem pelo seu Gabriel o ajudarão a enfrentar o autismo e a ter muitos progressos. Você é admirável como mãe e ser humano.

Anônimo disse...

Parabéns pelo texto! Como mãe considero sua explicação muito importante e adoraria continuar acompanhamento e entendendo melhor sobre o assunto. Desejo para o Gabriel (nome do meu filho também) toda a felicidade do mundo...

Anônimo disse...

Olá, Dra. Princesa Lu!
Achei ótima sua iniciativa, hj em dia a internet é um ótimo lugar para trocar informações. Sou só uma curiosa no assunto, então gostaria de saber se o o que o Gabriel tem é a tal síndrome de Asperger.
E por acaso vc conhece a cientista Temple Grandin? Ela é autista, psicóloga e trabalha com bem estar animal. Tem vários livros publicados e tbm um filme belíssimo sobre sua vida (com a Claire Danes no papel principal). Acho que vale a pena dar uma pesquisada...
Bjs
Lara*

Anônimo disse...

O principal tratamento é o AMOR, e isso vocês têm de sobra para dar ao Gabriel! Ele é muito fofo! Que Deus abençoe todos vocês!

Alessandra disse...

Mandei um email pro email do ig cadastrado aqui. Muito boa sua iniciativa. Pode ajudar muita gente! Bjos

Alessandra disse...

Mandei um email pro email do ig cadastrado aqui. Muito boa sua iniciativa. Pode ajudar muita gente! Bjos

Alessandra disse...

Mandei um email pro email do ig cadastrado aqui. Muito boa sua iniciativa. Pode ajudar muita gente! Bjos

Débora disse...

Oi Luciana,
Vc já ouviu falar em neurofeedback?
Sou psicóloga e estou estudando o assunto, parece que tem sido mto utilizado para autismo.
Mas eu sempre desconfio um pouco desses diagnósticos mto cedo. Espero que corra tudo bem! Adoro seu blog!

Fazendo arte disse...

Lu: posso te chamar assim? Já faz tanto tempo que leio o teu Blog, que parece que somos amigas de longa data... O teu foi um dos primeiros blogs que comecei a acompanhar, tivemos nossos filhos (meu Felipe tem 3 anos) com pouca diferença, enfim... Li o teu post e fiquei pensando se eu comentava e, principalmente, o que comentava! Como mãe sei que deves estar devastada, afinal, sempre temos tantas expectativas em relação aos nossos pequenos... Só posso te desejar paciência, empenho, saúde e uma boa evolução para o "nosso" lindo Gabriel. Espero poder ler sempre as novas façanhas deste fofo, interagindo cada vez mais com o mundo! Força!Beijão, Luciana

vera murtinho disse...

Meus amigos falam que meu abraço tem muita energia e sentem acolhidos e acarinhados,então hoje depois de ler esse desabafo comovente de uma brava Mãe ,um ABRAÇO para vc e para o "nosso Gabriel♡".
Sempre na torcida para o melhor!

Patricia Mel disse...

Dra, eu como mãe posso imaginar o quanto foi difícil receber esse diagnóstico, e tb compartilhar com seus leitores ... eu como leitora assidua e super fã, fico agradecida por poder aprender um pouco mais com vc, sei que esse momento é difícil,mas tb sei que vc vai ficar cada dia mais forte e vai lidar cada vez melhor com essa situação, e que seu pequeno vai se superar a cada dia, e vai continuar te enchendo de orgulho e alegria. Grande abraço querida Dra. Princesa, que Deus te abençoe muito!!!

Lorena disse...

Querida dra Luciana!
Não se desespere, os autistas são anjos que Deus colocou em nossas vidas! Sou sua leitora fiel e mãe do Pedro, autista, atualmente com 3 anos e 6 meses. Ele já está em tratamento há 1 ano e meio e está muito bem, falando tudo! O Gabriel também ficará ótimo!
Bjs e abraços solidários!

Anônimo disse...

Luciana, sempre leio seus posts, e adoro seu modo de escrever, parece estar falando comigo, sempre tão clara e sincera!! Não poderia ser diferente neste momento. Parabéns pela coragem de compartilhar esse assunto tão pessoal conosco. Tenho assistido a série com o Dr. Dráusio Varella no Fantástico, e me interesso muito sobre o assunto. O Gabriel é um menino sortudo por ter uma mãe especial, maravilhosa e dedicada como você. beijos
Luci

Eliane disse...

Eu sou prima de 1 e tia de outro.
Meu primo é uma criança linda que cedo foi diagnosticado, filho de pedagoga ela logo percebeu algo incomum e correu atras. O menino que não falava, so queria saber das princesas, era muito fechado. Hoje e um jovem de 10 anos que conversa anda a cavalo sabe tudo de internete sofre um pouco com o preconceito mas se vc não souber passa batido. è considerado caso leve e esta sendo bem acompanhado.
Para minha tristeza meu sobrinho não teve a mesma sorte passei anos sendo criticada quando dizia que o menino (Meu afilhado) era estranho
Algo estava erado fui proibida de dizer qualquer coisa a esse respeito.
Até que a escola exigiu que algo fosse feito e aos 6 anos veio o diagnostico de autismo não sei o que esta sendo feito pois não aceitam isso muito bem.
Meu bebe de 1 ano e 5 meses não pode ficar junto com ele pois corre riscos.No pouco que pesquisei quanto mais cedo melhor. Mas como enfiar na cabeça dos adultos um verdade dificil de digerir.
Vc esta no caminho certo Aceite e procure o melhor pra esse principe
Um beijo da Eliane

Fer.ck disse...

Lu, você não podia ter escrito e argumentado melhor do que fez. Desde que assisti às reportagens do Fantástico sobre o assunto, identifiquei alguns comportamentos "suspeitos" em um sobrinho do meu marido. Por uma idiota ignorância, a família renega qualquer coisa sobre o assunto. Infelizmente. Torço muito pelo Gabriel! Parabéns pela iniciativa e obrigada por dividir isso conosco.

jackeline patricia alcântara disse...

Parabéns pela coragem e iniciativa. Admitir que seu filho precisa de qualquer tipo de ajuda é, para muitos, um atestado de incompetência - sou fonoaudióloga, trabalho há anos com crianças deficientes e sei o quanto esse tipo de pensamento atrasa uma criança!É muito bom ver pessoas que, como você, não apenas buscam ajudar seu filho, mas persistem em ajudar outros. Mais uma vez parabéns por ajudar seu filho e alertar vários outros que seguem seu blog.

Tatianne disse...

Lú, acompanho seu blog já há algum tempo. Acho adorável. Vc é um ser humano incrível!!Conte com minhas orações!!Tenho certeza de que o pequeno Gabriel será um grande homem!!Ele já é uma criança abençoada por ter uma família tão amorosa e dedicada!!No final, é esse amor que nos diferencia enquanto seres humanos!!!!!Grande abraço e muita força!! ;)

fatinha disse...

Lu, estou na torcida por você e pelo seu filho. Acredite que nada no mundo que acontece conosco é por acaso. Sempre tem as mãos e a vontade de Deus, nosso pai Maior. Você é uma pessoa boa, ajuda a tantas pessoas e por consequência também será ajudada por Deus. Lei da causa e efeito. Tenha fé! Sempre!Você é uma pessoa abençoada e vai dar tudo certo. Estamos orando por você. Te amamos, de verdade!!!E amamos seu filho também. Você tem uma grande torcida. Fique na paz!!!Que Deus e o mestre Jesus lhe abençe!!!
Beijos no seu coração!

Dani disse...

Lu, sempre te acompanho e por preguiça dificilmente comento.... hoje me senti na obrigação de te dar força e dizer que passará por essa situação tranquilamente... Sorte que o Gabriel tem uma família tão linda e tão dedicada. Boa sorte, confia em Deus e nos humanos que ele mandou pra te ajudarem, tanto psicologicamente quanto profissionalmente... muitos beijos com carinho!

Anônimo disse...

Obrigada pela coragem de compartilhar sua história, o meu filho Gabriel é quase da idade do seu, nasceu dia 30 de agosto e eu comecei acompanhar o blog quando estávamos grávidas!!!! Que Deus continue abençoando muito toda a sua família em especial ao seu Anjo Gabriel!!! Beijosss e muita fé e sabedoria, pois Deus capacita a todos, nos momentos mais difíceis.

Luciana Leal & Luiz Felipe disse...

Vocês não imaginam como o carinho, as orações e as palavras de vocês,estão me ajudando neste momento!!!
Muito obrigada!!!!

Ah, retirei a verificação de palavra no comentário, atendendo ao pedido de uma leitora.

beijos no coração!!!

Anônimo disse...

VOU LER SALMOS..PELA MELHORA.....
VAMOS TER A MAIOR CORRENTE POSITIVA E DE AMOR..PRA QUE NOSSO GABRIEL...FIQUE COMO VOCE ESPERA.
SOBRE AUTISMO...CONHEÇO ALGUMA COISA.........ALIAS MEU FILHO MAIS VELHO..TRABALHA COM UM COLEGA...RAPAZ LINDO E COMPETENTE....FORMADO PELA USP....INDEPENDENTE....E NAMORADOR QUE TEM UM LEVE GRAU DE AUTISMO.E QUEM NAO CONHECE.....NEM SABE...........
SABEDORIA AMOR E SAUDE
MARCIA DE SAO PAULO.......ESTOU A SUA INTEIRA DISPOSIÇÃO

Taísa Cristina Tenório Costa disse...

Luciana,
Permita-me chamar pelo nome, pois não estou falando com a Dra. Princesa, mas com a mãe do Gabriel. Faz muito tempo que eu te leio, não tanto quanto eu não comento, mas estou sumida daqui. Muito sumida. Só que não podia deixar de te dizer uma coisa que me ocorreu.
Veja só: eu sou católica, mas tenho um lado espiritualista. Vou te dizer uma coisa, que nada mais é do que a minha opinião, tá?
Olha só, eu sempre quis ser mãe e, se Deus quiser, ainda o serei. De preferência de dois filhos, um casal. Guilherme e Gabriela ou Guilherme e Sophia. Mas essa é a vontade de Taísa, não necessariamente a de Deus. Peço que sejam vontades parecidas, mas que a Dele prevaleça.
Enfim, como eu sempre fui muito ligada a crianças, do tipo que brinca com bebês em fila de banco, de fazer besourinho, me esconder atrás da mãe (estranha) pra brincar de 'achou!', todo mundo sempre disse que eu seria uma mãe maravilhosa. E eu sempre acreditei nisso.
De uns tempos pra cá, comecei a ver com certa frequência que filhos de amigas, de pessoas próximas, enfim, nasciam portadoras de algum tipo de necessidade especial (por favor, entenda isso da melhor forma). Aí, ao invés de ter medo de isso acontecer comigo, comecei a pedir a Deus que, quando ele resolvesse me confiar a criação de um ser abençoado como uma criança o é, ele me desse da forma que nos fizesse ser mais felizes juntos. Todo mundo pede um filho com saúde, eu peço um filho feliz. Sabe por que? Porque Deus não escolhe quem é capacitado, Ele capacita aqueles que escolhe. E você foi escolhida para dar a melhor orientação para o Gabriel (que, em hebraico, significa filho de Deus. Entendeu pq minha filha talvez se chame Gabriela?). Seu anjo não poderia ter nome mais adequado. Tenho a mais absoluta certeza que vocês serão muito felizes durante toda a convivência que Deus está proporcionando desde o dia em que Ele permitiu a vinda do filho Dele para você e o Adolfo tomarem conta.
Não chore mais de tristeza, agradeça a Ele a benção de cuidar de uma criança tão linda. Entenda cada limitação vencida como uma vitória, porque ela realmente o é. Você e Adolfo são pessoas especiais. Capacitadas pelas mãos de Deus.
Fique bem, até porque, embora às vezes possa não parecer, está tudo bem, viu? Que Papai do Céu proteja os três.
Beijos no coração!
Taísa

gislene silva disse...

Lu,

Acompanho seu blog, comento as vezes, mas este tema me chamou mto a atençao pq convivi com meu ex esposo por 5 anos. O autismo dele tbm é leve....quase imperceptivel, depois de varios exames diagnosticado como Asperger. Um homem inteligentissimo que fala 6 linguas, engenheiro Industrial de um grande grupo Internacional na Europa...uma memoria fotografica incrivel....alguns interesses especificos como: astronomia, fotografia....é tbm muito sociavel...(possui algumas limitaçoes de interaçao, um padrao disciplinar que é seguido a risca....)...e claro possui algumas peculiaridades que estao dentro das caracteriasticas deste tipo de disturbio. So pode te dizer que paciência (e muita, amor e compreensao)sao os ingredientes basicos para se conviver ao lado das pessoas que apresentam este tipo de disturbio. A diferença é que meu ex so veio a descobrir e a saber de seu diagnostico preciso na vida adulta....o que dificultou muito na forma de tratamento....e no caso de seu Anjo e parabenizo vcs por isto, ja perceberam logo e imeditamente tomaram caminhos que vao tornar o caminho do Gabriel mais facil e menos doloroso !! So posso lhes desejar muita coragem e força nesta empreitada !! abçs

Vera Lucia disse...

Leio sempre o seu blog e adoro!! Quero desejar muita força, fé e que você, o Gabriel e família sejam muito felizes e bem sucedidos nesta luta. Beijão

Anônimo disse...

Oie Luciana!
Eu tb sou uma leitora do seu blog ja tem bastante tempo. E estou escrevendo para te dizer que existe uma corrente de energia positiva para o seu Gabriel por tras desse blog! E meus parabéns por expor esse assunto e ajudar a esclarecer algo tao delicado.
Força!

Anônimo disse...

Oie Luciana!
Eu tb sou uma leitora do seu blog ja tem bastante tempo. E estou escrevendo para te dizer que existe uma corrente de energia positiva para o seu Gabriel por tras desse blog! E meus parabéns por expor esse assunto e ajudar a esclarecer algo tao delicado.
Força!

Anônimo disse...

Oie Luciana!
Eu tb sou uma leitora do seu blog ja tem bastante tempo. E estou escrevendo para te dizer que existe uma corrente de energia positiva para o seu Gabriel por tras desse blog! E meus parabéns por expor esse assunto e ajudar a esclarecer algo tao delicado.
Força!

Anônimo disse...

Oie Luciana!
Eu tb sou uma leitora do seu blog ja tem bastante tempo. E estou escrevendo para te dizer que existe uma corrente de energia positiva para o seu Gabriel por tras desse blog! E meus parabéns por expor esse assunto e ajudar a esclarecer algo tao delicado.
Força!

Anônimo disse...

Oie Luciana!
Eu tb sou uma leitora do seu blog ja tem bastante tempo. E estou escrevendo para te dizer que existe uma corrente de energia positiva para o seu Gabriel por tras desse blog! E meus parabéns por expor esse assunto e ajudar a esclarecer algo tao delicado.
Força!

Kelly disse...

Lu, a impressão que tenho ao ler esse texto é que essa é uma história que está acontecendo com alguém da minha família, ou uma amiga intima, tamanha a proximidade que sinto com você.

Também pudera, há tanto tempo acompanhando o seu blog...

Não tenho dúvidas de que uma pessoa, mãe e profissional tão esclarecida, humana, interessada, admirável, inteligente e solidária como você é, vai tirar isso de letra e ainda vai abraçar a causa ajudando a trazer esclarecimentos para tantos outros.

Compartilhe conosco seus avanços, estaremos na torcida.

Carolina Rodrigues disse...

Oi Luciana, leio sempre sou blog. Fico grata por dividir conosco este momento, saiba que fez um bem enorme, pois apesar das recentes reportagens sobre autismo, sempre tem alguém que ainda não sacou os sintomas ou precisa mesmo enxergar algum detalhe que parecia pequeno. Não tenho filhos, mas leio sempre sobre o tema sobre a infância (um momento precioso para todos os sentidos). Espero também poder ajudar alguém sobre este tema, e se possível indicar algo. Bjo Carol

Ana disse...

Lu já ouviste falar em dieta cetogenica para crianças com autismo. Tem muitos blogs médicos pesquisas.bj com carinho

Mara Pedroso disse...

Eu também como algumas meninas disseram tinha"preguiça"de escrever,mas por tantas dicas lidas e utilizadas,me senti na obrigação de me manifestar.Lendo seu blog vejo vc como uma pessoa muito forte e abençoada e vai com certeza,junto com sua família,saber lidar com esta situação tão delicada e sempre ,sempre terá apoio,daqui do blog.

Anônimo disse...

Oi Dra. Luciana! Vejo e revejo o vídeo do aniversário do Gabriel desde que vc o postou e choro o tempo todo, principalmente qdo vejo vc o abraçando com tanto amor e brincando com ele, já que eu não tive uma mãe assim. Vc resolveu ser médica, depois resolveu escrever um blog como extensão desse trabalho de curar, e agora se vê diante do seu filho e sua "doença" e passa a escrever sobre ela também... Veja que sua missão neste mundo é mesmo ser médica de homens e de almas, ajudar a curar as dores alheias, mesmo que de longe, re-transmitindo conhecimento aos seus leitores. Informação é salvação! Tenho certeza que o programa do Fantástico e esse seu post e tudo o mais que for divulgado sobre o tema na internet será de utilidade pública e de grande valia, principalmente àquelas pobres mães e pais que não tiveram a sorte de um diagnóstico precoce. Vc, com seu jeito leve e alegre de levar a vida e os assuntos sérios, saberá levar esta realidade de forma tão leve e doce como o brigadeiro que vc teve que comer no dia que lhe falaram a primeira vez do autismo do Gabriel. E aí, vc será um brigadeiro na vida de muitos outros pais! Sugiro-lhe dar uma olhada num grupo de facebook chamado VIVA SEM GLÚTEN e outro chamado AUTISMO ESPERANÇA PELA NUTRIÇÃO, que falam sobre os benefícios da dieta sem glúten na vida dos autistas. Este último é de uma mãe de um filho autista. Lembre-se que Gabriel era o nome do anjo que foi levar a Maria a notícia de sua gravidez de Jesus, e a Zacarias a notícia de que ele seria pai, ou seja, Gabriel é um mensageiro. Vc, com seu depoimento e tudo o mais que escrever sobre, já está expondo ao mundo a mensagem que o seu Gabriel veio trazer-lhe, já que cá neste planeta não estamos a passeio. Meus parabéns. http://www.youtube.com/watch?v=b1TxwDGROx8&sns=em

WADT disse...

Luciana, embora vc seja formada em medicina, e eu seja apenas uma curiosa e estudiosa nisto, sou mae de 3 e tive contato com Autismo - fui voluntaria na AMA, não acredito em todos os "diagnosticos " comportamentais que hoje fazem. Minha filha mais nova, hoje com 16 anos, foi diagnostica com DDA e hiperatividade aos 4 anos. Eu simplesmente nao concordei com o diagnostico, pois uma criança com DDA não consegue ler um livro, e ela era atenta quando queria. Recusei ao tratamento psicologico e mais tarde ao medicamentoso, apenas acompanhei seu desenvolvimento escolar e afetivo com mais intensidade e hoje é uma moça de 16 anos, perfeitamente normal e igual as outras moças de sua idade. Tb nao concordo com muitos casos da dita depressão. Se puder, visite a AMA - logico que existem casos graves, mas seu filho nao me parece - note, de novo, nao medica, nem muito menos neurologista - ter nenhum grau de Autismo.

Lu disse...

Luciana, comovida pela segunda vez com o seu relato! Fiquei muito emocionada ao ler seu primeiro depoimento sobre a mão amiga! Pois bem, o tsunami já passou e o seu amor incondicional vai superar cada obstáculo, forte como uma rocha! Boa sorte e obrigada pela transparência e generosidade com que você nos trata (leitoras do blog), certamente esse novo depoimento ajudará muitas mães em situação semelhante à sua. O seu pequeno príncipe continuará sendo brilhante pois está cercado de muito amor e atenção. Pessoas como você, com alma nobre e corajosa e um coração repleto de amor (enfim uma verdadeira princesa) fazem o mundo se tornar em um lugar muito melhor!!!

Lu disse...

Luciana, comovida pela segunda vez com o seu relato! Fiquei muito emocionada ao ler seu primeiro depoimento sobre a mão amiga! Pois bem, o tsunami já passou e o seu amor incondicional vai superar cada obstáculo, forte como uma rocha! Boa sorte e obrigada pela transparência e generosidade com que você nos trata (leitoras do blog), certamente esse novo depoimento ajudará muitas mães em situação semelhante à sua. O seu pequeno príncipe continuará sendo brilhante pois está cercado de muito amor e atenção. Pessoas como você, com alma nobre e corajosa e um coração repleto de amor (enfim uma verdadeira princesa) fazem o mundo se tornar em um lugar muito melhor!!!

Anônimo disse...

Ah, lembrei que a esposa do meu cabeleireiro tem um filho autista e um blog sobre o assunto. Está no comecinho, mas talvez vcs possam trocar informaçoes: http://oprincipeeoanjo.blogspot.com.br/
O mais importante o gabriel já tem, que é o amor incondicional da família, tenho certeza que com tanto amor os tratamentos vão ser bem mais eficientes!
Bjk
Lara*

Dani disse...

Luciana,

Também sempre fui uma leitora "fantasma", mas seu post me emocionou e tive que me manifestar. Achei sua motivação para escrevê-lo de uma generosidade ímpar, e esse é apenas um sinal da pessoa boa que você é. Estamos todos em oração e na torcida para que o Gabriel e você consigam um progresso. Como outra leitora disse, ele não poderia estar em melhores mãos.

Uma abraço carinhoso,

Daniela

eva disse...

Tenho certeza que com o amor e o seu bom senso, o Gabriel terá uma vida feliz que no fim é o que importa. Acho que conseguirá estimula-lo para que consiga encontrar o seu lugar no mundo. Estou na torcida e achei muito bonito o seu post e a coragem de falar sobre esse assunto, pois já tive a oportunidade de conhecer pais que se negavam a comentar sobre isso e negavam o diagnóstico do filho, o que dificulta o tratamento.
Li um livro chamado Olhe nos meus olhos escrito por um autista, acho que será interessante para você.
beijos e fique com Deus

Anônimo disse...

Oi Lu, desejo muita força pra toda família. Confie que tudo ficará bem.
Há um tempo eu conheci o blog: http://www.estouautista.com.br/
Tem bastante informações.
Fiquem com Deus. Bjs.
Raquel Daud

Anônimo disse...

Tenho certeza de que vocês vão superar isso, Luciana. Estou torcendo muito por você e pelo Gabriel.
Um Grande Beijo!
Débora

Andreia disse...

Tudo nessa vida tem um propósito - feliz é o Gabriel por estar em uma família tão capacitada para cuidar e amar. E seu depoimento mobilizou uma porção de amigos para vibrar pela felicidade e saúde dele! Tudo conspirando para saúde e felicidade do pequeno Gabriel. Grande abraço!

Pat disse...

Lu,

Vc já ouviu falar do método Hanen? Dá uma pesquisada na Internet sobre o assunto e verás que tem sido um método muito útil no tratamento de crianças com autismo(e pais dessas crianças).

Aqui em Recife-Pe, temos a Dra. Natália Spinelli, que é fono e formada pelo Centro Hanen (Canadá) e única terapeuta do país autorizada pelo centro canadense a ministrar palestras e cursos baseados no método, e ela é uma pessoa muito humana, acessível e sensível, e aqui tenho visto/lido muitos elogios a ajuda que ela tem dado a esses anjos (como ela mesma chama seus pequenos pacientes) e suas famílias, por isso acho que vale a pena dar uma olhada no método e quem sabe até mesmo contactar a Natália.

Vai dar tudo certo com seu pequeno!!

Ah, tem um site muito legal, da Andréa, mãe do Théo (que é eutista), que acho que seria legal vc conhecer, que é o www.lagartavirapura.com.br.

Espero ter ajudado um pouco com as dicas!

Bjo

Anônimo disse...

Luciana, há tempos leio o seu blog, mas nunca comentei. Acompanhei a notícia do falecimento da sua avó, o nascimento do Gabriel, etc. Você é uma pessoa sincera, muito diferente do que se encontra nos blogs por aí, onde as pessoas só querem mostrar a sua "vida cor de rosa". Você não, você mostra que é humana, se expõe, coloca os seus altos e baixos e por isso te admiro muito! Tenho um filho de 5 meses, e entendo o que você está passando. Só posso te desejar que tudo, tudo ocorra da melhor forma para você, e sendo a pessoa especial que você é, tenho certeza que sim. SEu filho tem muito amor, e isso é o mais importante. Vocês vão passar por essa, tenho certeza. Um grande abraço carinhoso de uma leitora que te admira!

Anônimo disse...

teste de mensagem

Ana disse...

Dra Luciana, acredito muito que nossos filhos nos escolhem para sermos suas mães antes mesmo de chegarem até nós, (sabe tipo aquela coisa, nos apontam lá do céu e falam " eu quero aquela moça lá!" rsrsr)e simplesmente Deus aprova o pedido desses anjos, pois Deus sabe que é deles que precisamos para o nosso aprendizado aqui. Esses seres tão especiais nos ensinam de uma maneira tão especial e intensa, o que é o amor, de uma forma, que se formos pensar bem, não iríamos encontrar de outro jeito se não essa não é mesmo!? Esse amor que só de olhar perdemos o fôlego, sentimos o coração doer de tão apertado...Vc é tão privilegiada por Deus!!! Dois dons especiais foram concedidos, o da medicina, que lindo! cuidar com tanto carinho de pessoas, sim pq acompanho seu blog e se por aqui vc fala com tanto cuidado e zelo com as pessoas acredito que com seus pacientes deva ser ainda mais paciente e cuidadosa e SER MÃE DO GABRIEL, só uma pessoa especial poderia ser mãe de outra tão especial como ele! Um abraço apertado e carinhoso, de uma mãe que torce muito por vcs. Ana

Anônimo disse...

Luciana,

Eu entendo TOTALMENTE o que você passou e sentiu. Há aproximadamente 4 anos, meu segundo filho recebeu um primeiro diagnóstico de 'espectro autistístico'.Também era uma neuropediatra famosa e referência no assunto. Foi a desconfiança da pediatra que me levou até ela. Por este diagnóstico, o 'grau' dele era também muito, muito, muito leve. Mas mesmo assim, passei pelo mesmo 'luto' que vc. Também chorei um final de semana inteiro, em posição fetal. Perdi o chão também. Chorava olhando ele à noite dormindo.Imediatamente comecei as terapias (fono, TO e psicóloga logo em seguida). Com apenas 2 meses de terapias, consegui uma tão esperada consulta com a 'papa' da neuropediatria especializada neste assunto para ouvir uma segunda opinião. E, para minha alegria, esta médica (que acompanha meu filho até hoje) de cara falou: respeito a colega que deu o primeiro diagnóstico, mas não posso encaixar seu filho no 'espectro'. Para mim ele tem um atraso na fala e leve atraso no desenvolvimento. Aliviou, mas não apagou tudo o que passei e passo até hoje (pois ele ainda continua com Fono e Psicologa). Acho que eu só consegui melhorar qdo comecei a fazer MINHA terapia. Acho que vc poderia tb pensar nisso. A vida continua (temos que trabalhar fora, cuidar de casa, de outro filho caso tenhamos, dar assistência a marido, ancestrais e viver um pouquinho) e não podemos colocar nossas preciosidades numa 'bolha'. Lute tudo o que vc puder e faça o que estiver ao seu alcance para viabilizar todo o tratamento para o Gabriel. E se possível, compartilhe a evolução dele conosco! É mto importante. Saúde pública, como vc mesma falou. E ainda existe MUITO preconceito e ignorância no assunto. Infelizmente. Hoje meu pequeno está na pré-alfabetização, totalmente feliz, tagarela (mesmo que 'cebolinha' e com outras trocas de letras), praticamente lendo e será alfabetizado com a idade correta no próximo ano, se Deus permitir!!! Outro conselho que te dou, na intimidade de ter passado por uma situação tããão similar: tente continuar unida com seu marido. Esta situação fragiliza MUITO a nossa relação com nossos parceiros. Cada um tem sua reação. Meu marido, até o ano passado, simplemente NÂO ACEITAVA o problema e meio que 'ignorava' ou até mais cruel, escanteava o menino. Eu entrava em atrito e entramos numa crise conjugal. Mas graças ao nosso bom Deus, que atende nossas orações e com a intervenção da terapia para mim e para ele, conseguimos contornar e ele enxergar o menino LINDO que Deus nos havia presenteado. Um grande beijo no teu coração e me coloco à disposição para o caso de vc querer entrar em contato e conversarmos mais. Vou usar o codinome de 'Mae-Batalha'. Um beijo no teu coração e peça a Deus muita força! Parabéns pela coragem.

Anônimo disse...

Luciana,

Eu entendo TOTALMENTE o que você passou e sentiu. Há aproximadamente 4 anos, meu segundo filho recebeu um primeiro diagnóstico de 'espectro autistístico'.Também era uma neuropediatra famosa e referência no assunto. Foi a desconfiança da pediatra que me levou até ela. Por este diagnóstico, o 'grau' dele era também muito, muito, muito leve. Mas mesmo assim, passei pelo mesmo 'luto' que vc. Também chorei um final de semana inteiro, em posição fetal. Perdi o chão também. Chorava olhando ele à noite dormindo.Imediatamente comecei as terapias (fono, TO e psicóloga logo em seguida). Com apenas 2 meses de terapias, consegui uma tão esperada consulta com a 'papa' da neuropediatria especializada neste assunto para ouvir uma segunda opinião. E, para minha alegria, esta médica (que acompanha meu filho até hoje) de cara falou: respeito a colega que deu o primeiro diagnóstico, mas não posso encaixar seu filho no 'espectro'. Para mim ele tem um atraso na fala e leve atraso no desenvolvimento. Aliviou, mas não apagou tudo o que passei e passo até hoje (pois ele ainda continua com Fono e Psicologa). Acho que eu só consegui melhorar qdo comecei a fazer MINHA terapia. Acho que vc poderia tb pensar nisso. A vida continua (temos que trabalhar fora, cuidar de casa, de outro filho caso tenhamos, dar assistência a marido, ancestrais e viver um pouquinho) e não podemos colocar nossas preciosidades numa 'bolha'. Lute tudo o que vc puder e faça o que estiver ao seu alcance para viabilizar todo o tratamento para o Gabriel. E se possível, compartilhe a evolução dele conosco! É mto importante. Saúde pública, como vc mesma falou. E ainda existe MUITO preconceito e ignorância no assunto. Infelizmente. Hoje meu pequeno está na pré-alfabetização, totalmente feliz, tagarela (mesmo que 'cebolinha' e com outras trocas de letras), praticamente lendo e será alfabetizado com a idade correta no próximo ano, se Deus permitir!!! Outro conselho que te dou, na intimidade de ter passado por uma situação tããão similar: tente continuar unida com seu marido. Esta situação fragiliza MUITO a nossa relação com nossos parceiros. Cada um tem sua reação. Meu marido, até o ano passado, simplemente NÂO ACEITAVA o problema e meio que 'ignorava' ou até mais cruel, escanteava o menino. Eu entrava em atrito e entramos numa crise conjugal. Mas graças ao nosso bom Deus, que atende nossas orações e com a intervenção da terapia para mim e para ele, conseguimos contornar e ele enxergar o menino LINDO que Deus nos havia presenteado. Um grande beijo no teu coração e me coloco à disposição para o caso de vc querer entrar em contato e conversarmos mais. Vou usar o codinome de 'Mae-Batalha'. Um beijo no teu coração e peça a Deus muita força! Parabéns pela coragem.

MAGG disse...

Linda, meu filho tem 2 grandes e melhores amigos com autismo leve, são meninos carinhosos, inteligentes cursam o 2 ano do ensino medio.
O meu filho tem altas habilidades e se identifica intelectualmente com eles.

MAGG disse...

Linda, meu filho tem 2 grandes e melhores amigos com autismo leve, são meninos carinhosos, inteligentes cursam o 2 ano do ensino medio.
O meu filho tem altas habilidades e se identifica intelectualmente com eles.

Lorna disse...

Luciana, tem um livro chamado Carly's voice escrito pelo pai de uma criança (hoje já adolescente) com autismo. O caso da carly é bem grave, mas é muito emocionante descobrir as formas que ela encontrou para se comunicar. Mostra também o lado da família, os medos e receios. Procura no google que a Carly tem blog e já ganhou alguns prêmios.

Ps: gostei da sua atitude de dividir essa questão com o mundo

Anônimo disse...

Dra. Luciana,
acompanho seu blog há muito tempo, tenho grande admiração pela profissional que vc é. Impressionante como, mesmo sem conhecê-la, desenvolvi um carinho por vc.
Muito bacana su postura de compartilhar uma questão tão íntima, tenho certeza que sua grandeza irá ajudar outros pais a identificar uma situação semelhante em seus filhos. Só isto já justifica sua iniciativa. PARABÉNS!! Que Deus abençoe vc e seu filho, que o Gabriel tenha uma vida muito feliz, sempre!!

Flavia.

Manu disse...

Dra Luciana, eu como muitas outras, adoro e sempre leio seu blog. Por sua generosidade em compartilhar tantas informações legais e que fazem diferença em nossas vidas, imagino que seja uma pessoa muito boa. Por isso, conte com minhas orações e acredite que tudo vai dar certo. Beijos!

Vanessa Santos disse...

Lu, tem tempo que não comento, mas nunca deixei de entrar aqui sempre, mas como muitas disseram, não tinha como não comentar aqui hj !!! Força, fé e coragem !!! O caminho é difícil, mas vai dar tudo certo !!! Vc é especial, iluminada, mesmo não te conhecendo pessoalmente, a gente sabe disso !!!Fiquem com Deus!!!

Ana disse...

Querida Luciana,
Faça um exercício:
Se Deus lhe desse nesse momento a oportunidade de mudar algo no Gabriel, você mudaria??
Eu acredito que não. Simplesmente por que amamos nossos filhos exatamente do jeito que são. Não os trocaríamos por nenhuma outra criança "típica", tampouco gostaríamos que eles tivessem sua personalidade transformada em alguém totalmente desconhecido.
Pense que agora, com o diagnóstico em mãos tudo fica mais fácil. Você sabe contra o que lutar!
E respire fundo e confie em Deus!
ISSO PASSA!
Palavra de uma mãe que passou exatamente o que você está passando no ano passado, com um filho de 7 anos.
Daqui um tempo você perceberá que só tem motivos para se orgulhar do seu filhote, que mesmo com adversidades será forte e feliz!!
Grande beijo!

Anônimo disse...

Lu, vc foi bastante corajosa ao postar algo tão íntimo... E não é a primeira vez. Por isso vc é tão querida. A sua sinceridade e franqueza fazem com que a gente lhe queira bem como a alguém próximo.

Coloque todos os seus anseios e impossíveis nas mãos do único capaz de todas as coisas. Com certeza, Ele permitirá que o Gabriel continue sendo uma criança feliz e que qualquer condicionamento causado pela doença interfira minimamente na vida dele e na de vcs.

Um grande beijo!

Kaká

Carol disse...

Lu, você é tão querida, tão fofa que dá vontade de te ligar e ficar horas conversando, você faz parte das nossas vidas, é como uma amiga que mora longe... Por isso, saiba que nosso coração está com vc! Tenho certeza que vc e sua família se sairão muito bem! Bjos

Wagna disse...

Olá, Luciana. Gostaria de dizer que me solidarizo com a sua preocupação e/ou talvez angústia com o futuro em relação ao seu filho. Tenho um irmão com autismo que infelizmente só começou a ser trabalhado quando ele tinha 07 anos porque os meus pais não aceitavam a situação, só depois que ele entrou para a escola e foram orientados a respeito é que tomaram um atitude. Hoje ele é um rapaz (tem 24 anos) maravilhoso e muito querido por todos que convivem com ele, inclusive no bairro onde ele mora é bastante conhecido pela sua espontaneidade, pois gosta de conversar com todo mundo! Tem uma vida bastante normal, mas não tem condições de ter uma vida totalmente independente. Mas graças a Deus o desenvolvimento alcançado, se deu porque ele a partir dos 07 anos foi para um escola de crianças com necessidades especiais onde se empenharam no desenvolvimento/aprendizado dele. Acredito que se desde cedo meus mais (como você está fazendo agora) tivessem procurado orientação, ele estivesse melhor e mais independente. Ele é uma benção, um presente em nossas vidas e aprendemos muito com ele no dia-a-dia. Tenha força, coragem e fé em Deus!
Bjs.

ADRIA disse...

Luciana, o caso do meu filho era muito parecido com o que vc narra do Gabriel. Ele tem 10 anos agora e está completamente normal, tratamos por todos os prismas possíveis e teve um que fez total diferença. Caso queira conversar comigo a respeito, será um prazer! adria.correia@gmail.com
beijos

ADRIA disse...

Luciana, o caso do meu filho era muito parecido com o que vc narra do Gabriel. Ele tem 10 anos agora e está completamente normal, tratamos por todos os prismas possíveis e teve um que fez total diferença. Caso queira conversar comigo a respeito, será um prazer! adria.correia@gmail.com
beijos

Anônimo disse...

Oi Luciana!
Acompanho o seu blog há um tempão já e nunca tinha comentado nada.
Fiquei arrepiada com o seu post imaginando o quanto, de fato, deve ter sido difícil escrevê-lo e o quanto deve estar sendo sofrido esses últimos tempos. Ao mesmo tempo, é lindo perceber o amor que você tem pelo seu filho, bem como a esperança e a determinação para que ele se desenvolva do melhor jeito possível.
Peço a Deus que abençoe sua família e o seu filhote em especial!
um abraço carinhoso,
Larissa

Nanda Gomes (www.blig.ig.com.br/reidavi) disse...

Nossa, prima, acabei de ler cada um dos comentarios das suas leituras...arf...todos muito emocionantes.
É impressionante como vc é querida e especialmente como vc consegue tocar as pessoas com a sua forma de se expressar.
Vc está de parabens pela coragem de abrir uma situação, ainda dolorosa e intima, a todos com objetivo tão nobre: de ajudar as pessoas que poderiam estar passando por situação semelhante. Vc é mto forte e querida.
Saiba que, desde que vc me contou, eu tenho pensado muito em vcs e de que forma poderia lhes ajudar. Tenho rezado por vcs e pedido a Deus que te mantenha no equilibrio espiritual e que renove sua força para poder estar sempre firme ao lado do Gabriel ajudando nesse processo de acompanhamento e desenvolvimento. Continue bem proxima da familia pq todos, absolutamente todos, estarão sempre do seu lado.
Conte comigo! Quero estar mais proxima dele. Davi e Cadu curtiram tanto brincar com o priminho. Deram tantos beijinhos nele ne? Semana que vem estaremos no Rio e vamos marcar um encontrinho com nossos lindos babies na sua mae! Beijosssss

Lucila Weber disse...

Luciana,
Eu também faço parte do time que chegou ao blog pelas dicas dermatológicas, mas acabou se encantando com teus textos divertidos, opiniões sinceras e pela pessoa maravilhosa que você é!! Força!! O Gabriel é um menino feliz e amado!! Tudo vai dar certo!!! Um beijo e estou na torcida por vocês!!!

Luis disse...

Mais um leito fantasma de Portugal!
Achei correcto falar sobre o assunto, esconder nao leva a nada...
Encare diariamente como mais uma coisa e não como "a" coisa...

Luis

Manu Freitas disse...

Dra. Lu,

Acompanho seu blog desde o início, mas por falta de tempo raramente comento... Só que hoje, ao ler o seu post, me senti na "obrigação" de comentar, assim como em alguns outros posts em que você dividiu conosco coisas tão íntimas da sua vida. Como outras meninas já disseram em comentários anteriores, você é uma das poucas blogueiras de "verdade", não tenta passar uma imagem de perfeição o tempo todo...
Escreve de uma forma que, mesmo estando "do outro lado da tela" e não te conhecendo pessoalmente, sentimos como se fôssemos suas amigas.
Você é uma pessoa especial, cheia de luz! Tenho certeza de que terá muita força e sabedoria para lidar com as dificuldades. Imagino que deve ser muito difícil... Mas nada nessa vida é maior que o AMOR! E isso a gente percebe que você tem de sobra para dar ao seu filho! Pelas fotos e vídeos que você posta dele, dá pra ver como ele tem uma carinha de criança feliz!
Parabéns pela coragem de dividir isso com seus leitores! Tenho certeza de que ajudará muitas pessoas, tanto pela troca de informações, como por contribuir com a quebra do preconceito.
Desejo que Deus lhe abençoe e lhe dê muita serenidade sempre!
E quando tiver um tempinho, não deixe de postar! Mesmo que seja algo relacionado ao Gabriel! Nós sentimos sua falta :)
Ah, e aproveito pra deixar uma idéia: quando as coisas estiverem mais tranquilas, você podia marcar um encontrinho com as leitoras! Lembro que você já fez uma há alguns anos, mas na época eu não pude ir... Adoraria te conhecer pessoalmente, e com certeza muitas meninas que te acompanha também!
Fique com Deus!!!
Bjao



Viviane Ribeiro disse...

Acompanho seu blog a muito tempo e na verdade quando vc fala do nosso Gabriel, é de fato, este o sentimento de quem te lê. Não vivo a sua realidade mas acompanho uma família com uma crainaça de 3 qanos e que esta com muita dificuldade em acionar as terapias necessárias para a melhora do seu filho, pois a rede pública só aceita crianças a partir de 5 anos e isso é perder muito tempo!
Sei que não mudará o escopo do seu blog, mas sempre que possível, insira informações que possam ajudar outras pessoas. Muita força, luz e amor pra vc e para toda sua família.

Anônimo disse...

Dra Lu,
Li essa matéria depois que li o seu post: http://drauziovarella.com.br/crianca-2/autismo-primeira-parte/
Veja isso, acho que você pode procurar outras opiniões. Fiquei com o coração apertado pela sua preocupação, dedicação, cuidado e amor pelo seu príncipe. Eu tenho um filho de 4 anos e senti como se fosse com o meu. Desejo tudo de melhor para vocês! Bjs, Andrea

Nutri Bobagens disse...

Excelente post, no inicio me assustei, pensei ser o fim. A sua abordagem foi muito boa, tenho certeza que vai ajudar muita gente. Não vai ser fácil sempre e nem difícil, mas vc vai ser sair bem, esse post já diz td. Bjs

Anônimo disse...

Lu, força estaremos sempre aqui pra te apoiar, bj

Anônimo disse...

Parabéns pela coragem e iniciativa. Tenho uma filha de 10 meses e estou sempre atenta ao desenvolvimento dela. por isso, saiba que sua experiência é muito válida para outras mães.

O pediatra da minha filha tbm tem uma filha autista já adolescente. Ele é muito sensível para o tema.

Bjs e fiquem com DEUS.

Mi

Anônimo disse...

Eu sou leitora do blog, mas não costumo comentar.
Li esse post e fiquei tão emocionada que não consegui comentar.
Voltei para lhe deixar um abraço de muita admiração pela sua coragem e sinceridade.

Lu disse...

Oi, Luciana
Por coincidência, hoje de manhã li um relato de um pai de três crianças autistas, que diz estar fazendo um tratamento novo, baseado no metabolismo. Esse tratamento parece promissor. O link para a entrevista dele é:

http://revistacrescer.globo.com/Familia/Rotina/noticia/2013/08/pai-de-tres-filhos-com-autismo-conta-como-aprendeu-encarar-vida-de-forma-otimista.html

Bjks

Leticia Ribeiro disse...

Retirei de uma página espírita:
Recentemente, tem havido um aumento no diagnóstico de ADD / ADHD, autismo e outras condições relacionadas desenvolvente. Os pais dessas crianças estão buscando respostas para suas perguntas e ajuda para suas crianças de áreas fora do modelo de medicina tradicional.
Estas almas escolheram uma jornada de vida com base nos princípios de servir aos outros.
Sua missão é criar um mundo onde as pessoas vivem em harmonia e respeitar um ao outro.
É difícil identificar essas pessoas, sem rotulá-los ou fazê-los parecer especial, de alguma forma, no entanto, suas características únicas simplesmente ajudar a identificá-los como os altamente conectados, seres espirituais que são.
De alguma maneira durante a sua vida, eles serão chamados para utilizar suas habilidades espirituais para servir aos outros.
Essa nova geração de Crianças são as que nascem com a aura do arco-íris e são espíritos que experimentam sua primeira vida aqui na terra, vindo de planetas mais elevados.
Eles são puros, amor divino e foram enviados para o mundo com um propósito muito específico.

Anônimo disse...

Luciana, Obrigada por sua coragem.
Deus te guie e te ilumine nessa missão maravilhosa de ser mãe. Abraço.
Paula.



Quase Íntimo disse...

Parabéns pela iniciativa!!!!
Vc está informando e ajudando milhares de mamães e de futuras mamães! Todo domingo no fantástico, tem um quadro sobre autismo e está sendo muito esclarecedor!
No meu caso, que nunca convivi com alguém com autismo, jamais perceberia numa criança essas características, assim como no vídeo que você postou, eu acharia fofo e só!
Mas com certeza, Deus só nos dá a cruz que podemos carregar, se o Gabriel escolheu você como mamãe dele, é pq te acha capacitada para cumprir esse papel com maestria.
Não sei qual sua religião, sou espírita e sempre tenho muitas respostas nessa religião, e uma orientação que os espíritas dão para o autismo é que os pais devem esperar a criança dormir e conversar com ela. Pois a conversa é captada pelo inconsciente (Espírito). Fale devagar, pausadamente: “Estamos contentes por você estar entre nós; Você tem muito que fazer na Terra; você vai ser feliz nesta vida; Nós te amamos muito, e você é uma pessoa fundamental na nossa vida. Precisamos de você, és uma pessoal muito inteligente e especial.”
Isso irá tranqüilizar o espírito, para sentir segurança e viver a realidade da terra.
Bem, muita luz e sucesso nessa caminhada... Tenho certeza, que mais à frente, você entenderá o porquê de tudo!
Beijos

Quase Íntimo disse...

Parabéns pela iniciativa!!!!
Vc está informando e ajudando milhares de mamães e de futuras mamães! Todo domingo no fantástico, tem um quadro sobre autismo e está sendo muito esclarecedor!
No meu caso, que nunca convivi com alguém com autismo, jamais perceberia numa criança essas características, assim como no vídeo que você postou, eu acharia fofo e só!
Mas com certeza, Deus só nos dá a cruz que podemos carregar, se o Gabriel escolheu você como mamãe dele, é pq te acha capacitada para cumprir esse papel com maestria.
Não sei qual sua religião, sou espírita e sempre tenho muitas respostas nessa religião, e uma orientação que os espíritas dão para o autismo é que os pais devem esperar a criança dormir e conversar com ela. Pois a conversa é captada pelo inconsciente (Espírito). Fale devagar, pausadamente: “Estamos contentes por você estar entre nós; Você tem muito que fazer na Terra; você vai ser feliz nesta vida; Nós te amamos muito, e você é uma pessoa fundamental na nossa vida. Precisamos de você, és uma pessoal muito inteligente e especial.”
Isso irá tranqüilizar o espírito, para sentir segurança e viver a realidade da terra.
Bem, muita luz e sucesso nessa caminhada... Tenho certeza, que mais à frente, você entenderá o porquê de tudo!
Beijos

Anônimo disse...

Olá Luciana !

Estou vendo seu post somente hoje...
Espero que em breve, possa acalmar seu coração, pois com toda certeza, o Gabriel terá um lindo e promissor desenvolvimento.
Sou psicóloga e coincidentemente, participei na última 4a. feira de um evento no Inst. Sedes Sapientiae, em São Paulo, em que foram apresentadas as pesquisas mais recentes referentes a detecção precoce de autismo e os resultados das intervenções terapêuticas realizadas em crianças com espectro autista nos últimos anos.
A apresentação foi feita por psicólogos e psicanalistas da USP, PUC e SBPSP. Além das exposições teóricas, pudemos assistir a vídeos das crianças acompanhadas nos grupos de pesquisa e o que posso lhe dizer é que os resultados obtidos com crianças que foram devidamente estimuladas e acompanhadas desde muito cedo, são surpreendentes.
Vocês estão no caminho certo, continuem assim !
Mas, quero aproveitar e reforçar o que uma leitora já disse aqui... Não se esqueça de cuidar também de você e de seu casamento. Lembrem-se que para poderem de fato ajudar ao Gabriel, vocês precisam estar bem !
É natural e esperado, que os pais diante de uma dificuldade importante do filho, fiquem tomados por ela. Mas, é importante que aos poucos, a rotina pessoal e familiar seja retomada, justamente para que a criança tenha um ambiente equilibrado e acolhedor para se desenvolver.
Beijos.
Leida

Anônimo disse...

Acho muito importante e benéfico o fato de você ter tido coragem de contar algo que ainda causa preconceito. O preconceito contra as "doenças mentais" ou "síndromes" se deve ao fato das pessoas ainda não conhecerem os sintomas, etc...
A informação ajuda a desmistificar esses transtornos. Eu fui diagnósticada com TDAH aos 25 anos e agora aos 32 anos, ainda não gosto de falar sobre isso porque o preconceito ainda é grande.

Anônimo disse...

DrªLu, seu post é de utilidade pública. Sou sua leitora/amiga e, como muitas aqui, acompanho o blog e vejo em vc um ser humano sensível, mulher corajosa, estudiosa, alegre, trabalhadora...enfim, são muitos adjetivos. Quero que vc saiba que JESUS olha por vc e por sua família. Não duvide disso!! Você é sábia e passará pelo que for com a certeza de que tens a vitória e seu Gabriel {o príncipe} também. Aos olhos do Pai ele é uma criança linda e amada incondicionalmente, como toda criança é:) A única diferença é que a condição dele vai requerer de vc e do seu marido uma sabedoria ímpar no cuidado e na forma de lidar com o anjo. Seja firme! " No mundo tereis aflições, MAS TENDE BOM ÂNIMO!!!! Eu venci o mundo" disse Jesus.
Conte com minhas orações!!! Gabriel é nosso anjinho mascote e nada vai mudar isso :)
Mantenha-nos informadas!
Um beijO* carinhoso e um abraço de urso,
Priscila*

Anônimo disse...

Se tem alguém que vai conseguir dar todo o apoio e os cuidados necessários para esse príncipe é você Dra. Luciana.
Saiba que tem muita gente torcendo e mandando muito energia e luz para esse pequeno!
Parabéns pela iniciativa de dividir essas informações tão importantes!
Viviane C.

Cindy disse...

Oi, Luciana!

Eu já li inúmeros artigos referente ao tratamento de crianças com autismo com dieta sem glúten e caseína (descobri há 4 meses que tenho sensibilidade ao glúten e estou na fase de descobrir o tamanho do "monstro"). A maioria se referia a pais que iniciaram a dieta na tentativa de possibilitar melhor qualidade de vida para as crianças, mas hoje achei um estudo cientifico também.
A diferença na minha qualidade de vida nesta fase "gluten-free" chega a ser surreal (eu brinco com os amigos que minhas versões com e sem glúten são uma versão de "O Médico e o Monstro"), então acredito que seja uma abordagem interessante a ser considerada. Segue o link, caso você se interesse:

http://www.activistpost.com/2013/07/new-study-confirms-wheat-autism-link.html?m=1

Muita energia boa para vocês!

Anônimo disse...

Luciana,
Você e o Gabriel vão passar por essa situação da mesma forma que você encarou outras difíceis. Talvez essa lhe sensibilize mais porque se trata do amor da sua vida e quando a gente ama alguém quer deixá-la intocável, não é? Tente olhar pelo lado bom, você tem condições de dar um tratamento digno para ele e daqui a algum tempo nem você mesma vai acreditar que ele passou por esse espectro. Um abraço e muita fé
Helena

Anônimo disse...

Oi Luciana!
Você conhece a página http://lagartavirapupa.com.br/?
É a história de um menininho autista contada pela mãe, que é jornalista.
É muito bacana, envolvente e fala de questões práticas para se lidar com a situação que você está vivendo.
Um grande abraço

Anônimo disse...

Oi Luciana!
Você conhece a página http://lagartavirapupa.com.br/?
É a história de um menininho autista contada pela mãe, que é jornalista.
É muito bacana, envolvente e fala de questões práticas para se lidar com a situação que você está vivendo.
Um grande abraço

Vanessa (São Paulo) disse...

Dra. Lu, Deus sabe o que faz! E Ele escolheu você para cuidar desse anjinho Gabriel porque sabia da sua força, coragem e amor ilimitado. Não foi por acaso.
Eu não sou mãe, mas tenho família e amigos, e fico muito grata por você compartilhar isso conosco. Eu também não imaginaria que um menino inteligente, carinhoso, esperto, assim como o Gabriel, pudesse ter algum "problema". Informação é sempre muito importante.
Se, de certa forma, você "expôs" seu filho, tenha certeza de que seu grande gesto vai ajudar muita gente. Tenha certeza também de que você vai receber muitas coisas boas de volta.
Um grande abraço!
Vanessa

Anônimo disse...

Dra. Lu,
De tanto ler seu blog, gosto de você como se fosse minha amiga. Tenho certeza de que tudo vai dar certo, o Gabriel será um adulto maravilhoso.
Jú - Campinas - SP.

Beatriz disse...

Dra Princesa,

já li esse seu relato umas 5 vezes.. É impressionante a maneira como você nos toca.
Todo o meu carinho pra voce..

Beijos

Nutri Bobagens disse...

Voltei, para divulgar o novo sorteio lá do blog.

http://www.nutribobagens.blogspot.com.br/

BjoS

Jocelaine S Barbosa Lima disse...

Lu, vc é linda, seu filho mais ainda, não se preocupa com isso não, "Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele e o mais Ele fará" Fica na paz. Um grande beijo.

Anônimo disse...

Parabéns pela iniciativa de dividir aqui no blog. O filho de uma amiga também foi diagnosticado, mas já por volta dos 7 anos. Ele não suportava barulhos como os de liquidificador por exemplo, ficava desesperado. Também não ia bem na escola, e sempre foi levado entre outras coisas. Foi diagnosticado... Melhorou com o tratamento e teve que mudar para uma escola especial de uma ONG aqui em São Paulo durante o tratamento com recomendação de voltar à escola normal após algum tempo... Acho que todas as dicas podem ajudar alguém que nunca desconfiou deste problema em alguma criança que tenha convivência para notar tais comportamentos. Tudo vai dar certo, já está dando. Abçs

Anônimo disse...

Luciana,

Li inúmeras vezes, perdi a conta.

Admiro muito o teu jeito de ser, tão pleno...

Este post é um ensinamento de amor.

Cuide-se bem, cuidem do casamento de vocês muito, que será um refúgio de amor para vocês e um alicerce fundamental para o Gabriel.

Todos temos nossas peculiaridades e desafios, o Gabriel, também.

Um abraço mui carinhoso!

Cláudia

Letícia disse...

Oi Luu

Acho que vc vai gostar!http://www.diariodocentrodomundo.com.br/como-o-autismo-de-messi-o-ajudou-a-se-tornar-o-melhor-do-mundo/

Beijos e sucesso nessa nova etapa!

Letícia disse...

Ola Luuuu

Acho que vc vai gostar!

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/como-o-autismo-de-messi-o-ajudou-a-se-tornar-o-melhor-do-mundo/

Beijos e sucesso nessa nova etapa!

Daniella Fernandes disse...

Lu, que Deus abençoe sua família. acompanhei seu blog muito de perto quando estava gravida e depois por ocasiao de formatura e trabalho me distanciei. Agora que estou grávida vim ver seu Gabriel. Vcs vão superar, tenho fé e certeza disso. Abraços

Tania_Nara disse...

Acabei de ler seu post e como ja disseram, admiro tua coragem e atitude! Um bom tratamento começado o mais cedo possível com certeza vai fazer uma grande diferença e trazer resultados eficientes.

Ha pouco tempo eu li uma resenha sobre um livro escrito por um garoto japonês, profundamente autista, de 13 anos de idade tentando explicar o que 'e ser uma criança autista. Ele não fala mas consegue escrever. Ele elaborou 50 perguntas e as responde.
Fiquei super curiosa pra ler, mas ainda não encomendei: The reason I jump - Naoki Higashida.

Muita luz e serenidade pra vocês!
Um forte abraço,
Tania Nara

Anônimo disse...

Querida, lembra sempre que a vida trabalha para o melhor, todo sofrimento é pra que possamos crescer e sermos pessoas melhores...

Anônimo disse...

Esse link é interessante:

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/como-o-autismo-de-messi-o-ajudou-a-se-tornar-o-melhor-do-mundo/

Cláudia Gimenes disse...

Luciana, eu estava procurando imagens no Google sobre dermatite atópica para fazer um post no meu blog a respeito, cliquei numa foto com o nome do seu blog e 'caí' na sua postagem sobre o autismo.
Confesso que esto em lágrimas tanto pela forma como vc se coloca e pela força que vc demonstra, mas tbm pq tenho um sobrinho autista que hoje está com 6 anos.
Lendo vc falando das habilidades do Gabriel é como se vc estivesse descrevendo o nosso Pedro.
Realmente autismo não é doença, a criança bem estimulada e dentro das terapias multidisciplinares consegue ótimos resultados e adquire autonomia para uma vida normal, até porque todos somos diferentes, né? rss
Parabéns pela mãezonha que vc é e sucesso ao Gabriel em tudo que ele for fazer!

Grande abraço,

Cláudia

Ana disse...

Ele é pai de três meninos autistas:

http://revistacrescer.globo.com/Familia/Rotina/noticia/2013/08/pai-de-tres-filhos-com-autismo-conta-como-aprendeu-encarar-vida-de-forma-otimista.html

Revista Crescer

Anônimo disse...

Luciana, tenho duas primas que travam uma luta ardua com o autismo de seus filhos. Uma já tem alguns anos e seu filho hoje esta otimo. Interage muito bem e se voce nao souber nem advinha que ele seja autista. Mas foi um trabalho arduo. Eles iam a sao paulo todos os meses praticamente. O segundo caso é de uma prima minha medica que mora nos EUA. Ela esta obcecada em tirar seu lindo bebe (ele é muito lindo mesmo) desse tal de espectro autista. Cada dia é uma conquista. Tambem aprendi muito com a segunda. O entendimento que temos do autismo é raso. Sou medica tambem e confesso que autismo é uma doença muito complexa. A dieta tem que ser especial inclusive. O governo dos EUA dá toda assistencia as criancas autistas e por isso ela nem pensa em retornar para o Brasil. La eles culpam o excesso de vacinas em pouco tempo por essa epidemia. Ela tambem ja esta fazendo as terapias mais diferentes de que eu ja tenha noticia, sendo que ela ja percebeu alguma melhora sim.
Um grande abraço,
Daniella Spinato, do blog que ja nao atualizo mais StrawberryandPeach.
P.S. Com duas filhas e após passar pela doença do meu pai meu tempo anda muito escasso. Entendo perfeitamente esse seu momento.

Anônimo disse...

Olá Luciana! Leia esse artigo:"Como o Autismo ajudou Messi a se tornar o melhor do mundo" (O jogador de futebol Messi é autista).Muita força p/vocês!!!

http://jornalbr.com:3000/?book=variedades.html&link=ComooautismoajudouMessiasetornaromelhordomundo.html


Kelly disse...

Querida Lu... Seu filho esta nas mãos de Deus e Ele sabia que poderia contar com vc pra cuidar de Gabriel, por isso vc foi escolhida. Uma das minhas melhores amigas tem um filho autista, que tem sido tratado desde pequeno e apresenta avanços incríveis! Talvez o caso dele seja até mais grave que o de Gzbriel, mas os pais dele não desistem, fazem de tudo por ele! Ele é um menino incrível! Inteligente, é amoroso, ele gosta mto de mim... Sabe... Mto interessante! Eu vou estar orando por vc, seu esposo e Gabriel. Essa benção maravilhosa que Deus mandou pra vc.

Kelly disse...

Querida Lu... Seu filho esta nas mãos de Deus e Ele sabia que poderia contar com vc pra cuidar de Gabriel, por isso vc foi escolhida. Uma das minhas melhores amigas tem um filho autista, que tem sido tratado desde pequeno e apresenta avanços incríveis! Talvez o caso dele seja até mais grave que o de Gzbriel, mas os pais dele não desistem, fazem de tudo por ele! Ele é um menino incrível! Inteligente, é amoroso, ele gosta mto de mim... Sabe... Mto interessante! Eu vou estar orando por vc, seu esposo e Gabriel. Essa benção maravilhosa que Deus mandou pra vc.

Anônimo disse...

Lu, tem um tempo que nao venho por aqui por conta que algumas vezes vim e nao tinha post's novos.
E hj venho le- lo e me deparo com o diagnostico do Biel..
Menina, como vc eh linda, humilde, corajosa..
Vc me surpreende muito com sua postura diante da vida.
Sabe aquela pessoa que vc ama ter perto? Que vc ama ser amiga dela? Pois bem, é esse o sentimento que tenho com relacao a vc..
Fé, coragem e força! O Biel eh mt amado e esta bem acessorado, tenho certeza que ele terá um futuro brilhante, te enchera de mts alegrias e o autismo fará parte do passado da vida de vcs.
Um beijo carinhoso

Paula Monteiro

Patricia Assis disse...

Você é uma mulher muito corajosa! Parabéns pela iniciativa! O Blog é mesmo uma ferramenta maravilhosa de comunicacao e vc esta usando ela para o bem! Força e fé. Nada é por acaso. ab

Cintia disse...

Olha fico muito feliz por vc nos contar a sua experiencia, o autismo é um tabu, eu que me considero uma pessoa bem informada sei muito pouco ou quase nada sobre o assunto e sobre o desconhecido acabamos tendo certos preconceitos. Espero que vc veja esse seu espaço tbm como uma forma de desabafo e principalmente para abrir os olhos sobre uma doença tão misteriosa. Com essa honestidade e perseverança vc e a sua familia conseguirão passar por essa.

Suhelen disse...

Oi, Lu! Conheci seu blog quando estava grávida, li praticamente todos os posts e me sinto como se fosse íntima sua! Hoje minha filha está com 3 meses. Confesso que chorei vendo o video de aniversário do Gabriel. Lindo Lindo Lindo.
Força!

Anônimo disse...

Sem palavras, estou comovida, eu sinto muito, muito mesmo . . . . .

Roberta Serafim disse...

Lu,
Leio seu blog já á muitos anos e acho que nunca comentei, mas ao ler esse post não consegui ficar indiferente, como não ressaltar o ser humano forte é maravilhoso que você é, passar por algo tão devastador dessa forma é para poucos, bem poucos.Ler o que você escreve me edifica, obrigada.Vou pedir a Deus que abençoe seu anjinho, renove a cada dia sua força e esperança e te conceda seu milagre.Lembre se, o Deus que olha por vocês é o Deus do impossível!Você vencerá! Bjsss no core. Roberta

Roberta Serafim disse...

Lu,
Leio seu blog já á muitos anos e acho que nunca comentei, mas ao ler esse post não consegui ficar indiferente, como não ressaltar o ser humano forte é maravilhoso que você é, passar por algo tão devastador dessa forma é para poucos, bem poucos.Ler o que você escreve me edifica, obrigada.Vou pedir a Deus que abençoe seu anjinho, renove a cada dia sua força e esperança e te conceda seu milagre.Lembre se, o Deus que olha por vocês é o Deus do impossível!Você vencerá! Bjsss no core. Roberta

Rosamaria disse...

Luciana,
Como vi "por cima", sou como muitas, que te admiram, acompanham teu blog, mas comentam pouco ou não comentam. Tenho o maior carinho por ti e pelo que tu és e transmites para nós, além da tua beleza beleza física e espiritual.
Não tenho autismo na família (tive um irmão com Síndrome de Down), mas meu marido, professor universitário da área da saúde, aposentado, está escrevendo um livro sobre bactérias. Um amigo, que tem um filho autista, mandou pra ele o endereço de três vídeos muito interessantes, que fala sobre as bactérias intestinais e o autismo.
Estou te mandando com a melhor das intenções e tu, como médica, podes fazer uma melhor avaliação. Espero, de coração, que vocês, pais do Gabriel, tenham sucesso no tratamento. Bjim

http://www.youtube.com/watch?v=Df6BONKHqTU

http://www.youtube.com/watch?v=ydH31tS9EiI

http://www.youtube.com/watch?v=GwuDh3aVygo

Maria disse...

Lu, Deus lhe de força e continue a iluminar-la. Parabens ela sua postura e pela extrema coragem para enfrentar esta situação.

Andrea disse...


Não vi o doc, mas como acompanho o blog abaixo achei que possa te interessar:
Blog: DOCVERDADE - Documentários
Postagem: Autismo feito nos EUA / Autism Made In USA (2009)
Link: http://docverdade.blogspot.com/2011/04/autismo-feito-nos-eua-autism-made-in.html
Bj

MARINA disse...

Para a psiquiatra Ana Beatriz Barbosa, ''os autistas podem nos tornar pessoas melhores''
Fascinada pelo funcionamento da mente humana, a psiquiatra Ana Beatriz Barbosa Silva mergulha no universo silencioso dos autistas e constata que eles têm muito a nos ensinar
Sibelle Pedral, (artigo completo na pag. do facebook "CLAUDIA Online"

Celina disse...

Dra.Luciana existe um livro chamado:“Autismo: Esperança pela Nutrição”.de Claudia Marcelino, ela tem um filho autista que melhorou muito através de dieta restritiva isenta de gluten, e lactose, http://sites.google.com/site/desvendandooautismo,http://dietasgsc.blogspot.com
http://claumarcelino.blogspot.com
http://twitter.com/Clau_Marcelino
O assunto é bem complexo, envolve vários sistemas metabólicos. Não é apenas uma questão de alergia ou intolerância. Hoje temos fortes evidências através de pesquisas científicas que o autismo é uma espécie de inflamação cerebral. A alimentação ajuda a diminuir esta inflamação, dando chances para uma recuperação maior das funções cerebrais.

Anônimo disse...

Lu, voce nao eh mesmo bananeira, voce eh uma querida e maravilhosa PRINCESA!!!!!!!!!!!!!!!!! Como voce gosta muito de ler, vou lhe dedicar um livrinho interessante, Dibs Em Busca De Si Mesmo. Talvez seja um pouco dificil de encontrar, mas eu gostaria que voce lesse, principalmente por tudo que esta passando atualmente. Força e coragem, voce conquistou uma enorme torcida.

Evelin disse...

Admiro vc cada dia mais! Parabéns pela coragem e generosidade!! Esse é um tema de saúde pública importantíssimo!! Tenho certeza do progresso do Gabriel!! Força e fé sempre!!! Bjo

Ellen Rodrigues disse...

Deixo aqui meu carinho e apoio, o que precisar....a vida tem coisas que não entendemos mas, Deus nos fez forte. Bjs.

cida fernandes disse...

Olá,Lu!Você fez muito bem em vir aqui se abrir com as pessoas sobre o assunto,não são todas a s mães que aceitam e lutam pelos seus filhos autistas.Eu tenho dois casos na família,um é do meu irmão que é extremamente sério,ele não fala e agora,adolescente está muito agressivo e metódico,sinta-se de certa forma agraciada pelo caso do seu filho ser muito leve,pois um caso de autismo grave gera um grande sofrimento para toda a família e para a própria criança,eu sei disso por experiencia própria.Minha mãe é uma guerreira,batalhadora e mesmo com todos os problemas eu ainda agradeço a Deus por ter me ensinado atraves do meu irmão a respeitar,amar,compreender as pessoas e ver que aquilo que jugamos pode acontecer com qualquer um de nós.O outro caso é do meu afilhado e primo,o caso dele é bem mais leve,mas é perceptível sim,mas a minha tia não quer perceber ou não quer agir sobre o assunto e finge ter um filho normal,eu e minha mãe ficamos tristes por saber que no futuro meu primo será o mais prejudicado por isso,pois ele tem toda a chance de se desenvolver e ter uma vida saudável diferente do meu irmão.Admiro a sua coragem assim como a da minha mãe e de todas as mães que tem filhos especiais.Chego ater medo de ser mãe,meu marido sonha com um filho,mas as vezes me pergunto se eu teria forças para cuidar de um filho como o caso do meu irmão,mesmo assim espero ser mãe um dia e se Deus me der um filho assim usarei de todas as minhas forças para ama-lo e cuida-lo como ele merece. Bjus, fica com Deus e seja forte!

Quem somos nós:

Minha foto
minhapele@ig.com.br, Rio de Janeiro, Brazil
Uma médica que ama dermatologia, medicina estética, e principalmente, ADORA o que faz. Um cirurgião plástico apaixonado pela profissão.

Siga "Minha Pele" no seu e-mail...

Acompanham este blog:

Onde você está???