sexta-feira, 20 de maio de 2011

Como eu terminei com um namorado idiota (e umas palavrinhas sobre auto-estima)


Essa semana no hospital, eu e minhas alunas fizemos uma espécie de terapia de grupo, após atendermos nossa última paciente. Como vocês sabem, mesmo atendendo a quinze pacientes num período de quatro horas, eu faço questão de conhecer um pouco a vida das pessoas, e encorajo os pacientes a falar sobre suas famílias, sua vida em geral.

Essa última moça, nos contou que estava com a auto-estima lá no pé, porque tinha cinco anos que não se relacionava com ninguem. Desde que saiu de casa com a filha de nove anos, que havia sido molestada pelo pai, um cara que foi assassinado pouco tempo depois da separação de ambos por conta desse episódio, nunca mais ela confiou em homem algum. Ela já andava apanhando dele há alguns anos, mas o que aconteceu com a filha dela a fez tomar uma atitude.

Em um primeiro momento (de revolta normalmente), ao escutar essa história, nós pensamos e como somos humanos, julgamos a situação. É inevitável nos fazermos a seguinte pergunta: "Mas porque essa mulher aguentou durante tanto tempo? Porque não saiu de casa antes?".

Para quem está de fora, parece uma solução simples. Se o seu marido te bate, te xinga, você pega a criançada e vai embora de casa. Mas vai pra onde? E vai viver de quê? Não é fácil, gente!

Enquanto eu e as meninas conversávamos sobre essas questões, logicamente o papo tomou outra direção, e começamos a discutir nossos próprios relacionamentos. Ora, muitas mulheres já tiveram relacionamentos abusivos. Não necessariamente com tapas e socos, mas com agressões verbais, agressividade, ciúmes exagerados, gritos, escândalos, traições, humilhações.

Algumas vezes, esse tipo de relacionamento parece ser normal, mas de vez em quando o cara escorrega, e faz algumas coisas isoladamente, que te deixam na dúvida, sem saber se aquilo pode ser um comportamento com tendência a se tornar um evento repetitivo, ou se foi apenas um lapso.

Eu tive dois namorados idiotas, e com o tempo percebi que jamais conseguiria ser feliz ao lado deles. Não vou desperdiçar o tempo de vocês contando tudo o que sofri na mão desses dois diabos, mas vou contar como eu lidei com o problema.

Bom, primeiro, eu precisei perceber que existia um problema. Quando namoramos pessoas aparentemente normais, geralmente leva um tempo para eles colocarem as garrinhas de fora. Acontece uma crise aqui, outra ali, e nós vamos levando. Os amigos avisam, nós não escutamos porque estamos apaixonadas, temos a esperança de mudar a pessoa, ou pelo menos aparar as arestas, e o tempo continua passando.

Mas um dia, finalmente a ficha cai. Até porque, não somos idiotas. E não temos talento pra capacho. E aí, o que fazer?

Você ama o cara, mas percebeu que ele é um cafajeste, mentiroso, ------------ (complete as linhas com o adjetivo que mais se encaixar no seu caso).

No meu caso, eu respirei fundo e refleti que embora tenha me dado conta dos fatos, ainda não estava pronta para terminar com ele. Eu não acredito em ficar terminando e voltando, quando meus relacionamentos acabam, eu prefiro manter distância total. Até quando o cara é gente boa, ou gente ótima. Eu não acredito nesse negócio de ficar amiguinha de EX. Acho estranho. Admiro quem consegue. Claro que se a pessoa foi legal comigo, eu vou ser sempre cordial com ela quando encontra-la eventualmente na rua. Mas não vou ligar no aniversário, ir no churrasco, sair pra comer uma pizza...

Então eu fiz assim. Peguei minha agenda e abri em um dia aleatório. Nem olhei a data para não ficar presa a ela. Nesse dia eu escrevi assim:

"Se eu ainda estiver insatisfeita com Fulano, vou terminar com ele HOJE, sem dó nem piedade! E por telefone, que eu não preciso perder mais tempo com esse traste!"

O tempo passou e, lógico, chegou o dia. Era uma quinta-feira, nunca me esqueço. Eu estava na faculdade. Saí de lá, passei no shopping e comprei uma botinha preta, linda, pra criar coragem.

Cheguei em casa e o tolinho me telefonou. Segue o diálogo:
- Oi, Lu! Tudo bem?
- Tudo ótimo, melhor impossível.
- É? Porque? O que você fez hoje?
- Fui para a faculdade e quando saí de lá, comprei uma bota preta linda.
- Que legal! Então amanhã quando saírmos, eu vou ver se essa bota é bonita mesmo.
- Hum... não, não vai ver não.
- Não? Porque? Vai guardar pra usar em algum evento especial?
- Não, não se usa bota em evento especial. Vou usar amanhã mesmo quando eu for sair.
- Ué. Mas você não me avisou que ia fazer nada com os seus pais amanhã...
- E não vou fazer mesmo. Amanhã vou sair com os meus amigos da faculdade. SEM VOCÊ.

(na verdade, eu queria ter dito SEM VOCÊ OTÁRIO, mas como eu sou uma princesa... não pude. Mas pensei)

- Porque sem mim?
- Porque amanhã, na hora em que eu sair, você não será mais o meu namorado.

( Otário!!! Otário!!! Otário!!!)

O resto do papo vocês já imaginam.

Resumo da Ópera:

- Parem pra pensar se não estão em um relacionamento abusivo.
- Tomem coragem para terminar, mesmo que leve meses.
- Não tenham medo de ficar sozinhas. Sempre existe um sapato velho para um pé descalço. Como o príncipe de verdade vai poder entrar na sua vida, se você não consegue espantar a Fera?
- Uma vez tomada a decisão, não volte atrás. Os namorados abusivos ou psicopatas prometem mundos e fundos para que você não termine com eles. Isso não é amor por você, é que eles detestam ser descartados.
- Suma do mapa e não fique amiguinha de Ex. A não ser que esteja mal intencionada. Cuidado para não se machucar.
- Termine por telefone mesmo, porque um salafrário desses não merece ter o respeito de ser olhado cara a cara.
- De preferência, arrume logo outro. Nem precisa ser o cara CERTO. Afogue as mágoas com os errados mesmo. Eles existem pra isso, e estão fazendo a mesma coisa com você.
- Escute sua melhor amiga e a sua mãe. Principalmente a sua mãe. Se ela não gostou do seu namorado, geralmente existe um motivo razoável. Dificilmente as mães DAS MULHERES erram nessa questão.
- Não perca tempo com alguem que não vai te proporcionar um futuro emocionalmente ou fisicamente legal. Cada ano que perdemos com esses manés, consomem irreversivelmente nossa capacidade reprodutiva.
- Hoje é sexta-feira, gente! Um dia ótimo para se livrar de um namorado ou marido boboca e cair na gandaia.

obs. Esse post poderia se chamar "HOSPITAL PSIQUIÁTRICO DE PRINCESAS: COMO A BELA BOTOU A FERA PRA CORRER"

29 comentários:

Carla (Arroz de Minhoca) disse...

Ótimo!!! Adorei, relembrei dos meus trastes, ponderei o nivel do atual (ainda está bem cotado) e por fim, ri um monte e diverti-me com a vida, pois afinal, "é a vida, e é bonita, e é bonita, no gogó..."

Marijleite disse...

Lu;demais isso hein;amei;sem palavras pra comentar.Concordo com tudo que vc disse,acho q vou até guardar esse texto pra mostrar pras amigas e quem sabe,para usar as dicas no futuro(vai que eu precise).

www.marijleite.blogspot.com

Natinha disse...

Eu consigo ser quase amiga dos meus ex. Vamos dizer uma colega. Recados em redes sociais, amigos em comum, lugares em comum e até ligo em aniversários. Claro, depois que toda a raiva de mata-lo ja tenha passado. Mas eu tive um que olha... vou te falar... ja chegou a me acusar de beijar um amigo dele na frente dele!!! é o fim né? rs
Beijos

Silvia Astróloga disse...

Oi Lu, muito bom este tema, na verdade hoje em dia vivo um casamento muito feliz, mas lógico que passei por alguns casos lamentáveis onde tive que tomar atitudes fortes e sei que não é facil, quando se está apaixonada. A gente fica cega, só percebe depois.
Vejo muitas meninas em relacionamentos que só de escutar a história, já penso...hum, isso não vai dar certo.
Mas é difícil falar isso pra pessoa que está apaixonada, não acha? Fala pra tomar cuidado, ri devagar, estas coisas.
Tipo uma menina que insiste em arrumar namorados que acabaram de terminar relacionamentos bem longo, de anos e começam sair com elas e as coitadas se apaixonam...
Roubada! Eu acho...

Enfim, mulheres tem que ser fortes. E mais racionais.
Beijos
Silvia
www.treinoebeleza.blogspot.com

Ana Paula disse...

Concordo com tudo!!!! Como cosutmo dizer: melhor viver sozinha a dar amor a quem não sabe amar!

No geral, penso que meninas mais jovens costumam pegar mais trastes. Dai a vida anda, se tem outras experiências e se começa a ser mais cuidadosa nas escolhas.

Por isso que relacionar-se com mais de uma pessoa é importante para a gente saber distinguir homem bacana e homem babaca.

Juu disse...

Acabei de terminar um relacionamento via e-mail (FAZ 15 MINUTOS) qe já estava muito, muito desgastado. Para mim ele era um principe, o homem da minha vida, meu tudo!
Ai um belo dia disse que estava com problemas e precisava de um tempo, e eu: Coitadinho, é para já.
RUUUM, o desgranhado queria sair, beber, zuar com os amigos, e a coitada em casa chorando, voltamos FAZ 2 SEMANAS... e hoje eu terminei. E agora, GAME OVER. Perdeu a validade.

Luciana Leal disse...

Palmas para a Juu!!!!
Se eu te conhecesse, te daria um abraço e um BOLO DE CHOCOLATE!

Paty disse...

amiga
como que essas palavras me lembram o passado...
namorei um cara, engravidei dele... minha família era contra, fui uma idiota... peitei todo mundo, e qdo fiquei com ele, comi o pão que o diabo amassou, assou e serviu... pra ter uma idéia... era agressivo, traidor, mentiroso, aproveitador, bebia... passei tanto nervoso no fim da gestação q tive bb prematuro... 32 semanas... no hospital fez um escandalo, perguntou se eu queria ficar com ele ou com minha mãe... ali vi que ele poderia até me matar... decidi, mesmo amando ele, ficar com minha mãe, ele foi embora... nunca mais vi e nem quero saber pra onde foi ... fiquei sozinha 1 ano e meio e depois, frágil, conheci um cara legal, mas que me enrolou tanto... ficava comigo e com outra ao mesmo tempo... e eu achava que ele ia largar a outra... no ano novo, li um poema de Carlos Drummond de Andrade... Receita de ano novo que falava assim:
Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
Tomei coragem e ele me ligou ... e falei: que bom que vc me ligou...
e ele: ah é? o que foi?
eu: acho melhor cada um seguir a sua vida... vc é muito enrolado...
quando vc decidir o que quer , se eu estiver sozinha, me procura...
Ele enlouqueceu... eu desencanei... gandaiei muito... de coração aberto... e 20 dias depois, conheci uma pessoa, me tratou como nunca tinha sido tratada, como princesa e como eu merecia...
6 meses depois me pediu em casamento e 9 meses depois nos casamos...
sou feliz, lógico que temos diferenças, problemas... como todo casal
bjks Lu... vc é ótima...

Encontro das Lobas disse...

Adoro seu jeito espirituoso de levar a vida, e tem que ser assim mesmo :)
Bom, não me recordo de ter vivido um relacionamento desse tipo. Na verdade, eu digo que nunca me preocupei com beleza, mas com certeza namorei os caras mais bacanas. (também, a vida me deu cada pancada que nisso era pra dar um desconto) Minhas colegas, olhavam o carro, a roupa... eu sempre observei outros valores. Talvez tenha sido o segredo para ter tantas boas recordações.
Outra coisa, sempre tive na minha cabeça que namorado é pra se divertir, pra trazer alegria... se desse qualquer probleminha, é porque o encanto estava acabando e estava na hora de terminar. Sempre fiz o possível para não ficar dependente de ninguém. Parece palavras de uma adolescente, mas também sempre vivi intensamente cada minutinho, fazia o que desse vontade... pois quando terminasse, o que pode acontecer a qualquer momento... eu não teria deixado pendências.

Hoje, sou casada com um cumplice pra vida toda e só agradeço a Deus.
Dos Exs, sou amiga de alguns,outros perdi o contato. Ficou uma amizade bacana, por que sempre respeitamos e cuidamos da amizade mesmo no namoro. Hoje, dois são amigos até do maridão.

Acho que antes de tudo vem a gente, depois a gente, depois a gente... e depois, aí sim pensamos no outro. Até porque se nos nutrimos, podemos dar carinho pro outro e ainda ter uma autoconfiança de modo que ninguém nos maltrate.
Toda mudança tem que começar por a gente.

Beijocas e fiquem com Deus
Gilmara
Blog Encontro das Lobas
http://encontrodaslobas.blogspot.com/

Rubia disse...

Oi, Lu
Quem não passou por uma situação dessas hein?
E nesse caso, acho que sou parecida com vc, das vezes que aconteceu demorei a tomar a decisão de terminar, de por um fim (não tomo decisões quem podem ser precipitadas e depois me arrepender, pq as vezes não dá pra voltar atrás - ou como vc disse, não tava emocionalmente pronta) mas quando tomo uma decisão ela está tomada. Não tem volta. Pq quando chego a tomá-la estou certa daquilo que quero. Com meu ultimo ex foi assim. O porém é que ele não se conforma com isso até hoje! ninguém merece!

Bruna Belatriz Brasil disse...

Adorei o seu texto, é tudo que devemos fazer em uma situação de péssimo relacionamento. Beijos.

Fabíola disse...

kkk
eu namorei pouco, mas um deles me ligou pra sair pra conversar. aí terminou e ainda perguntou o que eu teria a dizer pra convence-lo a continuar o namoro!!! fala sério! kkk
terminar namoro desgastado nao precisa ser ao vivo!!!! telefone, email. pra que tem que ver a cara do outro?????
agora, eu sou amiga de ex. e meu marido tb. aliás, somos todos amigos.
e meu marido é meu príncipe!!!
bjuuuuu

Regiane Ivo disse...

Namorei 12 anos, terminamos porém saiamos quase todo final de semana porque ainda gostava muito dele, até que um belo dia eu ligo e quem atende é a nova namorada dele, nesse dia a menina me falou atrocidades e ele do lado dela não fez nada, deixou.
Foi um balde de água gelada, mas foi bom para mim... Se isso não tivesse acontecido ainda estaria nessa paranóia, perdendo a coisa mais preciosa que eu tenho, minha vida.
Engraçado que fiz como você falou, saí, fiquei com uns caras bem bacanas, me diverti horrores... Continuo fazendo tudo isso e estou mais feliz agora do que no tempo que nada era muito definido.
Não falo mais com esse meu ex... e se vê-lo novamente vou fingir que nem conheço, não dá para manter amizade com ex... A gente só se machuca mais.
Bjus
www.channelfake.blogspot.com

Kate disse...

Oi Lu,
Adoreiiii, na verdade eu gosto muito dos textos que vc escreve, das histórias que vc conta! Eu sempre me divirto, hahahaha, sabe, senta que lá vem a história?! kakakaka adoroooo tem humor nas suas histórias por mais que elas tratem de temas "nervosos"! Concordo com suas palavras e conselhos! Acho que todo que mundo já teve um traste desse na vida e comigo não foi diferente e eu fiz exatamente do jeito que vc aconselhou incluindo sumir do MAPA hahaha que engraçado né, deve ser porque penso do mesmo jeito que vc!
Adoro o seu Blog!!
Beijus

Circulacao .Up disse...

Oiee joia??

Vim convidar vc para o primeiro sorteio do meu blog,

http://circulacaoup.blogspot.com/2011/05/primeiro-sorteio-do-blog.html

Conto com a sua participação!!

Abraços

Anônimo disse...

Oi Lu! Gostei da história e principalmente dos seus conselhos "politicamente incorretos": afogue as mágoas com os errados, eles estão fazendo o mesmo... Adorei!!!
Bj!

Anônimo disse...

Nossa perfeito esse texto, vou ate compartilhar no meu facebook, pode? Quem nunca nao eh mesmo? Eu que o diga, comi o pao q o diabo amassou e cuspiu com um traste por 12 anos (sim, tem uma epoca da vida que somos totalmente retardadas mentais afff) e hoje olho pra tras e tenho vontade de me matar, como pude ser tao BURRA? Gracas a Deus nao casei e nem tive filhos com a figura...Terminei por email tbm (depois q tudo ja foi falado e "refalado" 8 mil vezes e nada adiantou, pra que o cara-cracha neh? E terminar por email/sms/telefone eh tendencia hj em dia rsrsrs...

Mas Deus escreve certo por linhas tortas e fui recompensada com o melhor homem do mundo, um principe maravilhoso, honesto, fiel, trabalhador, com altissimos valores morais, que tem enorme respeito pela familia e pelas pessoas, inteligente e alem de tudo, lindo! Nao poderia estar mais feliz =)

Carol disse...

Lu, não é a primeira vez que as suas palavras tocam o fundo do meu coração e me fazem bem. Essas, em especial, retratam tudo que passei em um casamento de alguns anos, terminado de uma maneira horrível, com muita mentira e humilhação. Como tenho uma filha, fruto dessa relação, mantenho um convívio cordial, mas ele não é meu amigo - aliás, NUNCA foi. Toda dor virou força para reconstruir anos perdidos, e suas palavras ajudaram-me a ter ainda mais fé e esperança de que conseguirei. Muito obrigada! Beijos, Carol

Ana disse...

Lu, você é minha musa inspiradora...
Quanta praticidade e quanta classe. Realmente, você merece o título de princesa.

Anna Carolina Fonseca disse...

Falou tudooooooooooooooo!!!concordo plenamente,sofri tanto por causa de uma pessoa,que me eriu tanto q ate hj me arrependo de nao ter tomado essa decisao bem antes,sem engolir tanta coisa..meninas,nao sofram por quem nao te valoriza.

Anônimo disse...

caiu pra mim como uma luva, é esse o meu momento agora.

Glauce disse...

HAHAHAHAHHAH AMEI!!!!faco minhas as suas palavras!rsrs

Ana Luisa de Vasconcelos Ribeiro disse...

Olá, Luciana, pelo que eu tô vendo todo mundo tem sua coleçãozinha particular de trastes no curriculum vitae amoroso... nao era só eu... rsrs
Queria lhe sugerir um livro que li há pouco tempo e que adorei e nos põe a pensar exatamente sobre a saúde dos relacionamentos. Manual para não morrer de amor, de Walter Riso.
Muito bom!!!
Um abraço.
Ana Luisa Ribeiro

Anônimo disse...

Ai como eu amo esse blog...E já estou triste pq sei que vc vai demorar mais de nos escrever qndo o anjinho nascer, mas nao esquece de nós nao viu????
Me senti agora como quando minha mae me dava conselho sabe? Estou passando por algo assim mas quem está acabando o meu casamento é a minha sogra sabe? Desocupada, vive se metendo na nossa vida e criando briga com agente. Nao aguento mais essa mulher!!!!

Princesa disse...

Eu sempre leio seu blog, mas nunca postei nd... mas hj... nossa... não tinha como... ler esse post tirou um peso dos meus ombros...
Fiquei 2 anos e meio com um imprestável... e precisei ficar esse tempo todo infeliz pra finalmente cair a ficha e conseguir terminar...
E pensei que só eu passava por isso... por essa dificuldade de terminar com alguém que não me fazia bem... e faz 1 mes isso... e eu me culpando por ter perdido tanto tempo... é bom saber que não sou a única, que é dificil mesmo... mas agora sei que estou mais esperta... e pronta pra encontrar o amor verdadeiro

Anônimo disse...

Tô contigo, Drª Princesa.

Traste não tem vez com princesas, rsrsrs.
Já mandei os que tinha que mandar embora e hoje sou feliz com meu princípe. Graças a DEUS!

BeeijO* pra vc e pro Gabriel,
Priscila

Anônimo disse...

Amei! Aliás, lembrou-me que, preciso amar-me mais.

Cláudia

Verônica disse...

kkk.......A-M-E-I!!!!

Estava meio afastada dos blogs que adoro mais agora estou voltando e colocando a leitura em dia....

Beijos minha linda.

Verônica

Anônimo disse...

Oi Lú, concordo com o que vc escreveu menos na parte de não poder ficar "amiga de ex", (devo dizer aqui que sou homem) na verdade devo dizer aqui que as duas melhores amigas que tenho hoje são ex namoradas. Claro que isso não acontece logo depois do termino, mas implica em não deixar DUVIDAS na cabeça da outra pessoa que possam gerar mágoas duradouras (traições ou pior: deslealdade). #ficadika

Quem somos nós:

Minha foto
minhapele@ig.com.br, Rio de Janeiro, Brazil
Uma médica que ama dermatologia, medicina estética, e principalmente, ADORA o que faz. Um cirurgião plástico apaixonado pela profissão.

Siga "Minha Pele" no seu e-mail...

Acompanham este blog:

Onde você está???