sábado, 31 de janeiro de 2015

Irritando Luciana: Exagerou ao sol? :-(

Vocês não podem calcular como fico revoltada, quando uma pessoa me liga ou aparece no consultório com queimadura solar. 


Em pleno século XXI, justamente quando dispomos de um verdadeiro arsenal para evitar que isso aconteça, tais como, protetores solares poderosos, roupas anti-uv, barracas anti-uv, chapéus que são praticamente sombreiros mexicanos (por falar nisso, perdi o meu), proteção solar ORAL, óculos que bloqueiam os raios UV, sem falar na informação sobre os efeitos da radiação, isso ainda acontece.

Claro que cada caso é um caso. De repente você se encontra preso num lugar onde não esperava pegar tanto sol. Ou então seus amigos sem noção detonaram o seu protetor solar e quando você percebeu, era tarde demais. Sei lá. Só sei que ainda hoje, essa é uma queixa razoavelmente comum.

E as "desculpas" que escuto?

- "Mas eu passei o dia embaixo da barraca!" 
-> Devia ser transparente

- "Estava um mormaço...nem senti nada..." 
-> Ainda assim precisa passar o protetor, e reaplicar

- "Juro que reapliquei o protetor solar.."
-> devia ser FPS 30 ou até 15. e reaplicou quantas vezes? Uma?

- "Não sei como isso foi acontecer! Eu estava de chapéu, protetor, fiquei embaixo da barraca..."
-> E Papai Noel existe.

Bom, terminada a minha "bronca" virtual, só me resta te ajudar, não é verdade?


Então vamos lá. Seja lá por que motivo for, você pegou sol demais. A capacidade de seus melanócitos de produzir melanina não foi suficiente para defender o DNA das suas células da imensa quantidade de radiação que você recebeu.

Seu DNA foi danificado e vamos torcer com fé, para que suas enzimas reparadoras do DNA sejam capazes de evitar que você tenha um câncer de pele no futuro. Mas o futuro não te preocupa nesse exato momento. Agora, o mais importante para você, é aliviar essa ardência infernal, que começa a acontecer entre 2-6 horas após a exposição solar, e que pode durar até 48 Hs.

Sua pele está vermelha e quente. Você está desidratado e pode sentir um pouco de tontura. Procure beber bastante água, de preferência gelada, para tentarmos diminuir a temperatura do seu corpo.

Para a ardência, ou seja, a queimadura solar, tudo vai depender da profundidade dela. Se foi superficial, se só está vermelho, algumas medidas simples podem te ajudar. Se foi profunda e você está com bolhas, sua situação é mais grave, procure um médico.

Existe uma antiga receita da vovó, que manda misturar maisena com água gelada e aplicar compressas dessa mistura no local. Realmente esse método ajuda.

Para quem prefere comprar algo pronto na farmácia, recomendo este produto:


Vocês podem deixar dentro da geladeira e aplicar na pele sacrificada.
Nos Estados unidos, eu gosto de comprar Solarcaine (não porque eu precise disso para curar queimaduras solares, mas porque a lidocaína em spray alivia minhas crises de urticária. A coceira diminui na hora!).


Dependendo da dor e do seu edema, seu médico poderá lhe prescrever antinflamatórios.
Agora que você já se tratou, é só esperar o tempo fazer o resto. Provavelmente você irá descamar daqui a uns três dias, e se isso acontecer, por favor, não fique puxando as peles que se soltam.


terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Minha Experiência no Art Of Animation Resort (Hotel da Disney)


Quando planejamos a nossa viagem para a Disney, nem pestanejamos em relação à primeira dúvida de todo viajante que sonha em fazer essa viagem: ficar ou não em um hotel da Disney. Já que era para realizar o sonho de levar nosso garotinho para as terras do Mickey Mouse, a experiência tinha que ser completa. Acordar, dormir e sonhar com o ratinho. E sua turma.

Um fato conhecido por todos é que se hospedar em um hotel da Disney sai mais caro. Algumas vezes sua hospedagem vai sair duas, três vezes mais cara, do que se você ficasse em um hotel fora da Disney. Não vou me estender aqui, relatando todos os benefícios de se hospedar na Disney, acredito que você já saiba. Qualquer guia de viagem e revistas especializadas em Orlando vão explicar detalhadamente.

Meu motivo foi bem menos complexo que todos esses. Foi sonho. Simples assim. Queríamos estar imersos na magia 24 Hs por dia. E se querem saber, a escolha foi perfeita.

Quando chegamos no hotel, Gabriel ficou maravilhado, embasbacado, não sabia nem pra onde olhar direito. Como o hotel está super novinho e é bastante colorido, todos os desenhos e detalhes chamavam a sua atenção. Sempre que ele passava pelo corredor principal, que possui vários desenhos nas paredes, ele conversava e beijava os personagens. Dava até boa noite quando retornávamos para o hotel.


E aí eu te pergunto. Tem preço, isso? Na verdade tem sim, não custa nada barato, mas planejando bem e economizando, o nosso dia chega, tenha fé.

video

Fizemos nossas reservas pelo site da Disney, e tive uma grande surpresa. Após eles debitarem um valor inicial, o resto da viagem, você paga como quiser. É isso mesmo. Se em um mês você só puder/quiser pagar 100 dólares, sem problemas. Se no outro mês, você pagar 600, ótimo. Desde que tenha quitado toda a estadia em um dia determinado por eles, você é livre para pagar como decidir. E os ingressos dos parques também entram nessa jogada. Achei sensacional.

A decoração do quarto impressionou, e olha que ficamos no quarto mais simples! Tem cada suíte de cair o queixo. Gabriel entrava no quarto e cumprimentava a sereia, as conchas, os cavalos-marinhos...

E a piscina, gente? Ao invés de escrever, vou colocar algumas fotos, para vocês terem noção da alegria da criançada. Existem várias piscinas, imensas. E elas são cercadas por personagens.



O hotel tem também uma loja LINDA com produtos da Disney, alguns playgrounds imitando cenários dos filmes, praça de alimentação super prática (tem fila, mas ela ANDA), e uma sala de jogos eletrônicos. É um sonho! Pena que acordei...


segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Preferidos para fazer o "rosto da praia"


Quem está me acompanhando pelo Instagram (@chichierchio) viu esta postagem ontem, só que a foto estava mais tosca, com os produtos na minha mão.
Eu não curto muito me maquiar toda para ir à praia, mas depois de uma certa idade, não consigo ir completamente de cara lavada. Me sinto pálida, sem graça, sei lá.

Então, o que faço? Depois de aplicar um protetor solar fortão no rosto, eu ainda aplico uma camada do meu compacto da Isdin. A cor de base dele casa bem com a cor da minha pele, e ainda garante uma proteção a mais, contra os raios UVA.

Depois, aplico um tantinho de blush em mousse da Maybeline nas bochechas e dorso do nariz, para "parecer" que estou queimadinha. Super prático, dispensa o uso de pincéis (mas o dedo deve estar limpo, gente). sem contar que tem um precinho legal.

E para finalizar, gosto muito do batom Superstay, que dura horrores na minha boca, principalmente os coloridos. Tenho vários, amo os vermelhos. O segredo aqui é deixar o batom liquido secar bem, antes de passar o hidratante labial que vem junto. 
Pessoas que possuem o lábio muito ressecado não vão se dar bem com esse produto.

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Bilinguismo x Autismo



Depois que Gabriel entrou no quadro de suspeita do autismo, fui alertada por todos os nossos médicos e terapeutas, que a educação bilíngue poderia atrapalhar o desenvolvimento da fala do meu filho. Como era um sonho antigo meu, essa informação me deixou sem chão.

Chorei durante semanas, fiquei insegura em relação ao nosso futuro e com medo a respeito de quais outras coisas o autismo iria nos "roubar". Confesso, envergonhada, que durante um tempo, eu cheguei a desistir desse sonho. Entrei na terapia disposta a me curar dessa desilusão. A terapia durou não mais do que um mês, e de fato, me ajudou bastante.

Me ajudou a investigar lá nas profundezas do meu ser porque isso era tão importante para mim (não vou cansar vocês com esse assunto), me ajudou a reavaliar minha vida, e até mesmo a resgatar essa vontade. Até porque, ela nunca desapareceu, só foi varrida para debaixo do tapete.

Comecei a procurar na internet informações sobre bilinguismo e autismo, e para a minha surpresa, pouco se fala ou escreve sobre esse assunto. Comecei a refletir, até porque jamais tomaria uma decisão que pudesse atrapalhar a vida do Gabriel, e perguntei para a sua neurologista, se existiam trabalhos científicos publicados, que recomendassem não ensinar dois idiomas para uma criança autista.
Ela disse que desconhecia tais publicações.


Resolvi então olhar para o meu filho, com olhos críticos (tarefa hercúlea para uma mãe), e procurei avaliar como foi o desenvolvimento dele durante esses três primeiros meses de escola bilíngue, quando ele ainda não havia sido diagnosticado.

Bem, ele teve realmente poucos "ganhos" verbais, mas também não teve "perdas". Era feliz na escola. Ele tinha 1 ano e 9 meses, caramba. Quantas são as crianças que falam como um papagaio nessa idade? Resolvi não tira-lo da escola, e observar seu desenvolvimento. Se ele regredisse, sinalizasse de alguma forma que estava infeliz, ou não evoluísse no seu desenvolvimento, eu o tiraria da escola no fim do ano.


Além disso, investimos pesado na fono e nas psicologas (assim mesmo, no plural). Esse primeiro ano escolar foi tenso, pra dizer o mínimo. Todos estavam contra mim, até o meu marido estava inseguro, com medo de estarmos prejudicando a criança.

Ocorre que ele se desenvolveu. Ainda havia atraso em seu desenvolvimento, mas definitivamente, houve uma evolução. no segundo ano em que estudou nessa escola, ele desabrochou. Com a melhora da fala, a interação com os amigos mudou significativamente. Hoje o Gabriel é outra criança, com o bônus de "falar" fluentemente duas línguas. Ouso dizer que ele entende e se comunica melhor em inglês do que em português (minha explicação leiga para isso é a seguinte, inglês é uma língua mais óbvia e racional que o português, ou seja, ideal para crianças autistas).

Hoje, suas terapeutas e médicos já aceitam melhor que o bilinguismo pode ser sim, uma opção para algumas crianças autistas. Claro que não é a melhor opção para todas as crianças, mas elas devem sim, serem avaliadas individualmente, e nesse processo podem surpreender a todos.



Só de não ter essa porta fechada na cara, assim que se recebe o diagnóstico, já é um baita ganho. Não aceite um "NÃO" assim, logo de cara, sem dar uma chance para o seu filho.

E não tenha receio de recuar, se essa não for a melhor escolha para o seu filho. Nós não temos todas as respostas, não acertamos sempre. O que é bom para o meu filho, não necessariamente pode ser o ideal para o seu. Mas não se culpe por ter tentado. A vida é uma roleta russa, só podemos confiar em nossos instintos. 

E dessa vez, meu instinto estava certo.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

"Queimadura" por água-viva, como proceder?


Não deu outra. Domingo de sol, marido e filho frenéticos, com vontade de passear na praia, o irresistível mar praticamente nos chamando...

Resumo da ópera: me "queimei" com uma água viva. Essa situação é muito comum, mas muitas pessoas desconhecem como proceder nesse momento desagradável.

Em primeiro lugar, é bom saber que a gravidade da "queimadura", varia bastante, bem como os sintomas experimentados por cada indivíduo. Algumas pessoas sentem ardência (leve/moderada/intensa), outros sentem agulhadas,fisgadas e sensação de câimbra.

Porque isso acontece?

As águas-vivas são animais marinhos cobertos por células que injetam toxinas. O veneno, que serve para paralisar a presa, não é fatal aos seres humanos, mas provoca dores. Portanto, o que acontece não é uma queimadura propriamente dita, e sim um envenenamento.

Como proceder?

Lave o local imediatamente, com água do mar ou soro fisiológico.

Importante: não use água doce, que pode piorar a situação.

Você pode experimentar passar vinagre no local, pois o mesmo ajuda a neutralizar as toxinas, e consequentemente a ardência.

Outra medida que caiu em desuso, mas pode ajudar se você estiver em uma ilha deserta, em último caso, é - pasme! - urinar no local. Alivia na mesma hora! Mas evite essa medida se houver lesões como bolhas. Se sua urina não estiver estéril, pode haver contaminação da lesão.

Em casa, se a ardência persistir, pode fazer compressas geladas, tomando o cuidado de nunca colocar o gelo diretamente sobre a pele. Eu costumo fazer "bolas de gêlo" usando bexigas de festa de aniversário. Sempre tenho algumas em casa e no consultório.


Em crianças, todo o cuidado é pouco. Como possuem o corpo menor, ao se queimarem, uma maior superfície corporal é atingida. Procurem se informar a respeito da presença desses seres assim que chegarem na praia. 
O uso de roupas com proteção UV ajudam também, pois formam uma barreira entre a criança e a água viva. Se possível, optem pelas roupas de manga e calça compridas.  

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Dicas para comemorar aniversário na Disney




Para início de conversa, se você está comemorando algum aniversário na Disney, sejamos sinceros, você não precisa de mais nada para que a data se torne inesquecível. A Disney é quase um sinônimo de festa e comemoração. "Estar lá" já é um presente.
Mas eu queria dar um passo além.
Era aniversário do Gabriel, e eu decidi que seria "O" aniversário. De modo que fui pesquisar tudo o que havia sobre aniversários na Disney. O blog que é praticamente uma bíblia da Disney, é o da Andreza Dica e Indica (cliquem aqui).

Uma coisa super legal e gratuita que vocês podem providenciar assim que chegarem no hotel, é solicitar seus botons comemorativos de aniversário. Você coloca na roupa do cidadão aniversariante e pronto! Todo mundo fica te desejando feliz aniversário durante o dia inteiro. Confesso que usamos em outros dias também, é tão bom receber atenção e carinho! 

Outra idéia de comemoração é marcar uma refeição com personagens. Dependendo da época em que você for, é legal ficar atento para fazer a reserva, pois esses encontros podem ser disputadíssimos. Para o aniversário do Gabriel, optei pelo Chef Mickey´s. Vocês podem fazer a reserva AQUI.

Eu comi muitoooooos waffles com a carinha do Mickey...

Não foi o melhor café da minha vida, mas ver a carinha do Gabriel quando os personagens passavam (voando) não teve preço. Ficamos um pouco decepcionados com a pressa dos personagens. Eu já tinha lido a respeito em algumas revisões na Internet, mas achei que as pessoas estavam exagerando. Só posso dizer que não é exagero, pelo menos no dia em que nós fomos. Contei no relógio, e o Mickey não ficou 12 segundos na nossa mesa.

E teve a hora do bolo! 
Você pode encomendar um bolo personalizado, que pode ser desde um bolo de simples somente com o nome escrito, até um bolo complexo, com vários andares e decorações diferenciadas.



Para encomendar o bolo, você precisa telefonar para lá, não dá pra fazer pela internet. A encomenda precisa acontecer pelo menos 48 horas antes do evento. Você precisa ter alguma reserva em um restaurante da Disney para poder fazer a encomenda. Ligue para Walt Disney World Resort (407) 827-2253. 

Eu estava chateada porque o bolo padrão não seria colorido, e para a minha surpresa, o confeiteiro encheu meu bolo de bolinhas coloridas, o que me deixou muito feliz. Mas tem sabor de bolo de padaria, preciso ser honesta.



Também tivemos a famosa "comemoração no quarto", conhecem? Ai, gente, é um sonho! Tem pra todos os bolsos, datas, gêneros e temas. Para meninas, existe a comemoração das princesas, que é linda demais! Para os meninos, tem os piratas. E para todos tem o Mickey e amigos. Se bem que conheço meninas que amam piratas e meninos que amam princesas. Sem discriminação.

Continuando. Optei por fazer uma festa completa do Mickey no quarto. Tinha presentes de todos os personagens! Mas as caixas enganam bem. Elas são imensas e estão cheias de enchimento. Existem vários vídeos no YouTube que mostram exatamente o que as caixas trazem. Não são presentes valiosíssimos, são pequenos presentinhos da Disney, como toalhas personalizadas, orelhas, pipocas, álbum de fotos, porta-retratos... Cada presente vem com um cartão, assinado pelo personagem que o "enviou".


As surpresas começam logo do corredor do hotel, quando você visualiza a porta do quarto. E, ao entrar no dito cujo, está tudo enfeitado, com balões, laços, presentes...


Gabriel ficou encantado, não sabia para qual presente corria primeiro (nem eu). O Pateta deixou um recado na secretária eletrônica, e o balão era musical (foi o que o Gabriel mais gostou). Foi um dia mágico!

Todos os tipos de celebração dentro do quarto, vocês encontram AQUI. Não precisa ser aniversário, basicamente, existem surpresas para todas as ocasiões.



Outra ideia muito especial, mas essa eu NÃO fiz, é contratar um fotógrafo oficial da Disney para fazer uma sessão de fotos exclusiva para a sua família. Não estou falando daqueles fotógrafos que ficam espalhados pelo parque. Estou afirmando que você pode ter um fotógrafo para chamar de SEU. E as fotos ficam fantásticas! Neste SITE vocês encontram as informações.
Uma outra opção, mais barata, é contratar um fotógrafo independente, de Orlando. Eu adoro a Amy Smith, site AQUI.

E vocês? alguém tem alguma ideia diferente para comemorar o aniversário na Disney???

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Nem todo câncer de pele é uma mancha escura

Essa história é antiga, e ainda não havia terminado o meu curso de dermatologia. Estava em um congresso, indo assistir a uma palestra sobre - tinha que ser isso - ÉTICA MÉDICA. Um advogado famoso, daqueles que todo mundo respeita (e tem medo) ia dar a palestra. Estávamos em São Paulo. Calhou de pegarmos o mesmo elevador, e quando entramos não deu pra ignorar...

O homem estava com uma lesão no dorso do nariz, que parecia ser um carcinoma basocelular. E era enorme. Mas eu não tinha certeza se era, pois estava estudando ainda (e estava beeeeeem no início). Então surgiu a questão:


Como eu gosto de ir dormir sem nenhuma questão me atormentando os pensamentos, contei. Obviamente eu disse que era médica, mas que não tinha terminado meu curso de dermatologia. Pedi que ele me desculpasse, mas eu não podia ignorar uma lesão que tinha todo o jeito de ser um carcinoma basocelular, que seria interessante ele marcar uma consulta com o médico de confiança da família dele.

O que aconteceu? Ele agradeceu muito a preocupação, mas disse que aquilo lá não era um câncer de pele, e sim um calo que seus óculos fizeram no nariz. Que ele já tinha aquilo há anos (como é comum de acontecer nesses tumores, que podem ter um crescimento lento, nem sempre eles crescem rápido), e que o "calo" não o incomodava nem um pouco.

Resolvi não dizer mais nada, o recado foi dado. Essa resistência ao escutar a sugestão de que aquilo seria um câncer de pele aconteceu, porque uma grande parcela da população acredita que câncer de pele é sinônimo de uma mancha escura na pele, ou uma pinta estranha. Muitos, só conhecem os melanomas.

Mas na realidade, existem até os chamados "melanomas amelanóticos", que não necessariamente são pretos. Essas lesões podem ser rosadas e até esbranquiçadas, é um diagnóstico dificílimo.

Existem os carcinomas basocelulares, que são nódulos cor da pele, com finas teleangiectasias na sua borda (são lindos, devo admitir). Algumas vezes ulceram e ficam horrorosos, podem desfigurar um rosto.

Existem lesões, úlceras que nunca cicatrizam. Elas podem ser pequenininhas e não causar preocupação no paciente, mas essa lesão pode ser maligna, um tipo de carcinoma chamado espinocelular.

Existem diversos tipos de câncer, e se algum dia vocês notarem uma lesão diferente, procurem seus dermatologistas, para tirar a dúvida se aquilo pode ser ou não um câncer de pele.


Todas essas imagens foram retiradas do Google e são exemplos de câncer de pele, que não necessariamente se parecem com uma pinta ou mancha escura.

Quem somos nós:

Minha foto
minhapele@ig.com.br, Rio de Janeiro, Brazil
Uma médica que ama dermatologia, medicina estética, e principalmente, ADORA o que faz. Um cirurgião plástico apaixonado pela profissão.

Siga "Minha Pele" no seu e-mail...

Acompanham este blog:

Vamos Bater um Papinho?

Onde você está???