quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Hospital de Princesas: Luciana e a Síndrome de Resistência à Insulina


Eu costumo fazer os meus exames de sangue no laboratório Sergio Franco. Uma das coisas que mais gosto lá, é o fato de eles guardarem seus resultados antigos, de anos anteriores, e jogarem tudo em um gráfico.

Então, andei reparando que minha glicose está cada vez mais alta (meu gráfico mostra um arco ascendente, embora ainda esteja dentro da faixa de normalidade).
Muitas pessoas que não costumam fazer um check-up anualmente podem estar deixando passar informações valiosas em relação à sua saúde.

De posse dessas informações, parei pra pensar no meu estilo de vida, e identifiquei várias causas para essa constatação, mas a principal delas, sem dúvida, é a quantidade insana de doces que eu consumo (conforme vocês podem presenciar nesse meu vídeo). Mesmo sabendo que eles envelhecem (deixam suas fibras colágenas e elásticas rígidas) e engordam.

Quando temos vinte anos, achamos que nosso corpo será saudável para sempre, que nossa glicose nunca vai passar de 70...
Bem, aos 32 anos, a coisa muda de figura.
Por isso, resolvi compartilhar com vocês esse texto, retirado da Health Interactive:

"Resistência à insulina é quando nosso corpo não consegue usar a própria insulina apropriadamente. A insulina, hormônio produzido no pâncreas, envia um sinal para as células do nosso corpo dizendo que devem permitir que o açúcar ou glicose se mova do sangue para as células.

Desta forma o açúcar pode entrar nas células através do corpo onde será usado como combustível ou armazenado como energia que será usada mais tarde. Quando as células não estão recebendo os sinais da insulina devido ao defeito na célula, o açúcar ou a glicose não consegue entrar nas células, e esta condição é chamada resistência à insulina.

Há muitas pessoas que têm esse defeito, o qual causa resistência à insulina, mas o pâncreas pode produzir insulina suficiente para superar a resistência e manter os níveis de glicose no sangue normais ou só um pouco elevados.

Para as pessoas com diabetes tipo 2, eles não só têm a condição de resistência à insulina, mas têm outro problema, que é um defeito no pâncreas que limita a produção do hormônio de insulina. É esta combinação de resistência das células e a diminuição da produção de insulina pelo pâncreas que leva a glicose no sangue à níveis elevados.

Algumas pessoas têm resistência à insulina geneticamente, isto é, elas não têm como ser diferentes dos pais, mas há outros fatores que contribuem para a resistência à insulina que podem ser prevenidos.

Os fatores são: estar acima do peso, falta de atividades físicas, isto é, sem exercícios diários. Pessoas que estão acima do peso, com resistência à insulina, tendem a ter o seu peso mais acentuado na área abdominal, conhecidas como “corpo em forma de maçã”, ao invés de “corpo em forma de pêra”.

Para as pessoas que têm diabetes, elevados níveis de glicose podem levar à mais resistência à insulina. Infelizmente, para pessoas que têm somente resistência à insulina e não têm sintoma, esta condição pode ser ainda pior para sua saúde em geral.

A resistência à insulina altera os níveis de gordura no sangue, e está associada com pressão arterial elevada e com o aumento de ataques cardíacos. Como não há sinais associados com a resistência à insulina, o melhor conselho para as pessoas que têm um histórico de diabetes na família, estão acima do peso, e não são ativas, é fazer um teste de glicose, de preferência com orientação médica.

DIABETES TIPO 2 E RESISTÊNCIA À INSULINA

Tratando a Resistência à Insulina

Certamente, o mais óbvio em pacientes que sofrem desta condição, é o açúcar elevado. Em primeiro lugar, o açúcar está alto porque a insulina não está funcionando direito nas células do corpo. Elas resistem ao seu efeito. E mais, há uma deficiência na insulina.

As pessoas que têm resistência à insulina, mas ainda assim podem fabricar insulina suficiente, elas superam esta resistência à insulina, e o açúcar no sangue fica normal. Porém, se eles não conseguem fabricar insulina suficiente para superar esta resistência, então o açúcar no sangue ficará elevado.

Todavia, eles podem até estar fabricando uma quantidade de insulina mais que o normal, para superar a resistência à insulina, mas ainda não é o suficiente. Com o tempo, a resistência à insulina torna-se constante nestes indivíduos. Pode melhorar ou piorar com mudanças no peso e nas atividades, mas em geral ficará estável.

Porém, quanto mais alta a glicose no sangue, pior a resistência à insulina e pior a habilidade em fabricar a insulina. Se mais insulina pode ser fabricada, não há diabetes, mas se não puder fabricar mais insulina, há diabetes. Então, controlar o açúcar, a diabetes, parece simples, mas não é.

Pode-se aumentar os níveis de insulina tomando certos medicamentos que aumentam a secreção de insulina. Pode-se, também com o tempo, tomar injeções de insulina. Com o tempo, a habilidade do corpo em fabricar insulina diminui, e no início as medicações que estimulam o pâncreas a fabricar mais insulina funcionará, mas quando o pâncreas enfraquece, os medicamentos não funcionam, as injeções de insulina são necessárias.

Mas podemos reduzir a resistência à insulina com algumas estratégias. Reduzindo a quantidade de comida e reduzindo o peso, você pode com certeza reduzir a resistência à insulina. A prática de exercícios também reduz a resistência à insulina.

Muitas vezes medicamentos que são tomados devido à algum problema de saúde também podem influir na resistência à insulina. Por esse, e outros motivos, tudo deve ser feito para detectar o motivo certo.

“Há medicamentos que podem reduzir a resistência à insulina”. Essa é uma boa notícia.

Por muitos anos não tínhamos os recursos que temos hoje, e devemos confiar que as pessoas que perdem peso e se exercitam, o que é muito importante, mas nem sempre é o suficiente para atingir as metas esperadas.

Por esse motivo há medicamentos que ajudam a diminuir a resistência à insulina. Alguns deles trabalham para reduzir a resistência à insulina, ou aumentar a sensibilidade da insulina no fígado. É quando o medicamento reduz a produção de açúcar do fígado.

O fígado é um órgão muito importante na produção e manutenção dos níveis de açúcar, e muitas vezes despeja açúcar , se há resistência à insulina no fígado. Usando-se medicamento, ele pode reduzir esse efeito no fígado e reduzir o despejo de açúcar do fígado. Classicamente, a medicação abaixará os níveis de glicose em jejum razoavelmente.

Medir os níveis de açúcar no sangue é muito importante para saber os efeitos do tratamento, e há também um outro teste, também importante, chamado “hemoglobina A1c”, (hemoglobina glicosilada), que dá a média do nível do açúcar no sangue nos últimos 2-3 meses. É muito importante que seu médico peça esse exame de hemoglobina A1c.

Há ainda medicamentos que agem nos músculos e é conhecida como a resistência periférica à insulina. Esses medicamentos diminuem a resistência à insulina nos músculos e na gordura e leva à redução dos níveis de açúcar mais comumente após as refeições. A insulina permite que o açúcar penetre nos músculos para ser usado, armazenado e usado como energia e assim por diante, e isto é chamado de disposição da glicose.

Dieta e exercícios na resistência à insulina

Uma alimentação saudável e atividades físicas regulares melhoram a sensibilidade do corpo à insulina, e ajudam no tratamento da resistência à insulina. A dieta recomendada (que é boa para todas as pessoas), inclui uma variedade de alimentos à base de grãos, frutas e legumes; uma dieta de baixa gordura, particularmente em gordura saturada e colesterol; uma dieta moderada em sódio, açúcar e álcool.

Não faça dieta sem antes consultar o médico.

Se você está acima do peso, mesmo uma perda pequena do peso pode ajudar na resistência à insulina. O Programa de Prevenção da Diabetes, um estudo realizado nos Estados Unidos, o qual incluiu pessoas com resistência à insulina , revelou que pessoas que perderam 5% a 7% do total do peso do corpo, reduziram em quase 60% o risco de desenvolver diabetes tipo 2.

Essas pessoas conseguiram esse resultado, com mudanças no estilo de vida, isto é, alimentação saudável e mantendo atividades físicas ao menos 30 minutos por dia, todos os dias. E fizeram isso com caminhadas e outras atividades moderadas.

Mesmo atividades físicas realizadas em vários períodos que somam ao menos 30 minutos no final do dia, podem ser efetivas. Logo, não há desculpa para não se exercitar. Se você é uma pessoa inativa, comece aos poucos uma atividade, até atingir 30 minutos diários.

Se perder um pouco de peso e aumentar (ou começar) a praticar exercícios, você pode reduzir a resistência à insulina e diminuir as chances de desenvolver diabetes tipo 2."

Obs. Percebam que falamos a palavra "Duffin" no vídeo. O certo é MUFFIN. Eu e meu marido, inventamos a palavra Duffin, que é a junção de DELÍCIA+MUFFIN (adoramos neologismos).

Logo, um muffin delicioso vira um duffin no nosso vocabulário.


video

31 comentários:

Rafaela disse...

Muito bom o texto e o vídeo. Meu marido também tem mania de fazer esses vídeos comigo, é muito bom rever depois. kk

Amanda Luna disse...

Oii, que post interessante!! parabéns adoro estes posts informativos, são super importantes!!!
beijão
www.sermulhereomaximo.com.br

Nutri Bobagens disse...

Sou louca por doces e como futura Nutricionista deveria me policiar mais já que os riscos eu já sei de cor e salteado, mas é tão difícil resistir ao um doce rs.

Gostei do texto e principalmente do vídeo, eu gosto de fazer videos tbm, menos explicativos claro rs.

bjoS2

bel, e um plano B disse...

Oie Lú,
Seu blog = cada post, um aprendizado. Não sabia de nada disso, e o que mais me chamou a atenção é que doce envelhece! Dessa eu não sabia! rs
Você tem razão, quando se é novinha, achamos que podemos tudo... Minha mãe sempre me diz isso.
Valeu o alerta!
Um bjão!

Obs.: visite meu blog??
http://planobel.blogspot.com

Cássia disse...

Eu tbm só faço exames lá.
Há uns 3 anos atrás, minha glicose era 74, hoje está 82. E olha que eu nem sou de comer doces, mas levo uma vida muito sedentária.
Mesmo antes de saber disso, já estava pensando em voltar pra academia.
Além de me cuidar pra ficar bonita por fora, tenho que ficar bonita por dentro tbm né?

Bjos!

Thais Mittmann disse...

Valeu, Dra Luciana! Precisava disso! Há 4 anos descobri que tenho insulina resistente e faço acompanhamento. Agora eu entendi o porquê da minha médica sempre fazer a fatídica pergunta: está conseguindo controlar o chocolate (o único doce para mim). Às vezes tomo até remédio, mas ultimamente sei que chutei o balde.Vou voltar a minha dietinha e emagrecer de novo. Valeu pelo "toque". beijos

Anônimo disse...

Obrigada, Drª Princesa,

Estou justamente com esse problema - níveis altos de glicose. Apesar de ter recebido toda a orientação de meu clínico, estou adiando a ida ao endócrino. Seu post me tirou da inércia!
Sucesso,
Regina

~º~ disse...

Que blog fofoooooo!
AMEI... to fzndo parte claro!
O nome pe interessantissimo...
rsr!
lindaaaa vc !
Bjuxx sz~

Thalita disse...

Olha, eu sei bem que 'tragédia' que é essa história de resistência à insulina. Vou tentar ser breve já que a história é longa...

Em 2006 fiz aplicações mensais (ao total, 10) de corticóide para tentar diminuir um quelóide que tinha. Ao final, o quelóide não diminuiu e eu engordei 11kgs em 5 meses. A endocrino constatou que o corticóide poderia ser a causa disso e 'ganhei' um quadro de glicose altissíma, colesterol alto e SOP. Soube que tudo podia ser consequencia do corticoide. Emagreci qs tudo (faltaram 2 kgs) e parei com o Glifage (o remedio que controla a questão da glicose e insulina) e o do colesterol. Consequencia: engordei 10kgs, glicose alta e resistencia detectadas de novo nos exames e colesterol altissimo de novo. Pra piorar, eu nem sou de comer doooce, mas tudo qe a gente ingere tem açucar entao fica tudo mais complicado ne? Pelo menos depois de 1 ano e meio de Diane35, não tenho mais SOP...

Letícia disse...

Oi Lu! Tenho 31 anos e o laboratório em que faço os exames também fornece esse gráfico. Eu também já tinha notado que minha glicose dá cada vez mais alta, embora dentro da normalidade. A últma deu 90! Minha endocrino diz para não me preocupar porque ainda está normal, mas... é inevitável se preocupar, né?
Tenho me cuidado mais, perdi 13 quilos nos últimos meses, e estou m alimentando bem melhor. Nossos queridos doces, só no FDS agora... Snif, snif...
Mas é isso mesmo, querida. Se quisermos ser princesas saudáveis até os noventa, temos que fazer alguns sacrifícios.
Bj no coração.

Letícia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Leticia disse...

Lu
Eu sou viciada em doces também... principalmente chocolate. Menina, não sabia que envelhecia... fiquei mal! rsss.
Eu tenho guardado os exames, mas realmente não sei se o laboratório tem esse histórico. Faço normalmente no mesmo.
Beijos
lelê

Anônimo disse...

Se eu soubesse com certeza, ANTES, que o açúcar refinado provoca o envelhecimento precoce, eu NUNCA teria sido formiga. Alguma coisa aconteceu comigo, eu olho pra um doce e imagino rugas em meu rosto, perco a vontade, mas perco MESMO, muito mais do que quando penso em gordura localizada e celulite, aliás, se eu for pensar na segunda opção eu acabo comendo, mas falou em rugas, eu fico até com "nojinho". Sei lá, perco a "tara" de comer.

Van Ribeiro disse...

Tem certeza que você já chegou nos trinta?
Tem certeza mesmo?
Se eu fosse você dava mais uma checada no seu RG...
hahahaha olha, agora que vi sua pele, tenho vontade de ser sua paciente =)
Adoro o blog!
beijos

Luciana Leal disse...

Na verdade, eu tenho 32... mas a mentalidade é de 12...(risos)

Bortolettinhas disse...

Eu gostaria de sugerir um post sobre acne juvenil, o uso de remédios e os melhores tratamentos, estou querendo tomar remédios mas tenho dúvida sobre a segurança para a saúde desse tratamento. Obrigada.

Gabriela Machareth - 10em1ma disse...

Tenho ovarios policisticos e pre-diabetes... Um eterno 'olho na balança e no prato'!

Parabens pelo blog! Seguirei!

http://10em1ma.blogspot.com/

Super beijo! Gabriela

Lyzi disse...

lu....uma perguntinha bem rapidinha...grávidas podem usar autobronzeadores????
thanks!!!

Daniela disse...

Dra, já que estamos falando em prevenção, quais exames devemos solicitar num check up? E de qto em qto tempo devemos fazer?
Tenho 33 anos e nunca fiz uma mamografia (e moooorro de medo, pq minha mãe diz que dói muito - segundo ela "é que nem colocar seu peito numa prensa e apertar até vc chorar).

Magdala disse...

a minha dava 93 quando eu tava internada no hospital , chegou a 113 , ngm falou nada e tenho 22 anos, raramente como doces.

Magdala disse...

Daniela, eu não sou médica mas te aconselho a fazer sim o exame , principalmente se na sua familia tiver casos de cancêr de mama.Eu tenho 22 anos ja fiz o ultrassom das mama e pulsionei um nodulo, que graças a deus era benigno . Minah familia tem muito casos de cancer, todo mundo que morreu foi de cancêr, trabalho na casa hope, casa de apoio a criança com cancêr, e o diagnostico precoce é a melhor arma contra essa doença.Talvez você possa fazer um ultrassom das mamas , não doi XD

bibi move disse...

luciana, esse teu post está muito bom!
além de informativo, divertido e honestíssimo!
Além do mais vc é extremamente simpática no vídeo (confesso que ñ tinha a mesma impressão pelas fotos-- o que é uma qualidade raríssima!)
sucesso a ti!

Anônimo disse...

Daniela, eu comecei a fazer ultrasom nas mamas aos 20, minha médica recomenda mamografia à partir dos 35, existem médicos que à partir dos 40. no mínimo vc deveria fazer o ultrasom das mamas, que não dói NADA.

Priscila disse...

Oi! Adoro seu blog, mas estou desesperada. Convivo c acne desde sempre e apenas tomando Yaz ela melhorou. Pus o DIU em fev e as espinhas voltaram. Tomei isotretinoina 3 anos atras, mas n queria ter de tomar novamente... Estou cogitando retirar o Mirena, pois tenho 35 anos e sofro demais c isso. Comprei o Kit do Dr. Murad q ajudou no inicio, mas agora n mais. Via oral, tomo um suplemento dele a base de zinco e vit A. Agradeceria muito sua ajuda, pois que tem acne tem pressa! Bjs.

Bela disse...

Olá Luciana!!!!Eu sou a Bela do blog Anjinhas de Gloss, tenho 10 anos e meu sonho é ser uma blogueira famosa, mas para eu ter sucesso eu preciso de muitas seguidoras, eu to seguindo você, você me segue também????To te esperando, bjks, Bela.
www.anjinhasdegloss.blogspot.com

Anônimo disse...

Saúde, doutorinha, muita saúde!

Acompanho seu blog há tempos e resolvi postar pra desejar normalização rápida da glicose e sempre muita saúde...

Aproveitando...
Há uns meses, vi um post seu sobre um produto chamado Meloderm, e você dizia que: "...O "U" provavelmente é uma alta concentração de uréia, que serve para afinar a lâmina ungueal, de modo a alcançar melhor a patologia...".

Dúvida grande: dizem que a uréia em alta concentração é queratolítica, então não é danoso se aplicado em locais sensíveis, como a região dos olhos?

Confesso uma estripulia. Tenho a pele muito ressecada, hidratante comum não faz nem cócega. Então, pego um bom hidratante e adiciono um pouco de uréia em grão, mais ou menos 25% da quantidade de creme. Deixo a uréia dissolver e aplico na pele: fica uma seda, meu cotovelo é outro, minhas pernas e joelhos parecem de moça. Faço sempre em pouca quantidade, no máximo para 1 semana, e estou adorando.

Morro de vontade (e de medo) de aplicar no rosto e região dos olhos. Tenho medo da ação queratolítica deixar a pelo do rosto fina demais, sei lá, causar algum efeito negativo... Tem algum risco?

Grande abraço

Ana Barros
ana.a.concurseira@gmail.com

Anônimo disse...

O texto é super importante e esclarecedor. Uma pergunta. Essa resistencia a insulina seria a pre diabete?
Agora, se me permite uma observaçao, quem escreveu o texto? Super dificil de entender por causa da pontuaçao...

Bjs e super obrigada pela AULA!!!!!

Fabiana

bel, e um plano B disse...

Oi, Lu!

Gostaria que vc postasse sua opinião sobre Roacutan, e se você aconselha ou não.

Um bjo!

Fabíola disse...

PARA BEL

Oi Bel, desculpe me intrometer. Eu tomei Roacutan e foi ótimo. Porque tenho cisto de ovário o tratamento durou nove meses. Foi maravilhoso. Tem umas reaçõezinhas, mas hoje sou muito feliz!
Mas tem que ter supervisão médica, tem que assinar termo de responsabilidade pra nao engravidar, fazer exames e tal.
Boa sorte com seu profissional!

Fabíola disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
SaraH disse...

Drª Princesa,

Eu tenho esse vício, como doces desesperadamente... Isso é triste, eu não consigo resistir, tem semanas quem como um barra inteira todos os dias...amo chocolate, desde biscoitos até bolos e pior não me exercito!
Mesmo na gravidez minha glicose estava perfeita, mas não sei onde isso vai parar, afinal não é saudável, né?

Valeu pelo post, o vídeo está uma graça...Rsrsrsrs...

Beijos,

SaraH

Quem somos nós:

Minha foto
minhapele@ig.com.br, Rio de Janeiro, Brazil
Uma médica que ama dermatologia, medicina estética, e principalmente, ADORA o que faz. Um cirurgião plástico apaixonado pela profissão.

Siga "Minha Pele" no seu e-mail...

Acompanham este blog:

Onde você está???