sábado, 26 de novembro de 2011

Vendo as roupinhas do Gabriel


Bom, como vocês sabem, eu fui comprar o enxoval do Gabriel em NY. Como as coisas são infinitamente mais baratas por lá, eu comprei MUITA coisa. Uma criança normal já perde as coisas muito rápido, mas um bebê-gigante como ele, me obriga a fazer revistas no armário todas as semanas. Para vocês terem uma idéia, ele, aos 5 meses, veste roupinhas de 12 meses. E as de 18 meses já cabem, mas ainda estão um pouco folgadas.

Resultado: perdi muitas roupas, muito rápido. Algumas ele só usou uma vez e outras ele nem chegou a usar. Eu já dei muitas roupas para amiguinhos, primos e funcionários do meu prédio, mas as mais legais, de marca, eu preferi vender, e com o dinheiro, comprar mais roupinhas para ele futuramente.

Tem de tudo, Ralph Lauren, Carter´s, Gymboree, Children´s Place, Petit Bateau...
A loja escolhida foi a Bebê Bis, porque já conhecemos a reputação da dona da loja, que não vende nada manchado, rasgado, faltando botão. E a loja é um charme.
Eu levei tantas roupinhas para lá, que, a partir de segunda-feira, vai ter uma arara de roupas SÓ DO GABRIEL, acreditam?

Essa loja também vende roupas importadas novinhas em folha, bem como acessórios. E se a futura mamãe tiver que fazer repouso (como eu), a dona da loja coloca as roupas numa mala e vai até a casa da cliente.
Ela também aceita encomendas. Enfim, é super legal.
Bom, o site deles é esse AQUI. Num futuro próximo, haverá vendas online.

A Bebê Bis fica na Rua Visconde de Pirajá, 156 Loja L
Telefone: 2267-2540
Tem também uma loja no centro da cidade, mas não encontrei o endereço no site.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Black Friday...


...Gabriel precisando muito de um smoking....

...Macys entregando no Brasil...


N.Ã.O vai prestar!!!!!!

Hoje era um bom dia para eu estar com o braço engessado e não conseguir comprar nada pela internet!

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Seu creme parou de funcionar?


Das duas uma:

Ou a sua pele ficou mais resistente, o que é até desejável (sinal que estimulou colágeno, etc) ...

OU...

Você pode não estar caprichando na limpeza. Isso mesmo que você leu!

Não precisa esfregar, desinfetar, nada disso. Mas uma limpeza caprichada, permite que o seu creme penetre na pele de maneira uniforme e efetiva.

Pense nisso!

Imagem do Google, super legal!

domingo, 20 de novembro de 2011

Eu fui assim...no casamento


Eu tinha um casamento, não fui madrinha e estava com pouca (isto é, nenhuma) disposição de passar o sábado no salão (que vocês sabem que eu detesto).

Sendo assim, fiz uma escova. Mas eu estava em um dia meio D. Beija (adoro!) e comecei a trançar os cabelos. Como eles já estavam com a textura da escova, fiz duas tranças embutidas partindo das laterais. A risca do cabelo ficou no meio.



Trancei o cabelo até o fim, dos dois lados, até que fiquei parecendo estar de maria-chiquinha de tranças. Então fiz um coque com cada trancinha, bem largo, e como tenho pouco cabelo, o meio ficou OCO, ridículo.

Não tive dúvidas, tasquei uma flor no meio para preencher o "vazio capilar". Essa rosa prateada, junto com o meu vestido longo vermelho, me deixou com ares espanholescos. Quando cheguei na igreja, acreditem ou não, estavam distribuindo LEQUES. Aí minha fantasia ficou quase completa, só faltaram as castanholas!

Enfim, na maquiagem optei por um look olho-tudo, boca-tudo, cílios-tudo, bochechas-tudo, pele-tudo...
Detesto a expressão "Olho-tudo, boca-nada".
Imagine se não vou fazer um mega olho preto para ir a uma festa. E nunca abro mão de um belo batom vermelho acompanhando um vestido vermelho.
Mesmo que eu fique parecendo um travesti espanhol.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Curso de Maquiagem para Dança do Ventre

Clicando na imagem, ela fica maior!
Eu queria muito ir, mas vai ser impossível. Fica a dica para as bailarinas do Rio de Janeiro.

(amooooooooooo dança do ventre!)

domingo, 13 de novembro de 2011

Hospital de Anjinhos: Tratamento conservador de orelhas de abano em bebês

Essa foto era para ser a última do post!


Fato: de uma hora para outra as orelhinhas do Gabriel resolveram... ABANAR, por assim dizer. Ele nasceu normalzinho da Silva, mas aproximadamente aos três meses tivemos essa surpresa desagradável.
Não me entendam mal. Eu acho meu filho maravilhoso, com ou sem orelhas de abano. Ele é saudável, alegre e muito bom de se apertar (e GOSTA de ser beijado, coisa rara entre bebês).

Mas vamos logo dar nome aos bois. A sociedade, em especial AS CRIANÇAS, costumam ser cruéis com pessoas que possuem orelhas de abano. Os apelidos são humilhantes, sem contar aqueles puxões de orelha, petelecos... Aiiiiiii... não quero nem pensar.

De posse desses fatos, fomos estudar, pesquisar se existia algum tratamento NÃO CIRÚRGICO, CONSERVADOR, para essa deformidade, e qual não foi a nossa surpresa... EXISTE!!!!

SÓ NÃO É UM PROCEDIMENTO MUITO DIVULGADO, por uma pequena razão. Não é intere$$ante para alguns cirurgiões, porque no futuro eles deixam de operar um paciente com orelhas de abano (se bem que meu curativo custou o preço de uma cirurgia). Além disso, o resultado não pode ser garantido em 100% dos casos, o que pode gerar insatisfação por parte dos pais das crianças, que muitas vezes não conseguem entender que medicina não é uma ciência exata.

Essa é uma técnica japonesa, é completamente indolor e a criança não precisa levar pontos. O médico faz um molde com algodão (e dependendo da deformidade, outros materiais também podem ser usados) e esparadrapo, e fixa a orelha da criança durante um mínimo de dois meses. Essa é a parte mais chata e complicada, depois eu explico o porquê.

As maiores chances de sucesso ocorrem quanto mais novinho for o bebê, pois a cartilagem dele é mais molinha, ainda está sob efeito dos estrogênios maternos. O ideal é iniciar o tratamento no primeiro mês de vida, mas até os seis meses, ainda consegue-se bons resultados.

Como a orelha do Gabriel começou a se deformar com três meses, até descobrirmos uma solução, marcarmos uma consulta, só iniciamos o dele aos QUATRO meses de idade. Ou seja, estamos praticamente no limite.

Mesmo assim, resolvemos tentar. Imaginem que maravilha livrar o seu filho de gozações, humilhações e principalmente, de uma cirurgia, com todos os riscos implicados nela?

Quando descobrimos essa técnica, somente dois médicos faziam no Brasil. Um em São Paulo (que foi para onde levei o Gabriel, de mala e cuia) e outro em Belo Horizonte. Nós, que não somos bobas, prestamos atenção a tudo o que o médico fez no Gabriel, porque com o tempo, o curativo se desfaz, se descola, e nós já fizemos esse molde na orelha dele pelo menos umas cinco vezes desde que iniciamos o tratamento. Ou seja, estamos craques.

Esse procedimento poderia ser feito facilmente por qualquer pediatra em seus consultórios médicos. Fica a dica ;-)

Eu queria muito ter escrito esse post antes, mas fiquei com medo do procedimento não dar certo no Gabriel, e gerar uma expectativa frustrada em outras mamães e bebês com o mesmo problema. Mas da última vez que trocamos o curativo dele (tem um pouco mais de 1 mês), já deu para perceber uma melhora. Daí eu pensei "se eu demorar a escrever este post, posso estar condenando uma criança a perder a chance de tentar uma melhora, como nós fizemos.

Porque o Gabriel mesmo, quase perde a oportunidade, por pura falta de informação a respeito dessa técnica. Quando retirarmos de vez o curativo, independente do resultado, vou mostrar aqui como ficou. E caso não fique totalmente recuperado, não se esqueçam que iniciamos o procedimento razoavelmente "tarde" nele, quase aos 45 minutos do segundo tempo.
Bom, na pior das hipóteses, pelo aprendemos uma técnica nova.

Recadinho: muitas pessoas prendem as orelhas de seus filhos com esparadrapo. Não recomendo que vocês tentem isso em casa. O curativo que aprendemos a fazer é muito mais complexo do que parece, e se você prender as orelhas sem respeitar a anatomia local, pode - QUE MEDO! - causar outras DEFORMIDADES na orelha de seu bebê.

DIFICULDADES QUE TEMOS PASSADO:

1) Quando está com raiva, por qualquer motivo, o Gabriel arranca o curativo da cabeça. Uma vez, pela manhã, ele estava cheio de esparadrapos nos dedos. Preciso manter esse bebê plenamente feliz até o dia 13 de dezembro.

2) A hora do banho devia se chamar "A Hora do Pesadelo". Não podemos molhar o curativo. Então colocamos uma faixa e uma touca. Ele fica igualzinho a um confeiteiro (PRIMEIRA FOTO). E precisamos colocar pouca água na banheira. O cabelinho não fica muito cheiroso.

3) De vez em quando é necessário refazer o curativo. Ele detesta essa parte.

4) As pessoas olham descaradamente, muitas com pena. Já escutei diversas vezes na rua me dizerem "coitadinho", "saúde pro bebê", "será que ele operou a cabeça?", etc. De fato, as pessoas ficam até mais gentis e solidárias, e eu me sinto culpada, pois meu filho está longe de estar doente.

5) Você precisa ter paciência para explicar o que se trata, pois o povo pergunta mesmo. E quando descobrem que a criança está igual a uma múmia por motivos estéticos, muitos nos julgam. Prepare-se para escutar "coitado, usar isso nesse calor!" ou "cruzes, isso deve coçar pra burro!". Mas aí eu te pergunto: se seu filho for dentuço, você não vai colocar aparelho nos dentes dele? Aparelho dói à beça, incomoda, demora meses ou anos até melhorar os dentes, e é mil vezes mais caro. E nós usamos, lógico!

6) Pior do que ser julgada pelos outros, é você mesmo se julgar. Todos os dias passa pela minha cabeça:
- Estou torturando o meu bebê?
- E se não der certo?
- E se eu estiver causando um cacoete de orelha nele, já que ele sempre manipula a orelha quando está com raiva?
- Ele vai ficar chateado de ter um monte de fotos de bebê cheio de esparadrapo na cabeça?
- E se o problema voltar? (FATO: mesmo quando se faz a CIRURGIA, a orelha de abano pode voltar a abanar. É raro, mas acontece...)

AQUI tem um artigo científico sobre isso.
E foi AQUI que descobrimos essa técnica.
Se algum médico souber realizar esta técnica, sinta-se convidado a deixar seu contato nos comentários.

Torçam por nós!!!!

ATUALIZAÇÃO: Estive aqui pensando... Não se fui justa com os cirurgiões plásticos quando disse que eles pouco falam dessa técnica por interesses financeiros.
Recentemente houve o congresso Brasileiro de cirurgia plástica. Meu irmão foi, e pedi que ele ficasse atento a alguma palestra que falasse desse procedimento. Ele me disse que nada foi dito sobre isso, somente a cirurgia mesmo para correção das orelhas.
Então, talvez muitos não indiquem por:
1) Desconhecerem a técnica
2) O público-alvo geralmente é mais velho, e o tratamento é mais eficaz nos primeiros meses de vida
3) Interesses financeiros

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

De graça até injeção na testa!

Frownies:

Ai, que felicidade! Gabriel nasceu, foi amamentado e agora estou L.I.B.E.R.A.D.A para fazer o meu Botox! Tinha tanto tempo que eu não fazia!
Já estava ficando com pernas de galinha, não somente pés!!!!
Sem contar outros probleminhas que não merecem serem mencionados aqui...
Enfim...
Dicas para o melhor aproveitamento das suas picadinhas (acho que já falei sobre isso aqui, mas nunca é demais relembrar):

- Não faça no seu período menstrual. Dói mais. E se você estiver tomando antinflamatórios para as cólicas, sangra mais. E isso aumenta os riscos de hematomas.

- Evite se expor ao sol. Principalmente na primeira quinzena após a aplicação, pois a toxina ainda está se ligando ao seu músculo. Já foi provado que o calor desnatura proteínas, e a toxina é uma proteína. Se você desnatura a proteína (muda a sua forma) antes de ela se ligar ao músculo, pode ser que você perca um pouco dela.

- A maioria esmagadora das nossas pacientes não usa anestésicos tópicos antes de aplicar a toxina. Mas eu prefiro usar. Acho que faz diferença, a pessoa sente menos dor. Ou então é a mão da minha mãe que é tão leve que eu quase não sinto nada. Só que eu não quero tirar a prova. Ontem eu só senti UMA picada doer!!!! Estou super no lucro!

- Não pode ingerir bebidas alcoolicas e nem inclinar a cabeça para a frente após a aplicação da toxina, por três horas.

- Um produto que pode prolongar o efeito da toxina é o Frownies (primeira foto), uma espécie de adesivo que ajuda a relaxar a musculatura do rosto. Mais informações AQUI.

- Evite manipular a área tratada após a aplicação (inclusive colocar gêlo caso haja algum hematoma, tome cuidado, prefira que a enfermeira do local faça essa aplicação). A toxina pode escorrer para onde não deve e você pode ficar com o rosto torto por alguns meses...

- Não adianta se olhar no espelho a cada 5 minutos para ver como o rosto está ficando. Ela começa a agir com aproximadamente três dias e o resultado mesmo, final, só com uma semana.

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Preparem os bolsos!!!!



GENTE-DO-CÉU!!!!

A Benefit começou a ser vendida hoje no site da Sacks!!!!
E reza a lenda que eles abrirão lojas no Rio e em São Paulo num futuro próximo (e não estou falando das lojas físicas da Sephora, mas das lojas Benefit mesmo).

Não sei vocês, mas EU não respondo por mim...
Mesmo que o Brasil possua muitos outros estados alem do Rio e São Paulo, ainda assim isso vai facilitar a vida de todos, concordam????

Minha Nossa Senhora do Benetint que me socorra!
Eu vou me jogar AQUI.
obs. O preço é mais ou menos equivalente aos da MAC.

Quem somos nós:

Minha foto
minhapele@ig.com.br, Rio de Janeiro, Brazil
Uma médica que ama dermatologia, medicina estética, e principalmente, ADORA o que faz. Um cirurgião plástico apaixonado pela profissão.

Siga "Minha Pele" no seu e-mail...

Acompanham este blog:

Onde você está???