quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Motivação - Qual é o tamanho do seu apetite pelo sucesso?



Com esse friozinho e uma vontade MONSTRA de devorar um bolo de chocolate, precisei assistir este vídeo para conseguir ir à academia...
Mas não se enganem, a motivação precisa estar presente em todas as áreas da nossa vida... Este vídeo se aplica perfeitamente para cada uma delas, profissional, familiar, espiritual, pessoal, sexual (50 Tons de Cinza, saia JÁ da minha cabeça!), etc..

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Barriga de princesa: criolipólise



Ando namorando este aparelho, e não é de hoje.
A proposta é tentadora (detonar a gordura sem precisar de agulhas ou bisturis...ou ginástica) e os resultados são animadores (o aparelho funciona mesmo!).
Como a gordura "evapora"? Destruindo-se a célula de gordura com o frio.
Bom, uma espécie de bico de pato gigante suga a gordura para dentro do aparelho (não deve ser muito agradável). Para isso acontecer, a gordura precisa ser aquela mole (estilo barriga "um ano após o parto"...hehehe...). Barriga dura, como aquelas barrigas de chopp não respondem bem ao tratamento, porque o aparelho não consegue fazer a sucção (a gordura não é tanto a periférica nestes casos... ela é intra-abdominal).

De posse da barriga mole e do aparelho que custa uma fortuna, coloca-se uma espécie de toalhinha gelatinosa sobre a área a ser tratada. Essa toalhinha serve para melhorar a performance do vácuo, pois quanto mais quantidade de gordura entra dentro dele, melhor será o resultado.

Depois que a coisa te suga, sempre no bom sentido, é bom levar um bom livro (tenho lido vários ótimos, no fim eu dou as dicas) porque o paciente vai mofar durante uma hora com a barriga sendo sugada. O médico coloca uma almofada ao redor do aparelho para ele não se descolar, e pronto, é só aguardar...

Passados os sessenta minutos, retira-se o aparelho, e nessa hora a visão não é das mais alegres. A área sugada fica igualzinha a um tijolo vermelho congelado. Claro, porque a área foi de fato congelada. O vídeo mostra bem esse momento. A pessoa deve estar pensando "porque fui inventar isso?".

Realiza-se então uma massagem, que é um pouquinho dolorosa, porque, convenhamos, a pessoa está sendo descongelada. Depois da massagem, vida normal, e após aproximadamente noventa dias, a gordura vai desaparecendo. Como mágica. e tudo isso sem os riscos de uma lipo.

Mas calma lá!!!!
Ficou toda animadinha, não é? Eu também. Estou precisando fazer em mim, inclusive (daí meu interesse, juntar o útil ao agradável).
O fato de não ter os riscos de uma lipo não significa que seja um procedimento livre de outras complicações. Entre elas, eventualmente os hematomas são bastante chatos. Outro fator limitante são as irregularidades que podem ficar, principalmente se tratarmos mais de uma área na barriga. E isso tudo sem contar com o tempo que se gasta, pois cada "sugada de gordura" leva uma hora no mínimo. Portanto, imaginem quem precisa sugar barriga, costas, flancos...

Por isso, o ideal é estar o mais próximo possível do seu peso!
Outra questão que vem me tirando o sono, foi o caso relatado de seis pessoas em que a gordura não se descongelou com a massagem, e precisaram apelar para uma cirurgia plástica. Ok, foram 6 casos em 300.000 de pacientes tratados, mas pode acontecer com qualquer um, embora raríssimo!
E sabe-se lá como o coitado do cirurgião fez para resolver a situação!

É por essas e outras que continuo namorando esse aparelho...Por enquanto, um namorinho platônico, mas que tem boas chances de acabar em casamento....

Sugestões de livros que você pode ler durante o procedimento:

Cinquenta Tons de Cinza</a>

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Um chapéu para chamar de seu...

Eu sou apaixonada por esse acessório. E no verão ele é essencial. No Rio de Janeiro, é cada vez mais comum vermos as pessoas usando. Porém, muitos modelos não trazem muita proteção solar. Podem ser fashion, mas não seguros.
Muitos pacientes chegam ao consultório orgulhosos por fazerem parte da turma que usa chapéu, mas quando analisamos o modelo, encontramos...


Esse modelo esteve muito presente na cabeça das pessoas durante o verão. É lindo. É estiloso. Mas se pensarmos em proteção solar, coitadinho, não serve para praticamente nada. As abas são muito curtas. e pensando dessa forma, vocês vão concordar comigo que o boné...


...sim, o nosso amigo boné, que tanta gente usa e está crente que está abafando, também está longe de ser a proteção ideal. Tudo bem, concedo. A aba frontal até que protege, e com certeza é melhor que a primeira opção. Mas os raios passam livremente pelos lados, e a orelha também fica desprotegida.



Tem gente que compra um chapéu de palha e jura que está fazendo a maior vantagem. Afinal, a palha combina com férias, com boa vida, e a pessoa fica com cara de rica. 
Mas vai ficar com cara de rica E VELHA, se escolher um chapéu de palha todo furadinho, como esse. Os raios passam livremente, e a proteção nesse caso é zero.


Por isso, quando for escolher um chapéu de palha, opte por um com a trama bem apertadinha, que filtre bem os raios solares. A aba precisa ser larga, quase um sombreiro. As cores escuras protegem mais do que as claras.
Se for o caso de optar por algo mais esportivo, procure lojas que vendem roupas com proteção anti-UV (como a UV Line), e pode se esbaldar em modelos como esse, que não são exatamente um boné, mas que possuem uma proteção mais eficiente. Existem várias cores disponíveis.



Claro, o ideal seria usar uma espécie de burca ocidental, mas calma lá!!!! Esse último modelo é horroroso e eu quero minhas pacientes bem protegidas sim, mas igualmente lindas! 
Espero não chegar o dia em que não teremos como fugir dessa última opção...


quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Latisse, até agora...


Na verdade, o post de hoje ia entrar na categoria "curtinhas do congresso", mas existem tantas dúvidas em relação a esse produto, que resolvi fazer um post (outro, na verdade) sobre ele.
Escrevo este post com maior tranquilidade, porque agora tenho não somente as informações científicas que a Allergan disponibilizou, mas após dois congressos, escutei também a opinião de meus colegas médicos.

Não tenho qualquer conflito de interesse quando falo do Latisse. Em português bem claro, não estou recebendo nenhum tipo de incentivo ($$$) para falar dele. Quando e SE isso acontecer algum dia, podem ter certeza de que já vou começar o post dando essa informação.

Quem lê o blog sabe que eu uso e prescrevo Latisse há muito tempo. Honestamente, nunca tivemos (meus pacientes e eu) nenhum tipo de efeito colateral grave. Muito raramente um paciente desenvolve uma alergia, e nestes casos basta suspender o produto.

O maior medo de quem usa o Latisse é o escurecimento da íris, a cor dos olhos. Isso tem e não tem fundamento. Tem fundamento, porque, de fato, as pessoas que usam a bimatoprosta para glaucoma, ou seja, fazem uso intra-ocular (pingam o colírio dentro do olho), podem sim experimentar esse escurecimento. algumas vezes o escurecimento forma um halo pigmentado só ao redor da íris, e outras vezes domina o olho todo. Porque esse medo tem pouco ou nenhum fundamento? Porque a aplicação do Latisse acontece fora do olho, e representa somente 5% do contato que o produto tem com a íris (eventualmente, um pouquinho pode escorrer para dentro do olho). como a maioria dos brasileiros possuem olhos escuros, essa não costuma ser uma preocupação constante em nossos consultórios.
Não fiquem impressionados com essa foto, mas foi difícil encontrar na internet uma imagem que ilustrasse o problema. E esse olho está um pouco vermelho, e sinceramente é horroroso, digno de filme de terror...


Agora a pergunta que não quer calar...
Mancha a pele da pálpebra? Teoricamente isso pode acontecer sim. Mas comigo ainda não aconteceu, e eu já uso há quase um ano (e se tivesse me manchado, eu acharia ótimo, pois não precisaria passar lápis nos olhos). Algumas pessoas confundem "manchar a pálpebra", com um eritema que pode ocorrer na região de aplicação.

Outra preocupação. Sabe-se que a substância que dá origem ao Latisse, a bimatoprosta, é um medicamento para diminuir a pressão intra-ocular do olho. Serve para quem sofre de glaucoma. A questão é, será que ele não reduziria a pressão de um olho normal? Segundo os especialistas que tenho escutado nos congressos, a resposta é não. 

Alguns médicos estão usando Latisse em pacientes com rarefação de sobrancelhas, e em um futuro muito próximo vamos começar a ver esses resultados em congressos.
Outra indicação que pode ser incluída, seria o uso de Latisse na queda de cabelos, mas essa vai demorar um pouco mais para ser aprovada.

Vale lembrar que o poder mais importante do Latisse, é o fato de ele engrossar o fio, muito mais do que aumentar o comprimento. Ou seja, ele atua mais no volume. E o crescimento dos fios acontece de maneira desigual, o que eu acho particularmente mais natural do que se ele crescesse todo certinho, como cílios postiços.

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Dica de Restaurante em Amboise: Le 36

Quando vocês estiverem com uma viagem marcada para o Vale do Loire, não deixem de reservar algumas centenas de euros para jantar neste magnífico restaurante. Ele é  um dos melhores da região, e vale cada centavo gasto.
A começar pelo visual, lindo, com jeitão de conto de fadas, e fica dentro de um hotel muito charmoso, o Le Choiseul. Adorei as cortinas listradas, acho que listras deixam o ambiente alegre.


Para mim, pasmem, a parte mais complicada, foi escolher a comida do cardápio. Não porque achava tudo uma delícia, muito pelo contrário! Eu não gostava de nada!!!
Geralmente, esses restaurantes muito, muito elegantes, costumam ter um menu bastante bizarro. Quanto mais bizarro, melhor o restaurante é (verdade ou mentira?). Então, eu tinha que escolher entre comer testículos de boi, ou mousse de fígado de sei lá o quê... Enfim, eu não comia na-da.
Aqui tem o menu, se estiver curioso.
E eu procurando o bife com batata frita... Eu posso dizer que dei trabalho para o chef Guillaume Dallay (olha que cara de bonzinho ele tem). 


Como não comia nada, perguntei sobre o menu infantil. Fiz a proposta de pagar uma refeição de adulto, porém degustando a comida das criancinhas.

E... surpresaaaa!!!!
Eu não comia absolutamente nada que as crianças francesas costumam comer... pelo simples fato de que elas são acostumadas a comer comida refinada, de adulto, desde cedo.
Bom, diante disso, eu já estava me preparando para ir embora, quando me perguntaram com a maior gentileza do mundo (sem ironia), como se eu não fosse a cliente mais estranha do dia, o quê exatamente eu queria comer.
Respondi que queria uma coisa simples, tipo um ovo, um frango, uma batata frita...
"Comida de criança brasileira".
E quando eles foram preparar algo simples, mas que eu não fazia idéia do que seria, confesso que fiquei tensa.
Porque, o que quer que eles me trouxessem ia me custar 100 euros. E dá pra comprar algumas maquiagens com essa grana (tem Sephora no Vale do Loire!!!).

Graças a Deus, a comida veio SOBERBA. Juro. Foi a coisa mais simples e mais deliciosa que já comi na vida!!!!


Ele me fez um frango dourado à perfeição, com um molho delicioso. Como acompanhamento, um purê de batatas maravilhoso, que ele gratinou no forno e depois intercalou com umas rodelas de bata frita estilo Ruffles (só que mil vezes melhor). E veio muita quantidade! Nada como aqueles restaurantes franceses em que a pessoa come três garfadas e a comida acaba.

Depois desse relato, vocês podem perceber que de princesa eu não tenho nada. Mas de qualquer forma, eu saí de lá muito satisfeita, feliz da vida.
E no fim, é isso que importa, não é mesmo?

Endereço: 36, Quai Charles Guinot

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Perfil da Mulher Brasileira


Esse mês tivemos o congresso Brasileiro de Dermatologia. As aulas foram fantásticas, mas uma das melhores falava um pouquinho sobre o perfil da mulher brasileira.
Eu pensava que conhecia a mulher brasileira, porque o sexo feminino ainda é a maioria nos consultórios de estética. Esse perfil tem mudado, e muito, mas definitivamente a mulherada ainda se cuida melhor do que os homens. E não é somente na parte estética, mas nas questões de saúde como um todo.

De acordo com uma pesquisa realizada por um importante laboratório de dermocosméticos, somente 20% das mulheres frequentam os consultórios médicos. Honestamente, pensei que essa porcentagem fosse maior.  Afinal, os outros países que me perdoem, mas o Brasil é o país da beleza (natural, artificial, abafa o caso...). 

Entre as mulheres que frequentam o consultório, a faixa etária predominante varia entre 30-40 anos. Faz sentido. Nessa idade, começamos a perceber os primeiros sinais da idade, e ainda é possível ter resultados maravilhosos, sem precisar apelar para o bisturi. Santo bisturi, por sinal.

Entre as mulheres que vão ao médico, 51% trabalham fora. Isso significa que o consultório precisa funcionar além do horário comercial. Caso contrário, as pessoas simplesmente não conseguiriam fazer nenhum procedimento estético.

O estudo mostrou que as mulheres que vão ao dermatologista também costumam se cuidar mais do que o resto da população, em todas as áreas das suas vidas. Se alimentam melhor, fazem exercícios físicos (ou pelo menos tentam fazer, e sentem raiva quando não conseguem), não descuidam da saúde.

Agora pasmem. Seria de se esperar que a maioria dessas mulheres usassem o protetor solar corretamente, mas não. Somente 47% das mulheres que visitam regularmente o dermatologista passam protetor solar. E dessas, 23% usam o protetor solar corporal no rosto, correndo o risco de agravar a oleosidade, tão comum no nosso país tropical. Somente 24% usam corretamente o produto prescrito. 

Da mesma forma, 54% das mulheres se preocupam com a hidratação da pele, e 23% cometem o mesmo erro do protetor solar, utilizando o hidratante corporal no rosto. Me dá até arrepios pensar nisso.

A limpeza do rosto também é falha. Embora 87% se preocupe em higienizar a face, muitas delas (não consegui anotar a porcentagem exata, mas era a maioria), usa o sabonete do banho que usam no corpo, no rosto. Resultado: como a maioria desses sabonetes é alcalino, a pele demora em média quatro horas para restabelecer o seu ph ideal (que é ligeiramente ácido). Sendo assim, se a pessoa usar seu creme noturno, que na maior parte das vezes é um ácido, adivinhem só? Ele pode perder um pouco o seu efeito, pois a base neutraliza o ácido, lembram das aulas de química?

Uma pena que os dados dessa pesquisa revelem tantos erros, principalmente quando a população pesquisada foi aquela que nós atendemos em nossos próprios consultório. 
É algo a se pensar.
Será que a culpa é nossa, dos médicos? Será que não estamos dando a devida importância aos cuidados diários que nossos pacientes devem ter? Será que as mídias como blogs (e nesse caso eu posso botar "o meu na reta" pois tenho blog), foruns de beleza, etc, não estão fazendo erradamente um trabalho que seria nosso? Eu leio tantos absurdos por aí...

Não sei mesmo, são só especulações. Eu deito a cabeça tranquila no meu travasseiro, pois mesmo no hospital, onde muitas vezes atendo mais de 30 pacientes numa manhã (claro, com a ajuda dos alunos), nós fazemos questão de explicar o porquê e a importância de cada ítem escrito na receita.

Recado de hoje: leia sim os blogs (principalmente o meu), as revistas, escute o que as amigas dizem, mas na hora de partir para a ação, procure um médico em que você confie, e use corretamente os produtos recomendados por ele...

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

O vídeo que faltava do balão...

video

Dicas da França: Passeio de Balão no Vale do Loire

video

Quando decidimos fazer o passeio de balão no Vale do Loire, eu estava tendo idéias românticas a respeito. Achava que a decolagem e o pouso eram simples, lentos e que não envolveriam chamas e labaredas no nosso cangote. Como vocês podem ver no vídeo, passear de balão é um passatempo radical.

Eu quase desisti, mas tantas pessoas me disseram que esse seria um passeio inesquecível, algo para se lembrar a vida toda, que achei melhor não deixar passar essa oportunidade. Mesmo correndo o risco de virar churrasquinho.



Se vocês estiverem pensando em se aventurar, recomendo uma roupa confortável. E considerem também fazer umas aulinhas de alongamento uns seis meses antes da empreitada. Por fim, escolham uma compania confiável (a minha foi a Aerocom, mas existem várias), e tentem descobrir se já morreu alguém voando com eles (eles vão desconversar, claro, mas os recepcionistas dos hotéis costumam ter a língua solta).

Preparem-se para pagar uma grana alta. Muitos euros. e saibam, que ao reservar o vôo, vocês já terão que dar o número do cartão de crédito. E se vocês desistirem, eles descontam o valor integral do passeio, nem adianta reclamar (eu queria que essa moda pegasse nos consultórios médicos).


video


Como vocês podem ver nesse segundo vídeo, depois que o balão decola, o vôo fica uma delícia e não dá o menor medo. Só no início é que ele voa beeeeeeeem alto, depois fica baixinho, quase que é possível tocar nas plantas. E sim, é romântico, não vou negar. Aproveitem para tirar muitas fotos, de todos os ângulos possíveis e imagináveis.



Mas na hora do pouso...socorro!!!! A cestinha do balão quase vira (e com todo aquele fogo perto da sua cabeça!). Olha, não vou nem falar como foi essa parte porque não quero que ninguém desanime, ok? Olha a chama do fogo pertinho da minha cabeça nesta foto. É um calor infernal que faz aí dentro.


O nosso baloeiro aproveitou o passeio para mostrar alguns castelos que já tínhamos visitado à pé, e a vista do céu é completamente diferente. É outra perspectiva. Ora, é como deus nos enxerga de lá de cima. Foi o que pensei na hora.


Uma outra dica para quem vai se aventurar no balão, é a escolha do horário. Geralmente os balões partem bem cedinho de manhã (tipo cinco horas da matina), ou na parte da tarde (por volta das quatro, cinco horas da tarde). Amigas e amigos, se quiserem sair bem nas fotos, recomendo escolher o turno da tarde. Vocês não vão estar com olheiras, com cara de arrasados, dá tempo de fazer uma maquiagem caprichada, e a luz fica linda!


No fim da jornada, sempre tem o brinde com champagne e todos os participsntes também recebem o diploma de vôo, tipo um batizado de vôo. Muito legal, principalmente quando o grupo se enturma durante o passeio.


O diploma diz que o cidadão participou do vôo "sem medo e com coragem" (meio redundante, não é?).
Sei...
obs final. O vídeo mais legal esta demorando horrores!!! Outra hora eu posto!

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Estamos de cara nova!!!!


Eu não sei vocês, mas eu gosto de mudar....
Encontrei um site com layouts fofos para blogs, e depois de umas três horas consegui mudar a cara do "Minha Pele" (na verdade, "nossa pele"). Estou um pouco preocupada porque não estou encontrando mais o  lugar onde se faz o login do blog...ou seja, estou morrendo de medo de sair da página e o blog se perder para sempre no mundo virtual. Será que corro esse risco?

Bom. Quem não arrisca não petisca.
A foto para ilustrar este post mostra a carinha nova de vários amiguinhos do Gabriel. Ele está tão grande que parece um dinossauro perto dos amigos (alguns são até mais velhos). Outro dia, fui me abaixar, e tive um pinçamento do ciático. É a combinação letal : mamãe velhinha + filho gordinho.

Espero que gostem!
E que eu consiga me conectar de novo aqui!
Caso eu suma da blogsfera (estou falando sério, não estou encontrando o tal botão), lembrem do nosso e-mail: minhapele@ig.com.br
Ia ser uma pena se isso acontecesse, pois amo o nosso blog e ainda tenho muito o que falar!

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Um vilão chamado "Fim de Semana"


Saudades de vocês!!!
Estou com muito assunto para escrever, pois nos últimos dias aconteceu no Rio de Janeiro, o Congresso Brasileiro de Dermatologia. Isso significa que vou fazer alguns posts com o título "curtinhas do congresso", que vocês adoraram.

Um dos temas abordados em uma aula sobre o perfil da mulher brasileira, foi o fato de como o fim de semana influencia negativamente o tratamento da sua pele.

Eu explico. Muitas pessoas relaxam nesse dia. Comem demais, se exercitam de menos... e esquecem (ou simplesmente deliberadamente não usam) os seus cremes e protetores solares. Eu entendo um pouco. Principalmente depois que virei mãe, e mãe que não tem babá folguista, conseguir um tempo para tomar um reles banho é um luxo atualmente. Só eu sei como preciso me virar para conseguir usar meus produtos, e o protetor solar então... nem se fala! (mas eu uso!)
-> OBS. Essa foto foi tirada em um final de semana atribuladíssimo, em que viajamos com o Gabriel e conseguir pentear o cabelo já foi uma vitória!

Sim, porque mesmo que a pessoa não esteja com preguiça de usar seus cremes, a rotina muda completamente. Muitas vezes fazemos pequenas viagens e esquecemos o ácido em casa, o sabonete correto a pessoa não leva, com medo de derramar na mala...

E os programas, então? Quem mora em regiões litorâneas costuma passar muito tempo ao sol nos finais de semana, ao ar livre, e vamos ser honestos, as pessoas que reaplicam o protetor fazem parte da minoria da população.

Então, vou contar aqui como eu costumo fazer para os meus pacientes aderirem ao tratamento. Em primeiro lugar, é preciso mudar o paradigma. Passar a enxergar o final de semana como uma oportunidade de se cuidar mais e não como uma rota de fuga.

Sendo assim, frequentemente eu prescrevo um regime de pele a ser seguido de segunda a sexta, e um outro, especial, focando nas maiores necessidades que eu enxergo na pele do paciente, para os finais de semana. Que, no caso das minhas receitas, começa na sexta-feira com uma limpeza profunda da pele.

Essa limpeza pode acontecer usando-se um esfoliante no rosto, ou até mesmo o Clarisonic, aquele aparelhinho que faz uma limpeza potente da pele. geralmente eu não recomendo que se use o Clarisonic mais do que uma vez na semana. E quem usa ácidos deve tomar cuidado triplicado.

Depois da limpeza profunda, partimos para o uso de uma máscara antioxidante, ou hidratante, ou adstringente...a escolha se baseia no problema apresentado na consulta.
Depois, no sábado e domingo, eu troco os cremes. Coloco um ácido mais suave, antioxidantes mais potentes e um protetor solar com FPS bem alto. Quase estratosférico.

Claro que esses cuidados são totalmente individualizados, e quando percebo que o paciente não tem muita paciência para cuidar da pele, eu insisto pelo menos mo protetor solar. Também não acho legal que a pessoa gaste dinheiro com produtos desnecessários, então essa escolha é sempre muito cautelosa.

De qualquer forma, a mensagem de hoje é: não sabote os resultados que espera, relaxando com os seus cuidados diários. Relaxe a cabeça, a dieta, e até o corpo. Isso vai evitar dissabores cutâneos...

Quem somos nós:

Minha foto
minhapele@ig.com.br, Rio de Janeiro, Brazil
Uma médica que ama dermatologia, medicina estética, e principalmente, ADORA o que faz. Um cirurgião plástico apaixonado pela profissão.

Siga "Minha Pele" no seu e-mail...

Acompanham este blog:

Onde você está???