sábado, 23 de março de 2013

A mão amiga


Enfim, pude respirar aliviada.
Vocês não sabem, mas minha semana foi infernal, uma das piores da minha vida.
Para não cansa-los com os piores detalhes, vou tentar resumir o problema, até porque o foco do post não é a situação e sim a ajuda que tive no meio do turbilhão.
Levei o Gabriel ao pediatra para uma consulta de rotina e ele suspeitou de que o gordinho estivesse com características de uma criança autista. Socorro!

Fiquei sem chão, sem paredes e sem teto. Passei a semana inteira sem dormir literalmente à noite (virei um zumbi). Minha cabeça não parava de pensar. 
Durante essa semana, além do meu trabalho, fui a terapeutas ocupacionais, fonoaudiologas, e até a uma neurologista pediatrica, que graças ao bom Deus, tinha bom senso e afastou o diagnóstico. Determinou que ele só tem um atraso de linguagem, natural para uma criança que estuda em uma escola bilingue. Também pediu que estimulássemos mais ele socialmente, pois Gabriel, assim como a mãe, não gosta de ficar parado. E a criança em movimento não tem a oportunidade de interagir com as outras.

Dito isso, estamos mudando algumas coisas na vidinha dele, e uma fono vai ajudar com a parte da linguagem. E todos viveram felizes para sempre.

Mas no meio dessa história toda, aconteceu uma coisa muito interessante. Na quarta-feira, dia mais estressante da semana, fui comer um brigadeiro numa lojinha perto do consultório. Porque quando eu fico tensa, preciso de doces. Nesse dia eu estava prestes a desmoronar. Era o dia em que o pediatra havia marcado uma reunião comigo, para contar a que conclusão havia chegado, depois de conversar com a terapeuta ocupacional sobre o Gabriel. Portanto era o dia em que eu ia "receber o tão temido diagnóstico".

Entrei nessa loja a caminho do consultório, e estava tão derrotada, mas tão derrotada, que se passa o produtor de "Os Miseráveis" perto de mim, ele ia me convidar para fazer o papel principal do filme, daquela mulher que morre.
Comi o brigadeiro, e na hora de pedir a conta, a vendedora, uma mulher super simples, mas com o coração de ouro, me diz:
- Engraçado, te vejo sempre por aqui, mas hoje você não está bem.
Nessa hora, eu não aguentei e comecei a chorar. Chorar de soluçar. No meio da loja, que, inclusive, tinha outros fregueses (que eu acabei espantando).
Detesto chorar em público, já aconteceu outras vezes (lembram de Paris?). A pessoa perde a dignidade, não é? No meu caso, além de fungar e soluçar, ainda saiu sangue do meu nariz. Foi um Deus nos acuda (ou melhor, ME ACUDA).
Eu disse pra ela:
- Estou indo para o pediatra escutar que o meu neném é autista. 
Fez-se o silêncio na loja.
- Me sinto como se estivesse na beira de uma praia, segurando a respiração, esperando a onda vir, me engolir e me quebrar.
A moça saiu do balcão, segurou minha mão, me abraçou e me disse:


- Se você fosse bananeira, a onda poderia até te quebrar. Mas você é rocha, a onda vai passar por você e vai voltar pro mar, e você vai seguir em frente.
E foi o que aconteceu.

71 comentários:

Dani Scalon disse...

Tadinha de você Lu!!!

Luciana disse...

Deus é maravilhoso! Ainda que o caminho tenha sido doído, o resultado foi de vibrar!

Patricia Mel disse...

...pucha vida Dra Princesa, que situação difícil vc passou!!! me emocionei aqui só de imaginar. Tenho uma pequena de 2 anos, e só de pensar pelo o que vc passou já sinto um aperto no peito. Que bom que não é nada de mais, tenho certeza que logo ele vai está tagarelando por aí!!! Que Deus abençoe muito vc e sua família!!!

sempretempo disse...

Chorei muito !
Qta sensibilidade ...

Sheila disse...

Que Deus abençoe você sua família e a da mão amiga. Lindo, fiquei emocionada, bjo

Unknown disse...

Dra. Luciana,

Fico feliz que você tenha encontrado uma pessoa tão sábia em um momento de grande angústia. Quanto a diagnósticos precipitados em relação a comportamentos infantis, é sempre bom ficar atenta, pois a tendência, principalmente em no ambiente escolar, é rotular rapidamente aquele que foge do padrão. Tenho um filho que, desde cedo, demonstrou uma capacidade cognitiva acima da média, mas vivia mais isolado e, rapidamente, sugeriram que ele tinha Asperger. Depois de consultar profissionais especializados, vimos que ele só precisava de mais estímulo, no ambiente escolar, para ter mais interação com outras crianças e espaço para desenvolver suas capacidades. O outro, por ser mais inquieto, já começaram a sugeir que era hiperativo, embora seja uma criança que presta atenção nas explicações e aprende rápido. Procurei logo um acompanhamento psicológico, que tem ajudado a direcionar essa energia , tanto em casa quanto na escola.
Um abraço carinhoso.

Symone

Mônica Mello Braga disse...

Luciana, a vida é cheia de "anjos improváveis"... são aquelas pessoas que, ainda se forma inconsciente, permitem que a Força Universal aja através delas... O mundo está cheio de pessoas assim. È só apurarmos nosso olhar e permitir que elas cheguem até nós... Mil beijos para seu gordinho..!!

Anônimo disse...

Querida Luciana,acompanho seu blog e de outras tantas dermatologistas, mas,sem dúvida,você é minha preferida.Sou muito "sugadora",leio tudo mas nunca comentei aqui.Mas esse post não posso não comentar.Só posso dizer que tenho certeza que Deus ama você, e você é muito especial para Ele.Seu filho é lindo.Já chorei horrores quando vc escreveu sobre a luta pra engravidar.Que Deus os abençoe cada dia mais.Gabriel vai crescer saudável e cada vez mais lindo.Continue nos brindando com suas dicas maravilhosas.E siga firme sabendo que vc é uma rocha.Abraço.Fica com o Pai.Thalita,Natal-RN.

Anônimo disse...

Lu, estou bem sumida mas continuo lendo seu blog sempre. Graças a Deus seu bebê está saudável, mas acredito que se Deus te mandasse um bebê autista seria por você ser capaz de lidar e aprender com isso. Confie que o Gabriel vai recuperar esse atraso de linguagem sem nenhuma dificuldade! Melhoras pra você! Beijos
Marília

Mari disse...

Dra, meu olhos encheram de lágrimas com essa história. De vez em quando temos muitas mãos amigas, braços e pernas.
Aconteceu uma coisa comigo uma vez, que foi uma das intervenções mais lindas de anjos na terra, na minha vida.
Para preservar a minha privacidade vou resumir muito a história. Eu tive uma situação na vida, de uma mudança tão repentina, de cidade, de curso, de vida, coisa de 12h eu colocar uma mochila nas costas e dizer "eu tenho que ir". Era pegar ou largar. Fui pra uma cidade ou não conhecia ninguém, não sabia aonde ia morar, não conhecia a cidade e a vida estava acontecendo e não podia parar, muito pelo contrário, eu teria que correr atrás de dias perdidos. Eu só chorava, tudo parecia que ia dar errado.
Numa dessas crises de choro, de desespero, eu estava em uma secretária esperando por uma ajuda, um pedido de socorro. As pessoas passavam por mim, me viam chorando desesperadamente (e ruidosamente), sequer olhavam pra mim. Eu mal conseguia respirar, parecia que alguém tinha morrido, tamanho meu desespero. Uma faxineira, apagadinha, que estava ali, com seu rodo e pano de chão, me viu. Tocou no braço e disse "eu não lhe conheço, não sei porque você está chorando, mas só quero lhe dizer, que Jesus te ama". Cada um tem sua fé, eu não sou o maior exemplo disso, mas eu soube ali que tinha alguém cuidando de mim, além do que existe aqui na terra.
Ela me disse mais coisas, mas eu não consigo me lembrar o que, nada, nem vestígios, essa é a única frase que eu me lembro.
Sabe o mais interessante? É que os dias forma passando, eu a cumprimentava quando a via, mas ela não me reconhecia de jeito nenhum, eu a olhava nos olhos, ela nem me olhava de volta, como se não me conhecesse.
Uma pessoa que diz algo assim para alguém nunca a ignoraria depois, eu a cumprimentava, sorria, mas sempre ficava no vácuo. Passei um ano assim, até entender que aquela moça apenas serviu pra me dar um recado, de alguém, talvez, vai da crença de cada um.
Boa semana Dra, um beijo pro seu Gordinho!

debora disse...

que pessoa humana!!
doutora, minha opinião sobre essas coisas é a seguinte
eu acho que os médicos deveriam ter um pouco mais de tato na hora de conversar com as pessoas.. nao adianta apavorar uma mae sem os resultados em maos..
eles deveriam "camuflar" o motivo de pedir determinados exames.
pq graças a Deus, no final deu tudo certo.. e a senhora nao precisava ter passado por todo esse estresse
bjs!

Anônimo disse...

acabei chorando com voce...mamae..
esses medicos deveriam ser processados...minha sobrinha neta teve um diagnostico de lupus...e nao era lupus e sim gastrite.......
nao entendo pq teem q fazer isto com a gente......isso q voce éh medica..e nos pobres leigos........meu filho mais velho certa feita num exame medico de piscina.levantaram suspeita que ele tinha sopro no coração;;;afff...pessoalmente odeio os medicos....que dao esse tipo de alarme em nois maes...é complicado...nao se tem a sensibilidade..antes de se ter certeza..pq nao se calam......
o Gabriel é muito lindo e inteligente p ter autismo.

Ramps disse...

Nossa Dra Luciana, que barra. Não tenho palavras para você... Me sinto mal porque quando tive um dia péssimo no hospital e comentei no seu post de que "cada paciente é um universoo", você soube exatamente o que me dizer.
Fico muito feliz mesmo de estar tudo bem com a familia e espero que possam descansar e se reconstituir.
Beijos!

Anônimo disse...

Luciana,
Gosto muito do seu blog, da forma como vc se expressa e, claro, dos assuntos que vc aborda.
Que lindo post esse!
É incrível quando alguém simples, que muitas vezes não conhece nem a nós e muito menos aos nossos problemas, fala justamente o que precisamos ouvir. Quando isso acontece, sempre acho que foi Deus que mandou o recado ;)
Beijos
Camila

Anônimo disse...

Luciana,
Gosto muito do seu blog, da forma como vc se expressa e, claro, dos assuntos que vc aborda.
Que lindo post esse!
É incrível quando alguém simples, que muitas vezes não conhece nem a nós e muito menos aos nossos problemas, fala justamente o que precisamos ouvir. Quando isso acontece, sempre acho que foi Deus que mandou o recado ;)
Beijos
Camila

Anônimo disse...

Chorando aqui e imaginando seu desespero, me colocando no seu lugar (tenho uma princesa em casa, de 3 anos)!. Graças a Deus que o diagnostico não foi confirmado!

E eu tb acho que vc é rocha!

Érica

Anônimo disse...

Nossa amiga , que susto , ainda bem que já passou .

www.vinhosfinosdobrasil.com.br

Anônimo disse...

Nossa amiga , que susto , ainda bem que já passou .

www.vinhosfinosdobrasil.com.br

Nai Romero disse...

Lu, estou aqui desde que você criou o blog, mas nos últimos tempos - com a correria toda - mal comento. Lembro até que você deu dicas sobre o vestido e a beca de formatura, inclusive lembrei muito de você na minha :)

Enfim. Hoje achei que deveria comentar sim, afinal, sinto como se você fosse uma amiga que mora longe...

Há momentos em que a ajuda, mesmo que seja só uma palavra de consolo, vem de onde nós menos esperamos e nos fortalecem pra seguir em frente; estive muito doente e encontrei pessoas assim no meu caminho, da mesma maneira que você está encontrando agora. Fico feliz em saber que nosso (de todas leitoras do blog que te adoram e são suas fãs) Princípe sobrinho, o Gabriel, está bem.

Se ele fosse autista, tenho certeza que a despeito do sofrimento, ele e toda sua família passariam por essa situação da melhor maneira possível, já que todos vocês o amam muito e são pessoas extremamente esclarescidas. Conheço outra médica que recebeu esse diagnóstico de um dos filhos e nossa, é realmente difícil.

Já que não é o caso... Esse mocinho aí só precisa de um pouquinho mais de estímulo.
Mas sabe o que eu acho? Em toda minha ignorância sobre o assunto, mas um breve conhecimento como pessoa e também como educadora? Que isso aí é sintoma de uma criança muito inteligente, mas um pouco mais introspectiva e claro, que já tão pequenina, está sendo bombardeada com informações e afins.

Fui uma criança assim e conheci outras também. O mais recente que me lembro é da irmã de uma amiga, que com mais de 1 ano mal sabia andar e não falava nadinha... Pensavamos (minha família) que ou ela tinha algum problema, ou a família em casa estimulava muito pouco (o que fato era verdade)... E sabe como ela está hoje? Uma adolescente grande, forte, bonita e super inteligente!!!

Nosso Pequeno Princípe ainda é muito pequenino, mas jajá ele passa por tudo isso e estará dando um show em todos.

Lu, queria poder dar uma abraço em todos vocês agora! Mas como não dá, lhe desejo então um ótimo final de semana para que descanse de todo o stress que passou e claro, uma panela enorme de brigadeiro para ajudar a curar.

Beijos =*

Nai Romero disse...

Lu, estou aqui desde que você criou o blog, mas nos últimos tempos - com a correria toda - mal comento. Lembro até que você deu dicas sobre o vestido e a beca de formatura, inclusive lembrei muito de você na minha :)

Enfim. Hoje achei que deveria comentar sim, afinal, sinto como se você fosse uma amiga que mora longe...

Há momentos em que a ajuda, mesmo que seja só uma palavra de consolo, vem de onde nós menos esperamos e nos fortalecem pra seguir em frente; estive muito doente e encontrei pessoas assim no meu caminho, da mesma maneira que você está encontrando agora. Fico feliz em saber que nosso (de todas leitoras do blog que te adoram e são suas fãs) Princípe sobrinho, o Gabriel, está bem.

Se ele fosse autista, tenho certeza que a despeito do sofrimento, ele e toda sua família passariam por essa situação da melhor maneira possível, já que todos vocês o amam muito e são pessoas extremamente esclarescidas. Conheço outra médica que recebeu esse diagnóstico de um dos filhos e nossa, é realmente difícil.

Já que não é o caso... Esse mocinho aí só precisa de um pouquinho mais de estímulo.
Mas sabe o que eu acho? Em toda minha ignorância sobre o assunto, mas um breve conhecimento como pessoa e também como educadora? Que isso aí é sintoma de uma criança muito inteligente, mas um pouco mais introspectiva e claro, que já tão pequenina, está sendo bombardeada com informações e afins.

Fui uma criança assim e conheci outras também. O mais recente que me lembro é da irmã de uma amiga, que com mais de 1 ano mal sabia andar e não falava nadinha... Pensavamos (minha família) que ou ela tinha algum problema, ou a família em casa estimulava muito pouco (o que fato era verdade)... E sabe como ela está hoje? Uma adolescente grande, forte, bonita e super inteligente!!!

Nosso Pequeno Princípe ainda é muito pequenino, mas jajá ele passa por tudo isso e estará dando um show em todos.

Lu, queria poder dar uma abraço em todos vocês agora! Mas como não dá, lhe desejo então um ótimo final de semana para que descanse de todo o stress que passou e claro, uma panela enorme de brigadeiro para ajudar a curar.

Beijos =*

Ludmila Pinheiro Fontes disse...

Que bênção seu Gabriel não ser diagnosticado com autismo! E Parabéns a você, pois demonstra aqui ser uma verdadeira rocha, você inspira nos leitoras! Que Deus continue protegendo você e sua família!.

Luciana Leal & Luiz Felipe disse...

Eu já disse alguma vez que tenho as melhores leitoras DO UNIVERSO???

Eu amo vocês!!!!
obrigada!!!!

Anônimo disse...

Me emocionei muito! Coração de mãe angustiado deve ser a coisa mais dolorida do mundo... Que bom saber que você ouviu palavras tão lindas num momento tão difícil! Realmente há pessoas nesse mundo que são verdadeiros anjos!
bjos

Marcia Miranda disse...

Lembrei de minha historia, minha filha mais velha, hoje uma moça de 20 anos, foi diagnostica com leucemia - LLA aos 3 anos. Meu mundo caiu. E o que mais me marcou, foi uma frase que ouvi da pediatra do hospital: Deus não lhe dá fardo maior do que vc pode carregar. Siga Luciana, e bom que era um diagnostico que nao se confirmou.

Gabi Garrido disse...

Graças à Deus ele não tem autismo, meu amigo tem um filho com autismo e seui como é sofrido. Mas, sei que vc seria a melhor mãe do mundo para uma criança com dificuldades. Pq vc ama quem te cerca, ama o que faz. Vc iria criar essa criança com tanto amor que ela seria feliz demais. E vc tem tanto amor com suas leitoras, nos brinda com seu conhecimento e respeito com tanto carinho que Deus só poderia te brindar com um anjinho lindo e perfeito como nosso Gabriel. Nosso, pq como já dito ele tb é nosso. rsrs Sinto muito por vc ter sofrido !!! E linda a história que vc contou, Deus sabe a hora certa em que precisa colocar a pessoa certa em nosso caminho. e seu anjinho está sempre de olho em vc! bjssss

lia flores disse...

Ola, ainda bem que o final foi feliz, esta frase é sábia,mesmo vindo de onde menos esperava foi perfeita, nós somos assim mesmo, frágeis, um baque pode nos derrubar ou nos deixar mais fortes, foi o que aconteceu.Felicidades.

Anônimo disse...

Dra Princesa,
Que bom que a vida voltou a lhe sorrir!
Um beijo enorme e bom descanso, tenha certeza que você é mais forte que qualquer pedra no caminho.

Leida disse...

Luciana,

Me emocionei muito com seu relato, pois passei por algo muito parecido com meu filho mais velho. Assim como você, também fui à médicos de várias especialidades e fonoaudiólogas, em busca de orientações. Sou psicóloga e com base nos meus conhecimentos sobre autismo, não achava que esse era o diagnóstico do meu filho. Mas, de qualquer forma, busquei outras opiniões, pois tratando-se de filho, tive receio de me deixar cegar pelo excesso de amor, já que há vários spectros de autismo. Apostamos no diagnóstico negativo para autismo e tudo deu certo, graças a Deus ! Hoje, ele está com 13 anos, é um adolescente lindo e sociável. Vai bem na escola, pratica tênis e ama tocar violão. O seu retraimento e a dificuldade de comunicação, que eram tão presentes quando pequeno, com o tempo, foram nos mostrando que eram na verdade, características de um garoto criativo e sonhador; um pouco mais tímido e distraído que a maioria de sua idade, mas muito inteligente, amável e querido por todos. Mas, vale lembrar, que ele foi muito estimulado desde os 2 anos, através de fonoterapia tradicional, fonoterapia pelo método Padovan (sensacional !), música, esporte, parceria escola-pais e acima de tudo, muito, muito carinho !!!

Tenha certeza, que tudo dará certo ! Beijos e sucesso para vocês.

Leida

Wilma Santos disse...

Nossa já rir e chorei aqui...mas que Pediatra sem noção, nem de longe, mesmo por fotos, seu filho poderia ser Autista, não sou médica,mas o pouco que estudei, não vejo sequer sinais...aff!! Talvez esse médico esteja influenciado pela Mídia que tem falado muito em Autismo que passou a ser uma Deficiência,coisa assim,novas regras para tratamento,etc e tal. Puxa, é sempre um susto mesmo. Só daria um palpite, procure ver melhor essa opção de alfabetizar em escola bilingue, procure ler/ouvir a opinião da Rosely Saião,Especialista no Assunto.
Que os Anjos da Guarda os proteja!!

Fazendo arte disse...

Luciana,
Fiquei toda arrepiada com o seu relato... Parece que quando a gente mais precisa pessoas iluminadas aparecem para nos ajudar. E ainda bem que tudo teve um final feliz!
Bjão e curte muito o Gabriel!!
Lu

Anônimo disse...

Nossa Lu, que susto, ainda bem que o diagnostico estava errado, e muito perigoso o papel do medico, ele deveria ter feito varios exames e testes e ter tido uma boa oonversa com voce para te deixar tranquila!
Fiquei emocionanda com a historia e feliz que acabou tudo bem. Um beijo querida
Syl

Anônimo disse...

Lu, como moro na NZ e falo com o Tyler em ingles e portugues ja li muito sobre o fato da crianca bilingue demorar mais a falar, no entanto o fato de ser bilingue estimula partes do cerebro que pessoas que nao sao bilingues nao devenvolvem, isso inclusive diminui o risco de varias doencas cerebrais como a esclorose.

Compared to monolinguals, the studied bilingual children, who had had five to ten years of bilingual exposure, averaged higher scores in cognitive performance on tests and had greater attention focus, distraction resistance, decision-making, judgment and responsiveness to feedback. The correlated neuroimaging (fMRI scans) of these children revealed greater activity in the prefrontal cortex networks directing these and other executive functions. (Bialystok, 2009; Kaushanskaya & Marian, 2007).

http://www.psychologytoday.com/blog/radical-teaching/201211/bilingual-brains-smarter-faster

Da um Google Scholar que voce ira achar mil coisas interessantes.

+ beijos

Syl

Beijos

Kelly disse...

Seria sofrido sim, Lu. Mas Deus te daria direção e vc seria a rocha que a moça falou. Tenho uma amiga com filhinho autista... é uma luta! Mas ela tem conseguido muitas vitórias tbm! Deus dá muita graça! Que bom que está tudo bem! Até eu fiquei aliviada!
Bjs!

Kelly (te mandei e-mail esta semana sobre o Vale do Loire.. :-)

Anônimo disse...

Ola Luciana,

Eu consigo imaginar exatamente como essa semana deve ter sido dificil pra voces. Mas o mais importante é que tudo nao passou de um susto e que o seu bebe esta bem!
Eu fiquei um pouco surpresa com o diagnostico do médico mesmo sabendo que ele estuda em escola bilingue. Eu moro na Holanda e o meu marido é sueco, nosso filho nasceu na Holanda. Consequentemente ele sera exposto a 3 linguas e a primeira coisa que ouvimos e lemos foi; seu filho vai começar a falar mais tarde que as outras crianças. E isso é consequencia do bilinguismo.
Como um médico nao levou em conta essa informaçao valiosa antes de bater o martelo?
Enfim o mais importante é que esta tudo bem com seu lindo!
Bjs

Luciana Leal & Luiz Felipe disse...

Obrigada pela força, meninas!

em relação ao pediatra, ele não fechou o diagnóstico, ele "sugeriu"...(o que para uma mãe, dá na mesma)

E foi ele mesmo que nos encaminhou para a neurologista, afim de que a neuro fechasse ou não o diagnóstico.

Enfim...foi uma semana horrível, por isso não consegui postar nada....

Beijos!

Karem Roman disse...

Lu querida,

Que pesadelo! Graças a Deus tudo acabou bem :))

Quanto a funcionária da loja de doces, tenho certeza que era um anjo. As vezes Deus coloca anjos vestidos de 'gente' para nos abraçar e dizer que somos amados por Ele. Bjs

Anônimo disse...

Eu acho que ela foi como um anjo, ou melhor um anjo sussurrou para ela estas sábias palavras! É assim mesmo, a gente ouve a coisa certa de quem nem imagina :-) Bjs

Déia disse...

Que bom que o diagnostico não se confirmou!
E sobre a moça na loja de doces, eu acredito numa coisa: "as vezes Deus fala conosco através das pessoas".
Um beijo e uma semana light,tranquila e serena ao lado do teu gorducho lindo!

Jumma disse...

Luciana, que bom que o desfecho da história foi feliz, voce tem facebook? E uma outra perguntinha : uma alopecia areata pode ser uma doenca auto-imune?bjoo adoro vcs

Dani disse...

Luciana,
acompanho seu blog a algum tempo mas acho que nunca comentei nada, e hoje com esse post sobre seu menininho meu deu muita vontade de perguntar. Tambem tenho um Gabriel e sei bem o que é a cabeça de uma mãe! rsrs. O q fez com que vcs achassem que ele teria autismo? Pq pela fotos ele parece uma criança tão feliz, atenta e saudavel? Foi só o desenvolvimento da fala?
Parabens Pelo Blog!
Bjuss

Anônimo disse...

Lu, fiquei preocupada com uma coisa: pretendo colocar meu filho numa escola bilíngue também. Isso foi contraindicado? Mandaram você tirá-lo da escola?
Que bom que deu tudo certo!
Beijos,
Eloisa

Virginia disse...

Às vezes Deus coloca uns anjos no nosso caminho, que conseguem nos dizer exatamente o que precisamos escutar. Que Deus abençoe você, o Gabriel e a anja que apareceu no seu caminho!

MARINA disse...

Estou aqui na cozinha dia 25, as 16:26, em prantos,uma mistura de tristeza com alegria,um sentimento de mãe, que compartilho com vc. Boa sorte colega, que seus dias sejam sempre de sabedoria e alegria com esse menino lindo e esbanjando saúde!

Magg-bm disse...

acompanho teu blog, e sempre acabamos desenvolvendo um carinho especial por vc que se estende para o seu "gordinho". não dá pra não chorar. acredito que essas coisas servem para nos fortalecer. minha avó sempre dizia: "Deus é pai e não padastro, ele nunca dá o fardo maior do que podemos aguentar". bjs.

gislene silva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
gislene silva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
viviane disse...

Ola! Estou passando por problemas totalmente diferente do teu. Mas sua historia me ajudou demais!!! bjos

Daniele disse...

Meus olhos se encheram de lágrimas,mas meu coração sorriu ao final do post.Graças a DEUS seu filho está bem e sua família feliz. Ser leitora deste blog desde quando vc ainda queria engravidar faz com que vc e o gabriel sejam comigos a quem quero bem.
bj

Luciana Leal & Luiz Felipe disse...

Respondendo a perguntas:

Sim, o pediatra me orientou a tirar o Gabriel da escola bilingue, mas eu não vou tirar por enquanto. Digo isso porque da noite pro dia ele começou a contar até 10 em português e até 6 em inglês....Vou dar mais um tempinho para ele.

Em relação ao porquê da suspeita do autismo, o pediatra, alem da linguagem bem pobre, não achou que o Gabriel interagia muito com ele.
Mas o fato é que ele morre de medo do pediatra. Gabriel não reclama muito de dor, não aponta as coisas quando quer algo...enfim, normal a coisa não estava.

Paula disse...

Oi, nunca comentei nada aqui, mas acho que chegou a hora. Minha filha hoje tem 10 anos e até os 2 anos e 6 meses não falava nada, não chorava, era tranquila até demais. Eu achava estranho e a médica dizia ser normal. Aos 2 anos e 6 meses ela foi para escolinha e em 1 semana falou tudo o que tinha para falar e muito mais. O problema é que ela era tão bem servida, paparicada e atendida que não precisava se manifestar para absolutamente nada; na escola teve que falar para poder pedir o que queria.
Se o médico descartou a possibilidade de autismo, deixe que o Gabriel faça as coisas no seu tempo. Uma hora ele vai precisar se expressar e ninguém o fará ficar calado.
Quanto a escola bilíngue acho que você não deveria tirar. Imagine se você decide viver fora do País, ele não teria que se virar nas duas línguas, uma em casa e outra na escola?
Graças a deus está tudo bem com ele e imagino o alívio no seu coração de mãe e no de toda sua família.
Beijo grande.

Anônimo disse...

Oi Lu...sou Daniela (q te mandou as shamballas),
Aconteceu com meu afilhado Gabriel. ..e o diagnóstico foi confirmado. Chorei muito, queria q fosse em mim. Mas a família procurou ajuda no programa sunrise, q é excelente. Hj ele tem 5 anos, é um capetinha, fala pelos cotovelos e socializa super bem...por fim, não se encaixa mais dentro do diagnóstico.
Tenha calma, vai ficar tudo bem...e procure o SUNRISE para esclarecer melhor. ..Força e Fé...
Daniela Cortial

Karla Sousa disse...

Nossa, que susto hein!!! Mas graças a Deus tudo ficou e continuará bem.
doutora, tb estou com uma angústia sem fim. Fiz um peeling químico e agora descobri que estou grávida. Já li tantas coisas na internet que estou quase enlouquecendo e não consigo falar nem com a dermato nem com a gineco. Sei que cada caso é uma caso, mas o que vc acha? Estou muito angustiada, me sentindo um monstro que para ter uma pele melhor pode estar provocando um mal enorme a um bebezinho... Obrigada!

Karla Sousa disse...

Nossa, que susto hein!!! Mas graças a Deus tudo ficou e continuará bem.
doutora, tb estou com uma angústia sem fim. Fiz um peeling químico e agora descobri que estou grávida. Já li tantas coisas na internet que estou quase enlouquecendo e não consigo falar nem com a dermato nem com a gineco. Sei que cada caso é uma caso, mas o que vc acha? Estou muito angustiada, me sentindo um monstro que para ter uma pele melhor pode estar provocando um mal enorme a um bebezinho... Obrigada!

Anônimo disse...

Oi Lu,sou leitora assídua,mas nunca comento,mas sei exatamente o que vc está passando pq ,eu infelizmente,não tenho filhos,mas tenho um sobrinho que amo tanto que dói,foi a um medico(neuropediatra) e outros profissionais que dera o mesmo diagnóstico:Traços de Autismo.Isso foi em 23 de Janeiro,depois de uma semana,com acompanhamento de uma Fono,e bastante estímulo por muita gente,muitas orações,muita fé,hoje ele está falando frases inteiras,brincando e aprontando.Não seria nenhum problema se ele realmente fosse autista,apenas não era o esperado.Ainda hoje choro e vou demorar um tempo pra me recompor,então sei o que vc passou.Coitadas das nossas crianças,quanta pressão emtão pouco tempo de vida!Bjs no coração de vcs.Como disse aquele anjo,somos Rocha e não é isso que vai nos derrubar.Amém

Anônimo disse...

Deus e contigo levanta a tua cabeca e segue em frente ,procura uma igreja evangelica perto da sua casa procura o pastor e pede uma oracao pelo seu amado filho.

Anônimo disse...

Deus e contigo levanta a tua cabeca e segue em frente ,procura uma igreja evangelica perto da sua casa procura o pastor e pede uma oracao pelo seu amado filho.

Anônimo disse...

Lu, uma mãe sempre sabe quando tem algo errado. Nunca mais se esqueça disso. Meu pediatra sugeriu que minha filha tivesse algo ortopédico pq demorava pra andar sozinha e punha o pé esquerdo pra dentro. Ele achava que nao tinha nada, mas encaminhou pro ortopedista.
Eu sabia que nao tinha nada e apenas troquei a mão que dava de apoio pra ela andar. Em três dias ela soltou a mão, endireitou o pé e foi embora....anda que nem uma doida.
Então lembre sempre.
A MÃE SEMPRE SABE.
Beijos
Fabiola

Vaninha disse...

Passei um pito(dei uma bronca) no meu filho de tres anos outro dia e passado um tempo ele chegou pra mim e disse: A mamãe não gosta do Alvaro?
Nossa quase morri, chorei o dia inteiro, no caminho do trabalho desabei no onibus, e no final do dia minha comadre me disse que era chantagem, claro que não acreditei! Daí no dia seguinte estávamos brincando e ele perguntou de novo, aí confirmei que era vantagem dele! cho que mãe sempre desespera quando imagina que o filho está sofrendo.

Renata Lima disse...

A escola dele é a maple bear? Tenho pensado em colocar minha filha na unidade aqui de Natal, mas me preocupo com o atraso da linguagem.

Anônimo disse...

Deus é maior Lu, sempre!!
Ainda que fosse autismo, a onda ia passar e vc ficar...
Boas energias para vc e o filhote.

Confiar na vida, acreditar no bem, pedindo a Deus sempre que nos mostre o melhor caminho!

Bjos

Anônimo disse...

Chorei, chorei... sei o que é receber um diagnóstico sobre a saúde de um filho.
Felizmente foi apenas uma suspeita.
Beijos em todos vocês, querida mãe.
Ângela

Anônimo disse...

Oi Luciana,

Meu garotinho é autista, desconfiamos qdo ele tinha 2 aninhos e a fala nao veio. Na época desabei também, meu filho com 2 anos nao apresentava tantas características. Hj meu filho tem 4 anos e ele é autista. Experiência minha, os pediatras não sabem e nao podem diagnosticar uma criança com autismo. Eele pode até suspeitar, mas dar diagnóstico somente um neuropediatra especialista em atraso do desenvolvimento. os profissionais como por exemplo fono, psicóloga eles também nao podem diagnosticar. Quando desconfiamos do autismo do meu filho, pesquisei na net um especialista em autismo e encontrei o Dr. José Salomão http://www.schwartzman.com.br/php/ e lá fui eu. o próprio medico nao fecha diagnostico porque o quadro pode mudar,mas para isso a criança precisa de muita estimulação e o autismo é um espectro que vai desde crianças verbas como nao verbais . Na dúvida procure um neuropediatra especialista em autismo de preferencia. Aí no rio de janeiro tem a Dra Carla. Olha esse videohttp://m.youtube.com/watch?v=xhCHna8TXL4
Bjs meu e-mail paulasgarcia@hotmail.com

Mia disse...

Leio seu blog faz tempo, e alias é o único blog sobre beleza que me interessa!! Sou médica também e amo seus posts! Você é responsável por minha pele ser linda!! Então nessa hora difícil que já passou eu deixo meu alento a você! Queria te dar uma luz em relação a Coisas que nós médicos deixamos de lado. Te recomendo a leitura do livro "tudo posso mas nem tudo me convém" sobre nutrição funcional, talvez você possa modificar a dieta dele pois acrescentamos em nossa dieta moderna muitos alimentos que achamos normais, mas que podem ser muito ruins. Existem vários estudos mostrando que a dieta pode influenciar no desenvolvimento neuropsicomotor das nossas crianças. Mesmo em crianças que realmente são altistas está havendo uma melhora tremenda com a mudança da dieta! Existe uma mãe que escreveu um livro " autismo esperança pela nutrição" ela era quituteira e largou tudo para desenvolver uma rotina alimentar para o filho e ele melhorou muito. Eu não sei se você é uma adepta da medicina complentamentar ou integrativa como estamos denominando hoje, mas como você postou algo sobre fé, me senti a vontade de postar algo mais além da medicina tradicional. Se você precisar de ajuda, me coloco a disposição, Meu email é palteixeira@gmail.com. Muita força! Colocarei seu gordinho nas minhas orações! que fique tudo bem!! Abraços

strawberryandpeach disse...

Luciana,

Curiosamente, tenho casos na minha família de autismo. Eu mesma andei neurada com minha filha até pouco tempo atrás. Ela tinha atraso de linguagem e ainda tem um pouco se compararmos com outras crianças, mas isso não é suficiente para diagnosticar autismo ou espectro de autismo em uma criança. O que descobri tambem é que aqueles estereótipos que temos na cabeça não é o que muitas vezes vemos no dia a dia. O que torna qualquer diagnóstico nesse sentido algo muito delicado e algumas vezes impreciso. E bem...muita gente não está apta a dar esse diagnóstico. Procure especialistas na área, pois temos (nós médicos incluido) uma concepcao errada sobre o assunto...tem muito autista que expressa sentimentos, abraca, troca carinhos e fala. Autistas que casam...enfim, existe muita falta de informacao inclusive no meio medico. Existem bebes que estao se desenvolvendo bem e sofrem involucao da linguagem, por exemplo. Isso e mais grave do que alguem que tem dificuldade na aquisicao da mesma. No caso da minha filha, ela tem o que chamamos de lateralidade cruzada (ela é destra de mao e canhota de pe), isso faz com que ela tenha algumas habilidades a mais assim como algumas dificuldades, dentre elas a de adquirir adequadamente a linguagem. Infelizmente quem chegou ao diagnostico dela fui eu e o dr. Google, pois infelizmente padecemos no Brasil de profissionais que estudem bem essa area de desenvolvimento humano.
Um grande abraco
Daniella Spinato

strawberryandpeach disse...

E outra: se o pediatra nao interage com o seu bebe. Troque de pediatra...
Nao tire seu filho da escola bilingue. Minha filha tambem esta em uma e nao acredito nessa teoria...Conheco varios bebes fluentes em ate 3 linguas!!!E todas as outras criancas da sala dela estao super bem...
Atualmente minha filha esta desenvolvendo a linguagem, so nao pronuncia o r. E tem demonstrado habilidades artisticas muito peculiares. Semana passada com apenas dois anos e meio ela desenhou um rosto. Como tambem desenho muito e entendo da area, fiquei impressionada com o nivel dela, algo que so alcancei com uns 5 anos (um circulo, com boca, olhos e nariz bem posicionados e um cabelinho em cima).
. A professora tambem me chamou para ver uma casa que ela montou. Ela tinha sido a unica crianca do toddler a conseguir fazer isso. Nem eu acreditei quando vi. Existem varios tipos de aptidoes e inteligencias e nisso eu acredito. Existem tambem tipos e tempos diferentes de desenvolvimento.

MICHELLI disse...

Querida Luciana!
Fiquei tempo sem aparecer por aqui, e assim que retorno, vejo esse seu post.
Fiquei emocionada, e até chorei, pois já passei exatamente por isso. E eu sei muito bem o quato esta dúvida do filho ser ou não ser autisa nos consome. Não é nada fácil mesmo!
Vou te escrever um email, espero que vc leia e que te faça bem!
Um beijo e fiquem bem!


Anônimo disse...

Lu, pelo q sei, o diagnostico de autismo é algo complexo e q deve ser dado por uma equipe de profissionais.

E o fato de seu bb nao interagir com ele é só um detalhe. No mundo não existe só esse pediatra. Vc, q é mae, sabe bem melhor se seu filho interage com outras pessoas.

vai dar tudo certo!
bjs

Anônimo disse...

Fazia algum tempo que eu não entrava aqui. Chorei com esse post. Francieli

Anônimo disse...

chorei ao ler

MARINA disse...

O futuro da ciência nas mãos de prodígios... consiga ele livrar-se das influências corporativas

De autista a génio com propostas de Prémio Nobel
portugalmundial.com
Jake Barnett, o menino que era autista e é génio da física cotado para um dia ser laureado com o Prémio Nobel. Médicos diziam que ele provavelmente não aprenderia a ler e teria muitas dificuldades de comunicar. Hoje, especialistas

Anônimo disse...

Luciana, já se passou um tempo desse seu post mas ontem aconteceu exatamente a mesma coisa comigo. A pediatra do meu Davi, 1 ano e 4 meses, "sugeriu" autismo pq ele ainda não anda e na escolinha há um mês, não gosta de brincar com as outras crianças, só com a professora. Estou preocupada, mas o desespero passou um pouco...mas angustiada com a busca de um neuro, aquelas coisas de convênio...enfim, estou mais tranquila pois mao tem NADA no Davi que indique isso...mas é muito insensível da parte da pediatra falar isso para uma mãe sem ter uma evidência concreta! Estou revoltada com isso! Fico feliz que o final de sua história tenha sido feliz e na torcida de que o meu seja igual! Abcs

Quem somos nós:

Minha foto
minhapele@ig.com.br, Rio de Janeiro, Brazil
Uma médica que ama dermatologia, medicina estética, e principalmente, ADORA o que faz. Um cirurgião plástico apaixonado pela profissão.

Siga "Minha Pele" no seu e-mail...

Acompanham este blog:

Onde você está???